CDS prepara golpe de Estado


Montagem via Uma Página Numa Rede Social

Isto já vem do tempo em que Paulo Portas afirmava, em debate com Passos Coelho, que não importava se o PS tinha mais votos nas Legislativas, desde que o seu CDS chegasse aos 23,5% e o PSD aos 23%. Estava feita a maioria, e com toda a legitimidade, apesar das palermices que a direita vendeu aos sectores mais estupidificados e/ou ignorantes do seu eleitorado.

Agora é Assunção Cristas, sem surpresas, quem assume estar preparada para governar com o PSD, mesmo que o PS ganhe as eleições, formando aquilo que, na novilíngua da direita estupidificante, se designa por “governo ilegítimo”. Agora a acenar e sorrir e fazer de conta que as imbecilidades proferidas ao longo dos dois últimos anos foram fruto da nossa imaginação. Não faltarão palermas a acreditar e jotinhas para validar esse discurso.

Comments

  1. JgMenos says:

    Um acordo de governo, uma aliança para um programa comum não é uma geringonça.
    Geringonça e um governo minoritário a pagar o apoio com broas a clientelas e leis à medida de convicções alheias.

  2. JgMenos says:

    E quando o promotor da Geringonça não ganha eleições, acresce aquela dose de ilegitimidade que a dialéctica esquerdalha chama democrática.

    • Rui Naldinho says:

      ” E quando o promotor da Geringonça não ganha eleições, acresce aquela dose de ilegitimidade que a dialéctica esquerdalha chama democrática.”

      Ó Menos!!
      Então não foi isso que aconteceu com Santana Lopes, cuja legitimidade era zero, por nem sequer ter ido a eleições. Saltou da Câmara Municipal de Lisboa para primeiro ministro apenas porque era Vice Presidente do partido.
      Nessa altura, o discurso da direita, todos se lembram, não faltam escritos nos jornais da época, era o de que a legitimidade estava no parlamento.
      Mas ainda assim, vindo de um gajo que nem sequer tinha ido a eleições, é obra, ó Menos!!
      Moral da História:
      Quando ele, Santana, foi a eleições, o PSD perdeu à farta, e o PS teve uma maioria absoluta.
      Nessa altura, deves ter ficado na merda, e ficaste a perceber o que era a ilegitimidade. Ou talvez não!?

      Desta vez, o “poucochinho” foi a eleições sózinho, mesmo tendo o estigma do Sócrates em cima da tola. Ficou em segundo lugar. Como teve um apoio maioritario da esquerda para formar governo, vocês indignaram-se.
      Estavam era mal habituados!
      Este lá se safou, pondo a Geringonça a funcionar. Geringonça essa, que funciona bem melhor que o vosso “irrevogável Portas” ao fim de dois anos.
      Moral da História:
      Foram a eleições, mesmo que autárquicas, e em vez do tal cartão amarelo que é costume mostrar-se aos governos em exercício, mesmo o do “poucochinho”, e vocês levaram mas é um cartão vermelho.
      Dizes tu de novo:
      – Porra, mas não havia ilegitimidade?
      Digo-te eu:
      – A legitimidade é dada pela Constituição da República e pelo voto popular nas urnas, e não pelo Observador, pelo SOL, pelo Correio da Manhã, e todos os pasquins onde os teus amigos fazem propaganda.

      * Engraçado é que o “poucochinho” até conseguiu ganhar Câmaras à esquerda e à direita.
      Se isto é um poucochinho, já estou com medo dele poder vir a ganhar a maioria absoluta.

      • JgMenos says:

        apenas porque era Vice Presidente do partido…que ganhou as eleições,

        • Rui Naldinho says:

          Afinal, ainda não percebeste!
          Deixa lá, para a próxima, na melhor das hipóteses levas com uma Geringinça 2. Na pior, ainda levas com uma maioria absoluta do “poucochinho”!
          Depois queixa-te!

          Já agora:
          – Avisa lá no Congresso, para eles não virarem muito à esquerda, que eu não gosto de produtos de contrafacção. Só dos de marca!

  3. joão lopes says:

    quanto maior a ilusão,maior o trambolhão.que eu saiba,o cds é residual a nivel nacional.por outro lado,tendo em conta o fanatismo por dinheiro desta gente,isso não parece nada cristão.nem achar muito bem que parte da população trabalhe 10 horas ou mais,todos os dias.e depois queixam-se que as igrejas estão vazias,as pessoas ou trabalham ou dormem,não ha tempo para mais.

  4. JgMenos says:

    Engraçado é que o “poucochinho” até conseguiu …
    Quem pode endividar o país consegue coisas extraordinárias!

  5. Tuto normale. A mão no pote provoca habituação, os princípios e a ética são maus para o negócio e podem provocar fome.

  6. José Feliciano Cunha de Sotto Mayor says:

    ó menos, mete mais tabaco nisso. é que nem tu acreditas nessa cassete que te mandaram difundir. e ainda hoje não leste a constituição…

  7. Carlos Correia says:

    “Ó Menos”, não vejas sempre em frente. Tira as palas para olhares também para os lados.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s