Cristas abanou a cabeça

Abanou a cabeça de um lado para outro, como lhe ensinaram,  enquanto dizia umas coisas.

“Em muitas alturas, o CDS teve grandes divergências políticas com o dr. Mário Soares, mas não esquecemos o seu papel fundador no Portugal Democrático, especialmente no difícil período revolucionário em que se opôs à hegemonia política e totalitária – e em que, tendo vencido, ajudou a democracia a vencer e a ser consolidada em Portugal”, comentou Assunção Cristas, numa nota enviada à agência Lusa. [Expresso]

“Especialmente no difícil período revolucionário”, na visão CDS, pois a ditadura foi um período normal.

Na muche (ou na hélice, vá lá)

“O soro da verdade da Cristas dava jeito era no CDS, para sabermos o que é que aconteceu aos submarinos.” Bruno Nogueira, no seu novo programa Mata-bicho.

image

E já agora, para sabermos quem é o Jacinto Leite Capelo Rego.

Cristas, Cristas

Ó Assunção Cristas, cada vez que ergues as ditas em parlamentar pirueta, metes água. A graçola das prendas ao primeiro ministro na sessão parlamentar de hoje evidencia, mais uma vez, a boçalidade soez, a bronca incultura que costuma ser apanágio da tua bancada. Até o incensado Portas se quis luzir proclamando – sem ter a mais pequena ideia do que estava a dizer, acredito – a frase que encima o portão do campo de Auschwitz. Agora, tu, Sussãozita, brindas o nosso primeiro com um frasco de “soro da verdade”, quiçá para o obrigar a dizer o que esperas ouvir. Fazes ideia de quem usava tal técnica e com que fins, criatura? Sabes a que soube a tua performance rasca? Sabes alguma coisa?
(ou talvez tu e o teu antecessor saibam; e isso é muito pior)

Radicalismo sem amor

Ao cuidado dos lisboetas, em particular aqueles que residem nos bairros sociais da cidade. Não se deixem enganar.

Video: Luis Vargas@Geringonça

Pedido de esclarecimento a Assunção Cristas

Leio a notícia sobre a missa em honra de Amaro da Costa e de Sá Carneiro, mortos por estes dias de Dezembro em 1980. Assunção Cristas, a líder do CDS, esteve presente e, diante dos microfones, entre outras coisas, declarou que os dois políticos “deram a vida, literalmente, pelo seu país”.

No facebook, a nossa Carla Romualdo faz a pergunta que qualquer jornalista poderia ter feito: «Como assim, “deram a vida pelo país”? Eles sabiam para o que iam?»

Inspirado por estas questões, resolvi enviar a seguinte mensagem de correio electrónico ao CDS:

Sou um dos autores do blogue Aventar e gostaria de pedir que fossem esclarecidas as declarações da senhora doutora Assunção Cristas acerca da morte de Amaro da Costa e de Sá Carneiro, Segundo o que li, a Senhora Presidente do CDS declarou que ambos “deram a vida, literalmente, pelo seu país”.
Assim, tendo em conta que a expressão “dar a vida” implica ter uma noção de que se iria correr um risco, estaria a senhora doutora Assunção Cristas a afirmar que Amaro da Costa e Sá Carneiro sabiam que havia, no mínimo, grandes probabilidades de o avião se despenhar, como, infelizmente, veio a acontecer? Se sim, poderá, ainda, considerar-se que as outras cinco pessoas que morreram no mesmo acidente também “deram, literalmente, a vida pelo seu país”?
Esta pergunta será publicada no Blogue Aventar. A resposta que V. Exas. queiram enviar será, também, integralmente publicada.
Muito obrigado
António Fernando Nabais
Aguardemos, pois.

A força do cinismo é forte nesta aqui

cristas-feriado

É preciso ter muita lata, mesmo.

O radicalismo do amor

img_4703

contra o radicalismo dos populismos, é a receita de Assunção Cristas, hoje, no Público. Um artigo tocante.

 

Assunção Cristas decide chafurdar na lama

pigmud

Assunção Cristas quer mostrar serviço e, na falta de alternativas viáveis entre os órfãos de Portas, atirou-se de cabeça para a corrida eleitoral à câmara de Lisboa. Das duas, uma: ou consegue um resultado melhor que o conseguido por Portas em 2001 (7,59%), ficando automaticamente elegível para canonização, ou esbardalha-se com violência e regressa à base, enfraquecida mas sem grande risco de perder a liderança do partido que, a julgar pelas últimas internas, mais ninguém quer. Existe ainda a possibilidade de obter o apoio de Passos Coelho, que sem um candidato de peso para apresentar à capital, parece agora refém da líder do CDS-PP. E, com o apoio do PSD, não será muito difícil conseguir um resultado melhor que a humilhação a que a Pàf lisboeta foi submetida em 2013. [Read more…]

Refém de Assunção Cristas?

ppcac

Ainda falta um ano para as eleições nos 308 municípios portugueses, mas a contagem de espingardas já começou. Por muito que os líderes partidários teimem em afirmar que não fazem leituras nacionais dos resultados das eleições Autárquicas, a verdade é que essa leitura é feita e não raras são as vezes em que os resultados têm reflexo directo nas lideranças dos dois maiores partidos.

Em 2001, o PSD esmagou o PS nas urnas, levando António Guterres a demitir-se do cargo de primeiro-ministro e a abandonar a liderança do PS, e Durão Barroso ganhou as Legislativas do ano seguinte. Em 2013, poucos meses após a irrevogável crise governamental causada por Paulo Portas, e com os níveis de popularidade da coligação em queda livre, o PS passava a controlar praticamente metade do mapa autárquico, incluindo três dos quatro maiores municípios portugueses, com António Costa a assegurar maioria absoluta em Lisboa – tornando-se líder do partido um ano depois – enquanto Basílio Horta e Eduardo Vítor Rodrigues afastavam o PSD da governação de Sintra e Gaia. Em 2017, diga o que disser Pedro Passos Coelho, uma derrota autárquica será o fim da linha para o líder do PSD. [Read more…]

Um desenho chega

orçamento de estado-2017

Poderia escrever-se alguma coisa sobre o assunto, mas dissertar sobre revisionismos é uma perda de tempo.

Imposturices

Sobre o eventual novo imposto, Assunção Cristas afirmou, ontem, no debate quinzenal na Assembleia da República, que “já muita gente deixou de comprar casa, já muita gente deixou de vir para aqui”. Baseou-se em quê para fazer semelhante afirmação? Só ela sabe.

Fez-me lembrar um velho conhecido que juntava uma percentagem a todas as suas opiniões. Dizia: “Cerca de 70% das pessoas gostam de bacalhau.” Ou: “Há aí uns 10% que vão à praia no Inverno”.
No início ainda pensei que ele trabalhava no INE, depois descobri que as estatísticas só o representavam a ele.
Questões ideológicas à parte, um líder partidário com este tipo de discurso não pode ser sério.

Não deixa de ser curioso, por isso, que a Juventude Popular tenha hoje lançado um cartaz com as fotos de Catarina Martins, António Costa e Mariana Mortágua, encimadas pelo título “As Impostoras”. Graçola à parte (a ideia é ridicularizar o primeiro-ministro referindo-se a ele no feminino?), percebe-se onde foi a JP buscar inspiração para o adjectivo. Basta olhar para quem preside o partido.

Dá-lhe, Cristas!

ac

Na sequência da polémica em torno das declarações de Mariana Mortágua sobre algo que o BE defende desde que me lembro, Assunção Cristas afirmou que “O primeiro-ministro veio pôr ordem na casa mandando o Bloco de Esquerda estar calado“, um daqueles delírios que tão bem caracteriza a líder do CDS-PP, ainda que longe do elevadíssimo nível daquela célebre anedota, capaz de ombrear com um índio que faz a dança da chuva na esperança que os deuses salvem as colheitas. [Read more…]

Assunção Cristas e as clientelas

AC

No calor da universidade de Verão do CDS-PP, Assunção Cristas teceu um conjunto de considerações espantosas e dignas de registo. Entre acusações ao actual governo de fazer aquilo que o governo que integrou fez, nomeadamente “ir buscar dinheiro” aos bolsos da classe média, e críticas ao silêncio dos partidos que apoiam parlamentarmente a solução governativa, quando dela e dos restantes centristas que integraram o governo Passos /Portas “nem um ui” face aos cortes, por exemplo, nas pensões, logo os reformados que eram uma das bandeiras do CDS-PP, Assunção Cristas deliciou as hostes com uma intervenção populista e demagogica que reflecte o estado de um partido comatoso, agarrado a um discurso catastrofista. Um absoluto vazio. [Read more…]

Com mais miúdas

CDS

Li este título do DN e veio-me imediatamente à cabeça este célebre sketch dos Gato Fedorento. Claro que, sobre as “miúdas”, não nos é apresentada qualquer informação de natureza física, o que é um alívio não fosse alguém achar que isto era uma posta ordinária. Mas o título, convenhamos, é sugestivo. Mas o que é a imprensa dos nossos dias senão uma maravilhosa e inventiva compilação de títulos sugestivos?

Quanto às “miúdas” da “geração Cristas”, ficamos apenas a saber, constatou o jornalista do DN que assistiu a um debate improvisado à beira da piscina, que são “frontais, carismáticas e aguerridas”. Quem sabe um dia não chegam a vice-primeira-ministra. Hoje em Peniche, amanhã no congresso do MPLA. Chique a valer!

Não tem por aí um assessor que lhe explique estas coisas, Drª Cristas?

AC

O sol já pagava imposto quando a senhora deputada era ministra, senhora deputada.

Não, senhora deputada. As casas com boas vistas ou exposição solar, independentemente da localização ou do rendimento do proprietário NÃO passam a ter o IMI agravado. O IMI só agrava para imóveis novos ou proprietários que venham a pedir uma reavaliação das suas casas.

O que parece inacreditável senhora deputada, é esse hábito que a senhora deputada tem de não saber a quantas anda. Não tem por aí um assessor que lhe explique estas coisas? Era suposto que essas pessoas a ajudassem a não fazer estas figuras.

Uma boa muleta para um PSD manquinho

Cristas quer o CDS a mostrar o que vale nas Autárquicas” [E]

Como uma tola em cima da ponte

ACristas

Convenhamos que, gostemos ou não do indivíduo, suceder a Paulo Portas-Engil no CDS-PP não será pêra doce. Até porque, por mais desprezível e reles que o possamos achar, Paulo Portas não é burro nenhum. Não é o típico produto martelado de uma jota, ainda que por lá tenha andado. Não é um dos tais quadros muito muito medíocres de que falava noutros tempos. Não, Portas é um tipo inteligente, sagaz. Não é qualquer palerma que tem habilidade suficiente para chegar a vice-primeiro-ministro com 650 mil votos.

Já Assunção Cristas é uma sombra mal-amanhada da sombra de Portas. Repete os mesmos chavões, usa os mesmos soundbites, mete frequentemente os pés pelas mãos, prima por um discurso no mínimo infantil e é muito, muito chata. O oposto de Portas, que nunca despiu a pele de entertainer. Uma tola em cima da ponte que não sabe o que quer ou para onde vai. [Read more…]

Deputada Cristas na sessão plenária do Parlamento

cristas no euro

Agenda do Parlamento: “Dia 22 Quarta-feira Reunião Plenária 14:30 Horas“. Será que faltou ao trabalho para ir à bola?

Portas-Engil

PP

Meu caro Paulo, nunca, como hoje, o partido precisou tanto de ti.

Telmo Correia, 18/12/2015

Bateu-se pela renovação do seu irrevogável cargo de vice-primeiro-ministro mas, feitas as contas legislativas, começou a tratar da transição para o privado assim que pôde. O CDS-PP precisava dele, no partido como no Parlamento, mas Portas não surpreendeu e olhou, como sempre fez, pela sua vidinha. Cortou o cordão umbilical democrata-cristão, deixando os medíocres à sua sorte, seguiu para a vice-presidência da CCIP, aceitou o convite para o comentário político no TVI e agora, na senda de outros grandes vultos do bloco central, segue para a função da moda entre os ex-governantes público-privados: consultor. Ao serviço de quem? Da Mota-Engil. Alguém disse Jorge Coelho? [Read more…]

Cristas “esquece-se” da sangria provocada pelo seu governo

image

Então, mas a Cristas não fez parte do governo que queria cortar nas gorduras? É que o que está em causa aqui é fechar turmas onde já existe oferta pública.

É tão bom ser-se liberal encostado ao Estado.

Assunção Cristas e a vida quotidiana das famílias

ACPP

Moralista como boa “democrata-cristã” que é, a mais recente imperatriz do táxi afirmou aos jornalistas que

O PS, com o apoio das esquerdas, não quer saber da vida quotidiana das famílias portuguesas, não quer encontrar uma solução para a natalidade e entende que tudo se resolve com o crescimento económico.

Temos, portanto, uma moralista a dar lições de moral. Uma moralista que lidera um partido de causas aleatórias, consoante os apetites da sua pequena mas influente elite, que um dia diz defender os pensionistas e no outro aprova cortes violentos nos rendimentos dos anteriores como se nada fosse. A culpa é sempre da esquerda. [Read more…]

Não percebes Cristas? A Cecília explica.

AC

Assunção Cristas aproveitou a boleia das críticas que chegam de Bruxelas às contas do governo para afirmar que as medidas tomadas pelo executivo de António Costa não batem certo e não correspondem às necessidades do país. À margem de um evento social onde participou, que isto de andar de eléctrico é coisa para assessor tirar fotografias, a líder do CDS-PP disse aos jornalistas que “Infelizmente não há uma semana que passe que não haja o alerta de uma entidade independente, seja nacional, seja internacional“. A fazer lembrar os tempos em que governava, tempos de metas em constante incumprimento e de permanentes alertas independentes, nacionais e internacionais.  [Read more…]

Em ‘direção’ ao futuro?

direção futuro cds

Efectivamente, eis o futuro:

contato cds

Citações

Assunção Cristas diz que OE lembra “crianças num recreio”. Página 28 do “Manual de Metáforas, Trocadilhos e Graçolas”, de Paulo Portas, edições J. L. Capelo Rego, 2015.

Parque Expo, CDS-PP e o branqueamento do compadrio

NGPMS

Sobre o caso dos ajustes directos da Parque Expo a altos dignatários do CDS-PP, cometi um erro ao afirmar, numa publicação da passada Quinta-feira, que o ex-ministro Mota Soares seria um dos proprietários do escritório Nobre Guedes, Mota Soares, Sociedade de Advogados, RL, isto apesar Pedro Mota Soares integrar, tal como outros destacados militantes do CDS-PP, os quadros do referido escritório.

Mas já que volto a este assunto, e porque a rede de amigos e convivas politico-partidários que mediatizou este caso não deixou de existir, não posso deixar de comentar o direito de resposta enviado pelo escritório Nobre Guedes, Mota Soares, Sociedade de Advogados, RL para o Observador, que procura branquear a ligação do ex-ministro de Passos Coelho àquele escritório, afirmando, no ponto 4, que Pedro Mota Soares “não é, nem nunca foi, sócio da sociedade de advogados Nobre Guedes Mota Soares e Associados“. Quem lá isto por alto pensa que foi aqui cometida uma grande injustiça mas não foi. Pedro Mota Soares não é sócio mas é associado, logo integra os quadros do escritório e o conflito de interesses não se dissipa. [Read more…]

A Parque Expo e os negócios nebulosos do CDS-PP

O presidente do Conselho de Administração da Parque EXPO, John Antunes (E), cumprimenta o membro do Conselho de Administração do Grupo Jerónimo Martins, José Soares dos Santos (C), após a assinatura do contrato de alienação das ações da Oceanário de Lisboa à Sociedade Francisco Manuel dos Santos, no Parque Expo em Lisboa, 15 de julho de 2015. ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Encostado à esquerda na fotografia em cima está um homem bem encostado à direita. Trata-se de John Antunes, conselheiro nacional do CDS-PP, nomeado em 2011 por Assunção Cristas para presidir à Parque Expo, após ter integrado a comissão de honra da candidatura às Legislativas da mais que provável próxima líder do CDS-PP.

A tarefa de John Antunes era a de liquidar a empresa até ao final de 2013. Porém, e à imagem do governo que o incumbiu de tal missão, o centrista falhou a sua meta e o plano de liquidação não seria aprovado até Outubro de 2014. Desde então, a gestão do centrista gastou cerca de 700 mil euros em aquisição de bens e serviços, de um total de 3,9 milhões de euros desde Agosto de 2011, correspondentes a 103 contractos que, com a excepção de 16 concurso públicos, foram assinados na modalidade preferida do poder: ajuste directo. Para uma empresa a liquidar, convenhamos que dinheiro não parece faltar. [Read more…]

Duplo pensar na política – o CDS e a propriedade privada

pousio

“CDS acusa Governo de estar a atingir o coração da propriedade privada”, lê-se na comunicação social sobre um eventual novo imposto sobre as doações. Muito bem, vamos lá defender os portugueses do papão Estado, que come tudo e não deixa nada. Imagine-se, por exemplo, se as terras, ícone da propriedade privada, ficassem na mira deste guloso mostro. O que faria o CDS, o ex-partido da terra? Discursos inflamados, cheios de um ar mais sisudo do que teriam numa segunda revolução dos cravos, seria o mínimo que se poderia esperar. O Observador e a Helena Matos fariam a reportagem sobre os abusos estatais, o Camilo Lourenço traria os números da situação e alguém com jeito para a piadola faria uma fotomontagem sobre “outro” conselho do Costa. A fórmula usada e abusada da desacreditação, forjada com a reportagem opinativa, tornada séria com números e ridicularizada com sarcasmo.

[Read more…]

O Pedro Passos Coelho de há cinco anos precisa de um upgrade

foto@expresso

foto@expresso


Hoje o director da campanha do Professor Marcelo Rebelo de Sousa, Pedro Duarte, dá uma entrevista ao ” Expresso ” muito interessante, curta, mas assertiva.

Como diz Pedro Duarte ” O Passos de há cinco anos está desactualizado “. E o problema é exactamente este. O ex-secretário de estado e antigo deputado do PSD coloca precisamente o dedo na ferida.

O actual Partido Social Democrata teve nos últimos 5 anos um posicionamento e uma deriva para uma direita neo-liberal. Porém o que esteve na origem da formação do Partido, fundado por Francisco Sá Carneiro, foi uma matriz social-democrata assente em grande medida no pensamento político de Willy Brandt, Helmut Schmidt e Olf Palme adaptada à realidade sociológica portuguesa.

Talvez muitos não tenham conhecimento mas Francisco Sá Carneiro fez vários contactos internacionais de modo a integrar o Partido, na Internacional Socialista e consequentemente no Partido Socialista Europeu, de forma acentuar a sua natureza social-democrata, reformista e europeísta.

Aliás a mudança de designação de Partido Popular Democrático para PPD/PSD tinha como objectivo a sua integração na Internacional Socialista, mas a influência do Partido Socialista, nomeadamente de Mário Soares, impediu a pretensão de Francisco Sá Carneiro.

Aliás, o actual director da Microsotf, Pedro Duarte, afirma e muito bem que ” o PSD deve perceber que nasceu no centro-esquerda “. Entendo também que o PSD precisa de muito rapidamente recentrar-se politicamente, mas isso apenas poderá acontecer se Pedro Passos Coelho tiver a capacidade de regenerar o Partido, percebendo que o País vive um novo tempo, apresentando novas ideias e novos protagonistas.

[Read more…]

PS começa a dar os primeiros sinais de cedência a Bruxelas

orcamento_estado A proposta de orçamento apresentada pelo governo socialista ainda não passa de um draft mas já está a ser alvo de críticas e a levantar muitas dúvidas de vários sectores nomeadamente de Bruxelas.

Aliás ainda hoje Carlos César, líder parlamentar do Partido Socialista, admitiu que poderão vir a ser feitas algumas cedências à Comissão Europeia.

Este anúncio de Carlos César penso que é estratégico vindo assim abrir caminho a algumas cedências prévias de António Costa que amanhã terá que enfrentar os deputados na Assembleia da República.

E não tenho dúvidas que este será o tema forte do debate quinzenal no Parlamento.

Estou curioso para ver a estratégia que Pedro Passos Coelho vai começar a trilhar na oposição ao governo agora que se conseguiu libertar de alguns dirigentes do PSD que o condicionaram, nos últimos anos, mas que agora passaram a meros figurantes.

Mas será também interessante observar os primeiros sinais de um novo CDS que está claramente num processo de mutação que vai implicar um novo posicionamento político do partido que vai passar a ser liderado por Assunção Cristas.

[Read more…]

Oh sô dona Cristas, e por falar ficções dignas de Óscar

que dizer da ficção da sobretaxa? Não diz nada? Ok então, fale lá do orçamento de Estado.