Dia capicua

7102017. Onde é que andam os catastrofistas?

Então, Expresso, esse relatório de Tancos?

Há duas semanas, Pedro Santos Guerreiro justificava o Expresso com o argumento de, na edição a seguir, voltar ao tema Tancos com informação relevante. A montanha pariu um rato na edição que se seguiu e nesta nem a isso chegou.

Vamos aguardar. Para já, é mais um caso para juntar à lista composta pelos dossiers WikiLeaks, Panamá Papers e mortos de Pedrogão Grande. Naturalmente que se trata de jornalismo de referência. É uma questão apenas de determinar qual é o referencial.

Hecatombe?

O PSD, concorrendo sozinho ou coligado, teve nas eleições autárquicas de 2017 mais 1412 votos do que em 2013.

O esgoto do entretenimento televisivo, ridicularizado em 3:21 minutos

Não vos trago uma grande novidade, até porque este fantástico sketch do ainda mais fantástico canal Q já tem mais de dois anos. Acontece que, dois anos depois, este show de variedades duvidosas, música de qualidade questionável em formato playback e massacre psicológico via chamadas de valor acrescentada continua no ar.

Não sei que audiências terão este tipo de programas, dos quais a RTP já abdicou – já era tempo de parar de gastar dinheiro dos contribuintes com mediocridades destas – mas poucos formatos ilustram tão bem a mediocridade de um país onde há quem vote na Ágata para vice-presidente de uma autarquia. Agora imaginem o quão fácil é para um Isaltino.

Manual de instruções para rebentar com o mundo instantaneamente

Use-se uma imagem de uma senhora árabe, desnudada de burcas e afins, para ilustrar o Facebook de um americano que esteja a escolher paio de Arganil em Jerusalém. Esta simples combinação,  catalisada pelo horror americano à nudez, desencadeará um efeito de borboleta tão imparável quanto uma cólica no sistema digestivo dos mísseis norte-coreanos.

Isto deve fazer tanto sentido quanto os apelos do Facebook à bufaria vitoriana.