Não sei se repararam

 

Fotografia: AFP

mas a administração Trump ameaçou a Europa com “consequências terríveis“, caso insistam no acordo com o Irão. Só espero que não mandem para cá o atrasado mental do Bolton. A nível de tralha fascista, já nos chega ter que levar com a besta do Bannon a pregar as doutrinas do racismo e da violência na Europa. Bom bom era largá-los os três num barco de borracha sem remos. algures no Mar Mediterrâneo.

Comments

  1. Mário Reis says:

    Isso é que era!!! Para ver se os fascistas sabem nadar …

  2. Rui Naldinho says:

    Ainda pensei trocá-lo pelo André Ventura, mas desisti.
    Este Bolton parece-me mais idiota. Se calhar ficávamos pior servidos.
    Por outro lado, temos de considerar a hipótese de “perdermos um benfiquista”, pele que o CMTV deixava de ter um advogado de defesa para as toupeiras.

  3. Miguel Bessa says:

    Que saudades de um gulag! Quando se podia enviar os discordantes para “aprendizagem” ou “trabalho pela comunidade”.

    • João Mendes says:

      Do Gulag? E eu que pensava que a tua simpatia se inclinava mais para os fascistas. Não te sabia estalinista, Miguelito!

      • Manuel Silva says:

        Este Miguel Bessa sempre gostou mais de gás do que de trabalhos forçados.
        É mais asséptico, os condenados não transpiram.

    • Miguel Bessa says:

      Hahahahaha. A incapacidade de reconhecer o sarcasmo! Diz muito. Que saudades que o autor do texto tem de quando os dissidentes podiam ser “eliminados” das fotografias, depois de serem eliminados do mundo dos vivos.

      A minha simpatia não se inclina nem para o fascismo nem para o comunismo, são a mesma escumalha. Custa? Mas é a realidade. Totalitários ambos.

      Holodomor até ganha em número ao holocausto.

      • João Mendes says:

        Miguel, o autor tem tantas saudades desse tempo quanto tu tens do tempo em que te dedicavas à pedofilia.

        • Miguel Bessa says:

          UAU. A falta de argumentos é assim tão desesperante?

          Poderá até dizer isso quando eu disser que “Bom bom era largá-los os três numa carrinha com o Bibi e destino a elvas.” Enquanto eu não disser isso não faz sentido. A não ser para juntar ao “fascista, xenófobo, homofóbico” mas saiba que no sentido que a esquerda vai pouco falta para a normalização da pedofilia e para chamar pedofilofóbico a quem não alinhar. Ahahaha

  4. JgMenos says:

    Nada como um bom esquerdalho para espumar ódios…e juízos genuinamente fascitóides.

  5. whale project says:

    Pois, quem fala mal do Trump é um perigoso comunista que tem saudades do Gulag.
    Lamento se não me encontro entre a gente que acha muito normal que um fascista nos ameace a todos se fizermos a aleivosia de respeitar um tratado celebrado com um país que ele não gosta. Hitler, quando lhe perguntaram porque é que tinha invadido países com quem tinha celebrado pactos de não-agressão respondeu “um tratado é um farrapo de papel”.
    Trump tem-se comportado assim com todos os acordos e mais alguns, desde os Acordos de Paris sobre as alterações climáticas aos diversos tratados comerciais e agora ao acordo com o Irão. E o mais que se vier. O homem é perigoso, não é o gulag que está em causa, é o regresso de Auschwitz. Onde todos os que lá entravam eram para sair pela chaminé.
    Se isso não faz perder o sono aos idiotas que chamam os nomes todos a quem não endeusa os Estados Unidos qualquer que seja a besta que os dirige, ainda bem. Haja alguém que durma e tenha uma boa noite. É que com o calor provocado pelas alterações climáticas (ups, esqueci-me que não há, o Trump diz que não há pelo que é só impressão minha achar que ando a sofrer noites tropicais no fim de Setembro) pode ser que um dia se levantem da cama e a água lhes chegue aos joelhos.
    Se calhar só assim é que percebem que o homem não as bate todas e que não é insultando quem é do contra que resolvemos os problemas que a sublime besta já trouxe ao mundo e os que ainda trará.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.