Desculpem lá, mas isto só pode ser gozo

(…) a decisão de não avançar para a equiparação das licenciaturas pré-Bolonha a mestrados, conforme tinha sido anunciada em Março, “decorreu da consulta pública” sobre o novo diploma (…)

“Dados os resultados da consulta pública, que contou com mais de 100 contributos, foi considerado pelo Governo que não devia ser alterado o enquadramento legal existente”

“é para isso que servem as consultas públicas” [Público]

Estas declarações são do ministro do Ensino Superior, Manuel Heitor, o que deu o dito pelo não dito, faltando saber porquê. À Antena 1 afirmou, inclusivamente, que tal não havia sido prometido.

Mas qual consulta pública? É público algo que não se sabe que existe? 100 contributos? Que representatividade tem esta amostra no número de licenciados pré-Bolonha? Marginal, obviamente.

Eis o exemplo do político-gelatina, incapaz de manter a palavra e contorcendo-se entre explicações sem explicar a reviravolta. Foi o ministro das finanças que não autorizou?!

[Imagem]

Afinal, quem mentiu sobre Marco António Costa?

Eduardo Vítor Rodrigues, Presidente da Câmara de Gaia. Imagem: internet

Em Outubro de 2016, o presidente da Câmara de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, escreveu uma carta ao Secretário de Estado das Autarquias Locais, Dr. Carlos Miguel, chamando-me mentiroso, por ter aqui escrito que ele tinha medalhado o Dr. Marco António Costa. Além disso, intentou um processo-crime por difamação.

O Ministério Público acaba de emitir despacho de Arquivamento desse processo, confirmando a veracidade do que aqui foi escrito. Que a entrega da Medalha de Mérito Municipal de Vila Nova de Gaia a Marco António Costa foi uma decisão de Eduardo Vítor Rodrigues.

Segue a documentação:

Excerto do despacho do Ministério Público e carta de Vítor Rodrigues ao Secretário de Estado das Autarquias Locais

O papel

Onde está a diferença entre um curso de 5 anos e um curso de 5 anos? No papel, acessível por uns milhares de euros. Grão a grão se enche o papo do financiamento do ensino superior.

A tecnologia resolve

Mosquitoes Genetically Modified To Crash Species That Spreads Malaria

Uber Drivers and Other Gig Economy Workers Are Earning Half What They Did Five Years Ago

Tech Giants Spend $80 Billion To Make Sure No One Else Can Compete

A tecnologia tem soluções para todos os problemas, até para aqueles produzidos pela adopção irreflectida da tecnologia. Quem não opta pela tecnologia é retrógrado, faz parte de uma corporação agarrada a direitos adquiridos, ou enquadra-se em ambas as categorias.

No admirável mundo novo não há trabalho, há serviços. Não há barreiras geográficas, tudo é global. E não há nações, há corporations. Mas continuam a existir políticos, os quais, lei após lei, transferem o poder do Estado, nós, para grupos, pequenos em número, mas gigantes no poder.

Bem-vindos à disrupção, comandada pela fé na Igreja da Santa Tecnologia.

[imagem encontrada aqui]

%d bloggers like this: