Um dia histórico

Quando o povo alemão saiu à rua e derrubou o muro da vergonha. Foi a 9 de Novembro de 1989. O agonizante regime comunista cairia pouco depois…

Comments

  1. Fernando Antunes says:

    Num tempo em que a intolerância e a extrema-direita cresce exponencialmente no mundo, seria talvez mais relevante lembrar os 80 anos da Noite dos Cristais (9 de Novembro de 1938), em que centenas de judeus na Alemanha foram mortos ou espancados, as sinagogas e as lojas completamente destruídas e incendiadas, e várias dezenas de milhares de judeus enviadas para campos de concentração. Há documentos que provam que a polícia alemã tinha instruções do governo nessa noite para permitir toda a violência anti-semita e prender as vítimas. É dos momentos mais negros da história da Alemanha e marca o início do Holocausto.

    Numa altura em que nos Estados Unidos, Donald Trump chama o exército para travar uma caravana de imigrantes (que inclui mulheres e crianças), e os apelida de “invasores”, e em que as redes de ‘fake news’ engendram a brilhante teoria da conspiração de que a dita caravana pode estar a ser financiada por George Soros (a suposta elite liberal judia que manipula tudo e mais alguma coisa, tal como em 1938), é bom não nos esquecermos jamais da monstruosidade que é a intolerância, a xenofobia, o racismo, o ódio (tudo coisas de novo em ascensão, e com esporádicos advogados de defesa neste blogue).

    • Manuel Silva says:

      É isso Fernando.
      A cegueira ideológica cega mesmo as pessoas.
      Por isso, quando os mais encostados às Esquerdas ou, simplesmente, os democratas, de Direita e de Esquerda, falam do Bolsonaro ou do Trump, vem logo um cromo das Extremas-direitas falar do Maduro.
      Como se não fosse possível falar dos dois ao mesmo tempo.
      Se o A. Almeida queria fazer uma invocação de um dia tão importante, podia ter falado desta data que moldou o mundo nos últimos 30 anos, mas também do 9 de Novembro de 1938, que moldou o mundo nos 40 seguintes (irrelevância da Europa; domínio dos EUA; Guerra Fria).

      • Miguel Bessa says:

        Comparar trump com maduro?
        Dizer que só quem é de extrema direita fala de maduro? E que os democratas falam de Trump?
        Trump é o presidente americano que mais responde a questões da cs e é acusado de ser contra a imprensa! Trump defende o seu povo contra emigrantes ilegais! Trump baixa os impostos!

        Os outros é que são cegos? Realmente é só gente a fugir para os paraisos que a malta de extrema direita critica!

        • Paulo Marques says:

          Parafraseando o Bill, depende de qual é a definição de “responder”. Dizer que é assim porque 2+2=5 não é responder democraticamente. E expulsar jornalistas não é ser a favor da imprensa livre.
          Quanto aos impostos, já lhe perguntei, e o défice?

        • Manuel Silva says:

          Ó Bessa:
          O melhor exemplo do respeito do Trump pela CS foi dado há dias com a expulsão de um jornalista da sala.
          Não viu a assessora de imprensa tirar o microfone da mão do jornalista?
          E não soube da remontagem no vídeo inicial, acelerando a parte inicial e retardando a seguir para dar a sensação de que o jornalista agrediu a assessora?
          Depois esse vídeo fake foi difundido pela camarilha Trumpista.
          Costuma dizer-se que quem feio ama bonito lhe parece.
          Você ama o Trump e toda a camarilha da Extrema-direita que está a levantar a cabeça pelo mundo fora.
          Já vimos o filme nos anos 20 e 30, com as consequências finais em 1939.45.
          Mas você devia ter gostado de viver nesses tempos, pois os de 1945 até 1989 (e sequelas seguintes que deram origem à hegemonia do radicalismo de Direita, que está agora quase no seu apogeu) têm sido deveras gravosos para todos.
          Até talvez tivesse ido ajudar a abrir a torneirinha do gás nalgum campo de férias por essa Europa fora.

        • ZE LOPES says:

          V. Exa. está trumpeiro até dizer chega. É trumpadas a toda a hora! Pelos vistos, V. exa. também já foi agarrado pela “coisa” pelo “mestre”.

          Já agora: não me consta que os “caravaneiros” que rumaram aos USA sejam de países “comunistas”! O que é que se passa, Xô Bessa?

  2. Carlos Almeida says:

    É interessante a chamada de atenção para o dia 9NOV89, “esquecendo” que igualmente neste dia se comemora os 80 anos de uma data sinistra, o dia 9 de Novembro de 1938, conhecida pela noite dos cristais, em que começou o Holocausto.

    Da RTP

    https://www.rtp.pt/noticias/mundo/noite-de-cristais-aconteceu-ha-80-anos_v1110385

    Interessante, mas não de todo surpreendente.
    Ainda os havemos de ouvir dizer que o nazismo nunca existiu e o holocausto não aconteceu

    • Miguel Bessa says:

      O nazismo existiu! Nacional socialismo!
      O holocausto existiu! Com menos mortos que o comunismo mas inegavelmente existiu.

      • ZE LOPES says:

        Eh! Pá! Não faça caixinha! Diga lá qual foi o resultado do jogo Nazismo-Comunismo! Apostei no “Placard” e dizem-me que só V. EXa sabe o resultado! Diga lá, porra!

      • Manuel Silva says:

        Ó Bessa:
        Não faça figuras tristes.
        O Nazismo existiu durante 13 anos (1932 a 1945).
        O Comunismo durou, pelo menos, 72 (1917 a 1989).
        Queria que tivessem morto o mesmo número de pessoas?
        A comparação por número de mortos de tragédias como aquelas só é feita por sectários, fanáticos, fundamentalistas, ignorantes ou estúpidos.
        Escolha você o adjectivo.

        • Paulo Marques says:

          Estou à espera que alguém ainda faça as contas dos mortos pelo Capitalismo com o mesmo nível de aldrabice.

      • ZE LOPES says:

        Dr. Bessa: permita-me também uma meia-dúzia de perguntas, muito concretas:

        1 – Por que razão V. Exa. insiste em viver numa ditadura socialista?

        2- Quantos mortos já fez o regime socialista da “geringonça”?

        3- Quantos campos de concentração existem ao redor da Costa da Caparica?

        4- O Bolsonaro está verde, amarelo ou Maduro? E é branco ou tinto?

        5 – Quando o Bolsonaro, na noite da “vitória” mencionou, por esta ordem os brasileiros “dignos”: evangélicos, ESPÍRITAS, …católicos (estes muito baixiiiiinho…) estaria a querer dizer que um destes dias iria tentar invocar o Coronel Ustra numa mesa de pé-de-galo?

        6 – Porque é que tudo começou com uma oração de um Pastorício? É porque pressentiu o Alexandre Frota pelas costas?

        Sem uma resposta de V. Exa. creia que a Humanidade vai continuar deveras desorientada.

  3. Rui Naldinho says:

    A História é feita de momentos dramáticos. Esses momentos têm um forte simbolismo. Se a Noite de Cristal marca de certa forma o início do Holocausto, com todos os horrores que depois se lhe seguiram, a Queda do Muro de Berlim, no mesmo dia, 51 anos depois, marca o fim do comunismo como forma de governo totalitário em Estados, na chamada Europa Oriental ou de Leste, ocupados pelas tropas soviéticas.
    Se Hitler foi um bárbaro, Estaline não lhe fica atrás. Ambos fizeram dezenas de milhões de vítimas. Nunca fui muito pela medição do caos e da barbarie, comparando os dois regimes ou sistemas políticos, numa espécie de guerra de rivais de futebol, porque isso seria legitimar um deles, como se nestas coisas houvesse um mal menor.
    Barbáries, Ditaduras, Genocidios, etc, são sempre situações que revelam os piores instintos do ser humano.
    Minimizar, ignorar, ou pior ainda, legitimar este tipo de comportamentos, deu sempre maus resultados.

    • Nascimento says:

      Jorge Semprún explica-lhe. E não, o Holocausto não começa na Noite! Começa em Nuremberga! Em 35! Não?
      Você acaba por ser no fundo como o Almeidinha!
      Sabe como aparece WANNSEE? E PORQUÊ?
      E é aqui que tipos como você misturam tudo sem repararem no óbvio: É a primeira vez que cientificamente se escreve em letra de Lei o EXTERMÍNIO de UM POVO! Entende a DIFERENÇA? Entende a BANALIZAÇÃO ? A NORMA em caso de VITÓRIA?Vá, e agora diga lá ,onde o filho da puta do Bigodes teve a CAPACIDADE DE TAL “COISINHA”? Seja mais honesto tá bem?
      Daqui na pouca tambem mete em pé de igualdade com o Nazismo o ” bárbaro” Genghis Khan!

  4. António de Almeida says:

    A queda do muro foi um levantamento popular espontâneo, a noite de cristal, mesmo contando com o apoio de parte da população, foi uma manipulação sinistra de um partido ao serviço de políticos execráveis.
    A queda do muro merece ser evocada, a noite de cristais não. Apenas não deve ser esquecida, para que não se repita…

    • Paulo Marques says:

      Com o apoio da burguesia alemã, não se esqueça dessa parte.

    • Nascimento says:

      A sério? Parte da população? és um espanto pá! Olha lá ,sabes quem tomou o Poder em 33? Quantos anos havia já de governação Nazi até aquela Noite ?
      Sabes quantos campos de concentração havia, passado 5 anos de poder nacional socialista? E qual o seu resultado? Qual seria a RESISTÊNCIA DA OUTRA PARTE DA POPULAÇÃO?
      A tua ” pretensa ” análise é uma merda que tenta esconder a mãozinha.
      Aposto que se estivesses na Alemanha, irias à manifestação ( felizmente proibida), sobre a “EVOCAÇÃO” da queda do muro patrocinada pela extrema direita AFD, apoiada por tudo o que é merda conservadora ! Claro que ,” sem esquecer” a “NOITE DE CRISTAL”! Realmente és uma merda.

  5. Carlos Almeida says:

    “A queda do muro foi um levantamento popular espontâneo,”

    “A queda do muro merece ser evocada, a noite de cristais não”

    Como diria o saudoso Vasco Santana:

    “Compreendi-te……!!
    Não me queres dar lume …..!! “


  6. Por serem referidos muros, porquê a nível internacional não são igualmente denunciados veementemente estes muros que Israel ( judeus sionistas ) vai construindo com a cumplicidade do silêncio a nível mundial? :

    -Muro da Cisjordânia
    https://pt.wikipedia.org/wiki/Muro_da_Cisjord%C3%A2nia

    -JERUSALÉM — Israel vai acelerar a construção de um muro subterrâneo antítunel ao longo de sua fronteira de 65 km com Gaza…”

    • Carlos Almeida says:

      Claro Isabela

      “porquê a nível internacional não são igualmente denunciados veementemente estes muros que Israel ( judeus sionistas ) vai construindo com a cumplicidade do silêncio a nível mundial? ”

      Os sionistas, que controlam a economia mundial, também controlam grande parte da comunicação social de massa nos USA. A Disney (sionista) comprou a Fox por algum motivo

      Mas o chamado “Liberalismo” tem destas coisas.
      Torna a nossa memoria e o resto da cabeça muito selectiva.
      É como dizia o sr Padre que agora está na ONU. “É a vida !”

      Eu coloco o “liberalismo” actual entre comas, para não ofender os LIBERAIS de 1820

  7. ZE LOPES says:

    Realmente a queda do muro mudou muito a vida dos portugueses.

    Por exemplo, passou, porque antes era proibido, a poder-se comer á fartazana “Muro á Gomes de Sá” (exceto em Fátima, onde as doses reverteram para o Santuário) , o que veio aumentar imenso a compleição dos portugueses e portuguesas, até aí sujeitos a uma dieta Mitterânica, temperada por uma ou outra Khola ou um Cocktail Margarete e uns tintos mais ou menos envelhozadosd em Cavacos.

    O problema é que, a partir daí, nunca mais houve sobremesa em condições. Só “Gélatine Macromerde” ou “Gelatine von Merdhel”. Por motivos óbvios, nunca comi. Mas há quem coma e se lambuze. Bom proveito, Herr Almeida.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.