O triunfo da liberdade – IV


À boa maneira portuguesa, o período teve os seus momentos bizarros…

Comments

  1. JgMenos says:

    Levam-lhe as botas…

    • ZE LOPES says:

      Não goze! Lá por, por ter umas boazinhas, deixadas em herança de família, por reconhecimento de serviços prestados,a um tal Oliveira de Santa Comba não deve mancar nos pobrezinhos! Lá em cima o homem não dorme e é gajo para lhe mandar um raio nos costados!!

  2. ZE LOPES says:

    Tá bem Almeida, isto, realmente, foi deveras bizarro.

    E ainda bem que isto foi ultrapassado. A bizarrice, felizmente modernizou-se! Por exemplo, a malta deixou de ter de dar a enxada a cooperativas! Agora vêm-nos ás contas bancárias e levam comissões e tal ,já depois de termos entrado com massa através dos impostos, para tapar as cavaladas liberal-finaceiras de vários liberal-banqueiros.

    Felizmente é muito mais moderno. E nada bizarro! O liberalismo é deveras maravilhoso!!

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.