A Amazónia a arder no fogo do fascismo

A Amazónia continua a arder e o presidente Bolsonaro acusa as ONG ambientalistas de ter ateado os fogos. O mesmo Bolsonaro que colocou uma lobbista do agro-negócio na pasta da agricultura, que acabou com a fiscalização das invasões às reservas indígenas e que permitiu que o desmatamento avançasse sem freio e sem precedentes. O que levou a um aumento desenfreado da poluição para níveis recorde. Confrontado com os factos, Bolsonaro demitiu o presidente do INPE, responsável pelos estudos sobre o desmatamento da Amazónia, e colocou um fantoche seu no lugar. O mesmo aconteceu com a FUNAI.

Para além destes factos, importa não ignorar o discurso de Bolsonaro. Por um lado, incentiva a violência, bem como o porte e o uso de armas. E os senhores do agro-negócio agradecem e reprimem quem a eles se opõe. Quem o digam os indígenas que já cá não estão para o dizer. Por outro lado, a retórica lunática anti-cientifica, importada dos EUA, leva-o a negar amplamente as consequências da destruição do ambiente. E os senhores do agro-negócio também não desperdiçam esta oportunidade.

O resultado, num país onde o mais alto cargo da nação é ocupado por um fascista que elogia a tortura, os regimes ditatoriais, a violência gratuita, a perseguição de minorias e a voracidade do capitalismo na sua forma mais predatória, sem limites ou escrúpulos – sou da opinião que existem várias formas de capitalismo, não necessariamente cruéis ou negligentes – não podia ser outro. Tal como o aumento de mass shootings nos EUA não é alheio ao discurso de Trump. Os novos fascistas não são apenas uma ameaça à paz, aos direitos civis, às minorias ou – entre tantas outras coisas – às instituições democráticas. São uma ameaça à sobrevivência de todas as espécies. Como o foram os seus antepassados.

Comments

  1. Lu Pisarro says:

    Mintam!!!!
    O povo brasileiro de bem, tem como saber da verdade em outros meios que não dá mídia tendenciosa e esquerdista 😅
    Temos desse janeiro de 2019 o melhor Presidente do Brasil 👏🔰
    Ele e sua brilhante equipe de Ministros e colaboradores tem feito muito pelo nosso amado País 👏🔰
    #Bolsonaro2022

  2. Julio Rolo Santos says:

    Inicialmente acreditei em Bolsonaro, como Presidente eleito porque em democracia tem de se dar o benefício da dúvida aos eleitos. Mas agora, depois das besteiras conhecidas direi que Bolsonaro é indigno do cargo que ocupa. O mundo sofrerá as consequências de um inútil desses. Simplesmente lamentável.


  3. Há um outro problema, tão ou mais grave que a destruição da Amazónia e que está a acontecer mas a passar pelos pingos das chamas dos média portugueses, e que é a morte em massa das abelhas. Em apenas três meses os apicultores brasileiros relataram a morte de 500 milhões de abelhas. Repito: 500 milhões de abelhas mortas em três meses.

    BolsoNero entrou, liberalizou o uso generalizado de pesticidas (cerca de 300 produtos foram rapidamente aprovados mesmo que fossem proibidos em muitos outros países) e as abelhas foram expostas a mais e mais doses letais de veneno. E neste caso as abelhas não debandaram, elas simplesmente caem ao chão e morrem.

    https://www.theguardian.com/commentisfree/2019/aug/29/500-million-bees-brazil-three-months

    Sobre a Amazónia, bom, quando um candidato presidencial diz que aquilo é um espaço que não está ali a fazer nada e pretende vender aos americanos que eles sabem muito bem e muito melhor gerir aquilo, de que se queixam os brasileiros? Dele cumprir o que promete? Dizer que foram enganados não podem dizer.

    Mas se o problema ambiental é de todos, então por que é que a ONU ou a NATO ou um grupo de países aliados não invade o Brasil, tira o fascista de lá e leva-o perante o tribunal de Haia?

    • Julio Rolo Santos says:

      BolsoNero nada melhor para retratar o animal selvagem indigno da própria selva Amazônica.

    • Julio Rolo Santos says:

      BolsoNero o incendiário da Amazônia.

      • E o burro sou eu ? says:

        Diria a Luzinha badalhoca

        “Estão falando mal do meu querido Jair, o melhor Presidente do Mundo.
        É muito injusto dizerem que deu emprego no staff Presidencial e noutros lugares do Estado Brasileiro a 102 membros da sua família. É mentira, uma grande mentira, são apenas 99, os familiares a que o querido Presidente deu emprego “

  4. Anonimus says:

    Os fogos na Amazónia nos outros países e culpa do quê?

    • Democrata_Cristão says:

      Dos madeireiros como aqui em Portugal, qual é a dúvida ?
      Mas no Brasil, há também os criadores de gado.
      Todos eles com o aval do Governo Brasileiro

  5. JgMenos says:

    Há fogo na Bolívia, e não é pouco.


  6. Se calhar até deu muito jeito que BolsoNero tenha incendiado a Amazónia…

    Pois enquanto só se fala da Amazónia nas notícias, o fascista de cabelo cor-de-laranja mexe-se no sentido de destruir 16,7 Milhões de acres (que deve ser à volta de 1,2 Biliões de metros quadrados) de floresta no Alaska. Floresta essa que é só a maior “temperate rainforest” intacta do mundo. E toda essa área de floresta destruída será entregue à indústria madeireira, energia e exploração de minas.

    Foi noticiado pelo The Washinton Post.

    Mas depois Trump dirá que isso é tudo “fake news” e culpará os ambientalistas.

    Aliás, em Novilingua:

    Ambientalista:
    (ambiental + -ista)
    1. Perigoso terrorista
    2. Incendiário
    3. Aquele que odeia o meio ambiente.


  7. Como é óbvio, os mesmos que votaram em Bolsonaro não conseguem ver o desastre na Amazónia.

    • abaixoapadralhada says:

      O Bolsonaro, Trump e restante quadrilha, controla a cabeça daquela gente, com a religião.

  8. Nuno says:

    A Amazónia na Bolívia arde no fogo do comunismo? Ou o Evo Morales também é fascista? Mais um blog esquerdopata: Se não fosse anti-AO, nem me dava ao trabalho de passar aqui de quando em vez.

    • Paulo Marques says:

      Os meios de produção bolivianos já passaram para as mãos dos trabalhadores?
      Grande comunismo, esse.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.