O vírus (3)

Graça Freitas e Marta Temido

Agora, a DGS já recomenda o uso de máscaras como medida de contenção do vírus.

É de recordar que Marta Temido e Graças Freitas insistiram repetidamente, no início do confinamento, que as máscaras era inúteis e que, veja-se só, até eram contra-indicadas. Estavam, então, em claro contraciclo com o que se fazia nos países que lutavam activamente contra a pandemia. Este volte-face ocorreu sem que proferissem uma palavra sobre o erro que cometeram e nem sobre as consequências que poderão ter causado aos portugueses.

Este panorama é a melhor fotografia da resposta do governo às crises, esta e anteriores. Houve muita conversa fiada, que se traduziu em propaganda diária em forma de conferência de imprensa. Assistimos à mão forte na legislação, sob forma da lei fecha-tudo, que nos permitiu ganhar tempo para nos prepararmos, mas que, vemos agora, não resultou em preparação visível por parte do Governo (continua-se a anunciar planos, em vez de execução dos anteriormente anunciados).

E, por fim, o tempo mediático não foi usado para educar os portugueses, tal como fez, por exemplo, a BBC, que passou repetidamente pequenos clips informativos (curtos!), tais como ensinar a usar a máscara, como lavar as mãos e divulgação científica.

(continua)

 

Comments

  1. Rui Naldinho says:

    A estratégia do PS sempre foi mais comunicacional do que funcional. A não ser assim, os famosos ventiladores comprados à China, não tinham levado uma eternidade a chegar.
    Já chegaram todos? Tenho dúvidas.
    Por isso ainda não percebi bem aquela história do fim dos debates quinzenais. O fim desses debates só prejudica os socialistas. Com uma CS adversa, onde não faltam opinadores arregimentados para dizer mal de tudo, mesmo quando está bem, aqueles debates eram apesar de tudo uma forma de se defenderem e alardearem as suas famosas promessas, ainda que muitas delas ficassem só pelas intenções. Só que, PS e PSD, mais este último, borram-se de medo, perante a mera hipótese de verem pequenos partidos a emergir na Assembleia da República, como o Livre, IL e Chega, retirando-lhes cada vez mais a possibilidade de alcançarem uma maioria absoluta. Desta forma acham que cortando-lhes o pio, lhes retiram o protagonismo.
    Quanto aos ziguezagues de Marta Temido e Graça Freitas, não querendo desvalorizar o assunto, sou condescendente o suficiente para perceber que desta pandemia toda a gente “bem formada”, no plano científico e médico, claro, sabe ainda tão pouco, que passamos de bestas a bestiais de um dia para o outro.
    Com a excepção da Alemanha, não vi ninguém fazer muito melhor do que nós. E não me venham com os exemplos da Áustria, da Noruega ou Dinamarca, entre outros pequenos estados, cujas comunidades migratórias são de baixa densidade, daí não poderem ser relevantes. Falem-me sim de países como o Reino Unido, França, Espanha, Bélgica, Holanda, França, Alemanha, Itália e Suíça, onde o fenómeno migratório tem um peso muito significativo. Nem mesmo a Suécia serve como exemplo, apesar de estar muito pior do que nós.

    • Filipe Bastos says:

      A estratégia do PS sempre foi mais comunicacional do que funcional.

      Isto será a sua maneira de dizer “o PS prefere tretas e propaganda a fazer alguma coisa”? Ou “o Bosta sabe que não é preciso governar, basta endrominar a carneirada”?

      Com uma CS adversa…

      CS adversa?? OK, o Rui está mesmo no gozo.

      Nunca, nem no tempo do Trafulha 44, os me(r)dia estiveram tão comprados e domesticados como agora. Não ver isto é mais que ser carneiro: é ser completamente cego ou pior… ser xuxa.

      • Rui Naldinho says:

        Não, não estou no gozo.
        Não, também não sou xuxa. Caso contrário não malhava aqui neles quase todos os dias. Mas malho neles pela sua incoerência, por vezes, pela falta de ética de alguns dos seus dirigentes, outras, ou até pela desfaçatez de alguns.
        Não, não malho por um qualquer ódio de estimação. E muito menos por preconceito, contra eles.
        Não, não sou cego. E muito menos carneiro, mesmo no sentido figurativo.
        Já você pela sua prosa, sem querer fundamentar o que quer que seja, numa retórica enviesada, percebe-se bem ao que vem e de onde vem.

        • Filipe Bastos says:

          Malha neles todos os dias? Então porque branqueia a propaganda descarada do governo?

          “Mais comunicacional do que funcional”? E não está a gozar?

          “CS adversa”? Também não é a gozar? Vê alguma crítica metódica ou consistente, de 2015 até hoje, às asneiras e trafulhices do governo ou da Gerimbosta? Vê algo que não seja omissão, submissão ou cumplicidade em todos os canais e principais jornais?

          Os xuxas chegaram ao ponto de anunciar à populaça o novo suborno: 15 milhões. Às claras!

          Ódio de estimação? É preciso ódio ou estimação para malhar nesta máfia, neste gangue sucateiro a que só uma partidocracia podre pode chamar governo?

          Fundamentar? Quer uma lista?

          Percebe-se bem ao que venho e de onde venho? Então diga, Rui. Diga-nos a todos.

  2. Carlos Dias says:

    E no fim deste texto idiota ainda diz (continua).
    Vai continuar a dizer baboseiras?
    Sobre as máscaras dizia a nossa DGS e, vejam lá, a OMS:

    https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-02-26-OMS-considera-irracional-usar-mascara-e-gel-desinfetante-para-prevenir-contagio-do-coronavirus

  3. Julio Rolo Santos says:

    Nesta altura toda a gente sabe tudo sob o covid19 mas, no início, todos eram ignorantes, além da DGS, até a própria ordem dos médicos era contra o uso da máscara e, hoje, é fácil acusar a DGS, como sendo a única ignorante. Sejam responsáveis e não se ponham a armar em sabichões. Ainda hoje, ninguém percebe nada de nada.

  4. ài que me dói tanto ! says:

    Estes PSD’s da treta não deixam de malhar no partido que os encavou e muito bem encavados …
    Continuai carago !!

  5. Paulo Marques says:

    Não há soluções milagrosas, ainda ontem a Holanda disse o mesmo.
    Acho que a DGS estava errada, mas não vou criticar não recomendarem o uso quando elas já desapareciam dos hospitais e subia a especulação.

  6. Paulo Marques says:

    Vírus mais perigoso foi a castanhada que o Bruno levou hoje para pagar. Os meus pêsames para o camarada cujo partido não o merece.

    • Rui Naldinho says:

      Paulo, essa não percebi. Explique-me lá o que aconteceu?

      • Paulo Marques says:

        Estava no Público, o mui-nobre presidente da câmara de Gaia conseguiu reverter ambos os processos de difamação em recurso e não só foi ilibado da canalhice que disse, ainda recebe indemnização pela resposta.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.