Salafrário

Duas frases que definem um pensamento políticamente corrupto, incapaz e irresponsável. Nunca tive qualquer dúvida que Costa, politicamente, era e é menos sério que Sócrates.

1.- A Ordem dos Médicos não tem como função “fiscalizar o Estado”.

Além de profundamente errada, a frase é um tratado sobre impunidade política. A “função” de fiscalizar e escrutinar o Estado e, nomeadamente, o governo pertence a todos nós, pessoas singulares ou colectivas. Mais grave, o Estado e, novamente, o seu governo estão permanente e eternamente sob o escrutínio público. Era o que faltava.

Podemos não ter poderes para sancionar as falhas do governo, mas temos, de certeza, o poder de avaliar e apontar os erros que encontremos. Depois cabe às instituições competentes cominar ou não os culpados. Sim, porque se estivermos à espera que as consciências deste género de gente, os leve a assumir os erros e as suas consequências, bem podemos esperar, não sentados, mas confortavelmente deitados.

E nem sequer me meto na discussão sobre a “chicoespertisse” de pôr em causa a forma para relevar a substância. Atacar o processo com base em deficiências técnicas para esconder a gravidade das conclusões, é normalmente a táctica dos culpados (“vide” o sl benf…o sl coisos no caso Rui Pinto).

2.- “Mas qual é a dúvida de que as coisas falharam em Reguengos?”

Passando por cima da sintaxe (pobre, como sempre), este trafulha ético que para mal dos nossos pecados, lidera o governo deste País, atinge o nível mais elevado de responsabilização que esta corja consegue atingir: o reconhecimento de um problema. Culpas ou consequências são conceitos que lhes passam, completamente, ao lado.

Imaginem que por evidente má condução, alguém enfiava o carro na traseira do vosso, espatifando-o. E depois, na hora de assumir a responsabilidade pelos danos, se ficava pela pergunta: qual é a dúvida que isto correu mal? Bem, eu sei que tenho o sangue quente e por isso não sou o melhor exemplo, mas comigo aquilo, ainda, ia correr pior.

Em termos de comunicação, a intenção é perceptível. Uma espécie de solidariedade com as vítimas e com o público, quase como se colocasse ao e do lado deles. Só que até isso é desrespeitoso. Ao que acresce o nítido apoucar da gravidade do que aconteceu e a deliberada intenção de nada mais fazer.

É este o PM que temos. Um incompetente manhoso cujo objectivo predominante é disfarçar a permanente inépcia debaixo de papel de embrulho, de preferência daquele muito bonito que se usa em presentes. E o Povo Português, infelizmente, adora coisas coloridas e brilhantes.

Comments

  1. Albino manuel says:

    Sintaxe pobre? Mas essa é a sua arte. De resto nem vale a pena discutir argumentos. O sindicato dos médicos podia explicar porque é que já em Março barafustava contra os médicos serem obrigados a ir para o lar. Assessor parlamentar, foi? Como é que um burgesso destes ajudou a governar o país?

  2. Carlos Almeida says:

    “Nunca tive qualquer dúvida que Costa, politicamente, era e é menos sério que Sócrates.”

    Também nunca tive duvida, que o trafulha Sócrates, agradava mais à direita que Costa.

    • Filipe Bastos says:

      Não posso falar pela ‘direita’, mas como contribuinte nenhum me agrada. Ambos são bandalhos rascas, (re)eleitos pela minoria de carneiros e otários que ainda insiste em ir botar o botinho nesta partidocracia podre.

      O 44 seria talvez mais trafulha, o Bosta mais chulo. Mas também é trafulha, e não é pouco. De certa forma, concordo que é pior que o 44: engana melhor a carneirada.

  3. Paulo Marques says:

    Não, não tem como função fiscalizar o estado, já basta os supostos independentes do Tribunal de Contas e os seus conselhos, e esses nem se aproximam das aldrabices de interesses que são as ordens. Ao menos o primeiro tem legitimidade democrática, as segundas quem está inscrito paga as cotas e pouco mais.
    E é por isso que tem boa opção, se quer entregar mais poder e dinheiro ao “sector social” que tão bem tem respondido à pandemia, não faltam candidatos para isso.


    • qual pandemia?!

      • Paulo Marques says:

        A pandemia que já causou mais de 23,2 milhões de infectados com sequelas a determinar e matou mais de 804 mil pessoas.

        • Filipe Bastos says:

          A vasta maioria das quais de idade avançada e com vários problemas de saúde, muitos deles graves.

          804 mil é ainda assim um número grande, mas não para uma ‘pandemia’ colocada em perspectiva: em qualquer ano, estima-se que a gripe comum (influenza) mata 300 mil a 650 mil pessoas.

          Aliás, em qualquer dia do ano morrem 150 mil pessoas. Com ou sem covid. O mundo tem quase 8 mil milhões de pessoas; estes números são absurdamente baixos para a pandemia que pintam.

          Isto não quer dizer que o covid seja inofensivo; mas que toda esta reacção parece estranha, inusitada e exagerada lá isso parece.

          A comparação à Gripe Espanhola é ainda mais absurda: aquela matou centenas de milhões, sobretudo jovens. Isso sim, uma pandemia.

          • Paulo Marques says:

            Há quem aproveite a oportunidade para começar a levar a gripe sazonal a serio; outros desvalorizam tudo porque ainda cá ficam quase todos, basta ter sorte. São escolhas.


        • Isso não é pandemia nenhuma… Segundo a tua Amiga – e provavelmente o teu cérebro também – OMS só a poluição atmosférica MATA devido a doenças dos pulmões (soa familiar?!?) cerca de 4.000.000 de animais umanos por ano! A tua amiga “pandemia” tem muito que trabalhar para ultrapassar as nossas emissões poluentes!

          • Paulo Marques says:

            Isso só significa que se deve dar mais esforço à manutenção do ambiente, tal como à contenção da doença.
            Deixasse-se andar como a poluição e as contas eram outras, mas ainda falta a abertura das escolas às 3 pancadas, para não ficar muito caro.


          • Não sei em que país viveste até hoje, mas que és só mais um ignorante e hipócrita, disto já não tenho qualquer dúvida!

          • Paulo Marques says:

            Obrigado pelo elogio, é sinal que vou bem.

  4. Zé Al says:

    O que seria da indústria farmaceuta sem o apoio destes eternos ressabiados.
    O Rennie está sempre esgotado.


  5. Vá lá escravos boçais… Vejam lá se param com as queixinhas!
    Sempre a reclamar…

    Daqui a nada o ESTADO SALVADOR já vos vai obrigar a levar a vacina milagrosa para a CUVID pelo que apenas devem calar a matraca, colocar a focinheira e dizer “OBRIGADO”…

    Não se esqueçam igualmente de nas próximas eleições votar novamente no professor/nadador salvador martelo, no PS/PSD/CDS/PCP/BE/PAN/IL/CHEGA…


  6. Costa não é salafrário… Pergunta ao POIS!

    • POIS! says:

      Pois não se acanhe!

      Manda os outros perguntar, porquê? Pergunte à vontade V. Exa.! Estou perfeitamente pronto a não o esclarecer de coisa nehuma, até para não ficar contagiado. Era uma pena perder-se a sua completa desorientação. A malta precisa de se divertir. Para tristeza já bastam os covides.


  7. A MANADA TUGA está bem entregue


  8. Grosso é o seu natural.
    Juntem-lhe o poder esquerdalho e temos a arrogância,

    • POIS! says:

      Pois é inegável!

      Em matéria de grossuras o saber de JgMenos é imenso! E de experiência feito! Está sempre atento! Não há um mais grossinho que lhe escape!

  9. Samuel Clemens says:

    Fascismo nunca mais!
    Vai chamar manhoso, corrupto,incapaz e irresponsável a quem te pariu!
    Dá aí um exemplo de quem tenha feito melhor.
    Paleios como os teus não tem outra resposta: pontapé no traseiro e murro nos cornos!


    • ahahahah…

      Ó boçal… Já temos FASCISMO SANITÁRIO. E pelos vistos tu adoras, não sei porque estás tão chateadinho!

      • POIS! says:

        Pois nota-se!

        Pelo riso. V. Exa. deve deixar de comentar no W. C.

        Ah! E é um franco exagero de V. Exa. meter no fim as mãos na sanita só para dizer que está a combater o FASCISMO SANITÁRIO. Neste caso limite-se à Contemplação. É mais seguro.

      • Paulo Marques says:

        Ui, mal aguento a repressão de lavar as mãos e usar máscara.

  10. Patolas (e) o Idiota says:

    Para além de uma péssima gestão da situação que o Ministério Público está a averiguar, não esquecer que o lambretas (ministro do governo do pantomineiro mor), num passe de mágica (talvez milagre seja mais apropriado), em “cinco minutos”, duplicou a lotação dos lares em Portugal?!
    Era a economia social… o resultado está à vista!

    • Rui Naldinho says:

      https://www.rtp.pt/noticias/pais/mudanca-na-lei-cria-dez-mil-vagas-nos-lares-de-idosos_n534477

      Se é verdade o que escreve, estou 100% de acordo, este governo já teve tempo de sobra para mudar essa lei. Não o fez porque no fundo também lhe dava jeito. Aliás o PS criticou e opôs-se à inúmeras leis do governo anterior, mas de seguida, no poder, não mudou sequer uma vírgula ao que estava legislado.
      A actual Lei que regulamenta o funcionamento dos lares de idosos, acabará necessariamente por mudar de novo, voltando à versão original, ainda que aperfeiçoada, fruto desta pandemia.
      Infelizmente a natureza acaba por corrigir os erros dos homens, com um rasto de vítimas no seu percurso.

      • POIS! says:

        Completamente de acordo. E veja, por favor, o que respondi abaixo, fruto da minha, infelizmente, larga experiência, por razões que não vêm ao caso.

        Não foi só aqui que o Governo PS “deixou andar”. Na educação também há ainda normas vindas do famigerado Crato que não foram revogadas, nomeadamente as relativas ao ensino de adultos e ao regime de gestão das escolas (que, diga-se de passagem, em grande parte aprofundaram o que de negativo já vinha de governos anteriores, também do PS.

    • POIS! says:

      Ora muito bem!

      Eu, que tenho de lidar com diversas situações dessas (lares) sou testemunha do que diz!

      O Lambreta duplicou a capacidade dos lares tornando facilmente quartos individuais em duplos e duplos em triplos e até quádruplos! Foi o chamado “milagre da multiplicação das camas”, pelo qual será certamente, em breve, canonizado.

      E toda a gente sabe que se contam pelos dedos os lares que cumprem todas as exigências em relação à enfermagem. A larga maioria tem largos períodos em que o enfermeiro não está e a medicação é assegurada por auxiliares com maior formação. Se houvesse inspeção a sério a estas práticas, centenas de lares, incluindo das IPSS e das Misericórdias fechavam.

      E nunca percebi qual é a articulação dos médicos dos lares, a larga maioria em situação de acumulação e avença, e o Serviço Nacional de Saúde. Por que razão não são os médicos dos Centros da Saúde a seguir os pacientes dos lares? Na larga maioria dos lares a assistência médica é uma caricatura e nunca vi a Ordem dos Médicos preocupar-se com isso. Nem a dos enfermeiros. Nem a Entidade Reguladora da Saúde, já agora.

      É por isso que afirmo que a Ordem dos Médicos, agora, descobriu a pólvora! A Direita rejubila mas esconde as pesadas culpas. O ChicoDS-PP não tem a mínima autoridade moral para falar do que se passa na Segurança Social! Nenhuma! O Lambreta Soares foi uma desgraça que agravou todas as desgraças anteriores!

      Mas é a Direita a única culpada? Não. Tem razão o Rui Naldinho. Eu já lhe respondo.

  11. Dário Barbosa says:

    Ordem dos Médicos:
    Milhares de queixas de médicos sem qualquer ação.
    Espero que não lhe nasçam filhos ou netos sem rosto ou sem qualquer outro órgão
    Em Novembro passado o Bastonário iria publicar até ao fim do ano uma lista de médicos com competências obstretas.

    https://sicnoticias.pt/pais/2019-11-01-Ordem-dos-Medicos-vai-lancar-base-de-dados-com-obstetras-aptos-para-ecografias

    Onde está? E os jornalistas perguntam alguma coisa?
    E permite-se falar das faltas de outros?
    A única motivação deste Bastonário é atacar o governo.
    E já não falo dum tal Cunha porque me dá vontade de vomitar sempre que o ouço.

  12. Dário Barbosa says:

    Corrijo: lhe para lhes na 3ª linha e Obstretas para obstetras na 6ª.

  13. Manuel Lopes says:

    Garcez Osório armado em Steve Bannon!

    • POIS! says:

      Pois, mas falta-lhe qualquer coisa.

      O iate! Um iate é um instrumento indispensavel á meditação dos problemas ético-políticos que nos assaltam a cada passo e que urgem resolução.

      .E que existem principalmente desde que o Tecnofórmico e o Submarinado foram de férias para uma frondosa mata de sobreiros animada pelo Jacinto Leite Capelo Rego.

      • Patolas (e) o Idiota says:

        Pois, pois… foi por causa da necessidade dessas reflexões ético-políticas que o pantomineiro mor (o exemplo máximo do rigor científico e intelectual) foi promovido a catedrático.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.