PSG, Messi e o autoritarismo que toleramos em nome do futebol

O Paris Saint-Germain, um dos maiores clubes de França, detentor do mesmo número de campeonatos que o Saint-Etienne (9), menos um que o Marselha e um percurso mediano nas competições europeias, é hoje o ícone maior do lamaçal em que chafurda o futebol moderno. Bilionariamente financiado por um fundo controlado pelo monarca absoluto do Qatar, Tamin bin Hamad Al Thani, o PSG é o exemplo acabado, mas não o único, de como a Europa se deixou colonizar pelo dinheiro mais sujo e corrupto que circula no planeta. A mesma Europa do futebol patrocinado pela Gazprom e por outras empresas controladas por ditaduras, onde qualquer oligarca russo, chinês ou saudita adquire um clube, lava a imagem e o dinheiro manchado de sangue. Não admira que Messi lá tenha ido parar. Mais barril de petróleo, menos barril de petróleo, mais mulher lapidada, menos mulher lapidada, tudo se compra, pelo preço certo em euros, na Europa da liberdade e da democracia, onde tantos vêm uma ameaça nos desgraçados dos migrantes que dão à costa na Grécia, e tão poucos se preocupam com os tapetes vermelhos que se estendem para personagens sinistras como o Emir do Qatar.

Comments

  1. Filipe Bastos says:

    O mega-mamão Messi ilustra os três grandes problemas do desporto profissional, em particular o futebol:
    — enche e branqueia mamões ainda maiores;
    — distrai a carneirada do que importa;
    — normaliza a desigualdade extrema.

    Mas é ainda pior. Não normaliza só a desigualdade; normaliza a ganância, o capitalismo selvagem, a indigência moral.

    Quando o bronco Ronaldo saiu do Real Madrid também não foi para a Juventus por amor; foi pagar menos impostos. A Itália, como Espanha fez há anos, passou a dar semi-borlas fiscais aos mamões futeboleiros. E os adeptos aplaudem.

    Os adeptos não querem saber de onde vem o dinheiro, ou se paga impostos. Só querem ‘os craques’. Só querem ganhar. Ganhar o quê? Nada. Não ganham absolutamente nada. Nem sequer são carneiros interesseiros; são carneiros estúpidos.

    É mais que tempo de retirar qualquer boa vontade aos adeptos. Quem apoia o futebol, quem sabe e apoia isto é cúmplice. É estúpido. É merda. E deve ser tratado como merda.

    • Ana Moreno says:

      Só dispenso as duas últimas frases finais do comentário porque não gosto do estilo nem de tratar ninguém assim. Mas quanto ao conteúdo do post e do comentário, 200% de acordo.
      Esses “heróis” do povo nem o mais elementar sentido do bem comum têm – pagar impostos, como todos nós, é demais para suas excelências.
      Tem razão Filipe Bastos, tratam as pessoas como carneirada e as pessoas deixam-se tratar assim. Todos os dias há motivos para perder a crença de que a parte nobre das pessoas é maior do que a parte rasteira.Triste.

      • POIS! says:

        Pois está condenada na mesma, ó Ana!

        Se não é cúmplice desta, há de ser doutra qualquer!

        Qual não sei, mas a Ana deve saber, de certeza. Tirando o Bastos somos todos assim!

        PS. Não tem, por acaso, algum apartamento em seu nome, pois não? Seria ainda mais grave!

        Eu tenho meio, e já não me safo!

  2. Pedro Vaz says:

    Olhem o “internet troll” do George Soros a fazer propaganda anti-Russa/China/Qatar…e ainda arranja espaço para fazer telenovela do “refugiados”…lol…

    • POIS! says:

      Pois tá tudo desgraçado!

      O Vaz fugiu do manicómio! Emergência Nacional em curso!

      • João L Maio says:

        Fugiu mas está, ainda, num colete de forças.

        • POIS! says:

          Tem a certeza?

          Não sei se acredite!

          Além disso, parece que faz hoje exatamente 666 dias que tinha deixado de comentar.

          Está ver, ó Maio? É o número da Besta!

          Está aí o Apocalipse! Desta Vaz é a sério!

  3. Pedro Vaz says:

    Mais uma coisa: Não é curioso como os do Ocidente são “bilionários filantropos” (como o patrão do João Mendes – George Soros) mas os dos outros são “oligarcas”?

    Os NPCs chamam a pessoas como eu de “racistas” (que sou) mas no entanto são eles próprios racistas mas de um racismo imperialista absolutamente radical pois acreditam que acham que o Oriente são bichos de mato que devem ser domesticados por nós os Ocidentais.

    • POIS! says:

      Pois peço a máxima atenção!

      O Vaz anda à solta! O pânico é geral! Mais de mil pessoas entopem a urgência do Hospital de Santa Maria com ataques de riso que podem ser fatais!

      Aguarda-se a todo o momento um comunicado da Proteção Civil!

    • POIS! says:

      Pois vejam com atenção!

      A seguir aos dois pontos não veem uma maiúscula?

      A gramática já está ferida de morte! Mais um pontapé do Vaz a causar mais uma vítima!

      Ou agimos depressa ou estamos todos lixados!

    • Paulo Marques says:

      Não é curioso que se inventarmos as posições dos outros temos sempre razão?

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.