O palhaço e o anão do caralho

No fim-de-semana, os portugueses puderam assistir a um debate entre um palhaço e um anão do caralho. Quando temos a possibilidade de ouvir vozes autorizadas, não devemos desperdiçar a ocasião e todos sabemos que, desde o mundo académico do futebol até ao campo relvado da política, não há melhor do que um palhaço e do que um anão do caralho.

A garantia de que estas duas designações estão bem aplicadas releva do facto de que os participantes no debate as aplicaram um ao outro: coube ao anão do caralho designar o outro como palhaço, levando a que este, simpaticamente, confirmasse que o oponente era exactamente um anão do caralho.

O rigor, como se sabe, nasce, frequentemente, do distanciamento – nada melhor do que um Outro para nos definir. Ainda recentemente descobri a minha condição de bovino, quando um simpático automobilista me chamou a atenção para o facto de me ter esquecido de assinalar a mudança de direcção, gritando-me ternamente: “Ó boi, olha o pisca!” E aquele momento foi, para mim, uma epifania, o reconhecimento de que só um animal ruminante poderia andar a pastar no meio do trânsito, sem explicar para onde vai. Mugi uma desculpa e pensei em palha. [Read more…]

Paulo Sérgio: O Gandhi dos Algarves

Um bom nome para candidato do Chega a Portimão.

 

(foto do jornal Record)

O Pravda do Al Andalus

Hoje o Pravda do Al Andalus publica o alegado bate boca entre o Sérgio Conceição e o Paulo Sérgio.

Eu nem queria falar sobre isto para não irritar o nosso comentador Lipinho ou o Dragarto (este é mais complicado pois assina com mais nomes que o Pessoa heterónimos). Porém, não resisti. O Pravda do Al Andalus sabe muito bem que o bate boca começou antes, bem antes. E sabe de onde partiu. Até imagino que saiba o porquê de tanto azedume entre estes dois. Sabe. Mas não interessa ao jornalixo deste pasquim. E já agora, foram bem expulsos, nada a dizer. Aproveitando para solicitar a alguém do departamento médico do grupo Impresa que receite uns calmantes aos seus paineleiros de desporto. É que andam num estado anti Porto tal que receio que lhes dê uma coisinha má.

E agora deixo as minhas mais profundas desculpas aos leitores por ter colocado aqui um link desta folha de couve. Uma vez sem exemplo.

 

PS: O Lipinho andou a destilar ódio contra o Porto clube, as gentes do Porto, o Porto cidade (e Espinho, Matosinhos, Gaia, em suma, uma geraldina de ódio) e eu não quero que lhe falte nada e, por isso, aqui fica o meu repúdio por algo a que assisti hoje no Porto Canal: a equipa feminina de voleibol do FC Porto esmagou o Benfica mas o grave é o facto de as camisolas da equipa do Porto serem patrocinadas pela Nici num claro sublinhar de estereótipos típicos das gentes do Norte e do Porto em particular. Uma vergonha que só piora quando se repara que no traseiro das referidas atletas está publicidade à Real Companhia Velha, numa clara demonstração machista que deve ser repudiada por todos os lipinhos. Uma vergonha e como diz o nosso Nabais: “A federação não faz nada?“.

 

(a foto é do Algarve Primeiro)

 

Este não chega ao Natal… deve ser das maçãs podres


Vai este (ouvindo-o no final do jogo, pensei que nem o primeiro-ministro é tão optimista como ele), decerto virá outro.

Deve ser das maçãs podres