Sons do Aventar – Arcade Fire no RiR

Arcade-Fire-006

O António de Almeida, aqui no Aventar, escreveu que nunca foi ao Rock in Rio por não apreciar o conceito. Compreendo-o. Ontem, por causa dos Arcade Fire, fui pela primeira vez ao RiR. Andei anos a resistir. Até gosto do conceito “festivais” (Paredes de Coura e o Primavera são muito bons) e apenas não conhecia o RiR. Aquilo é uma espécie de “Disneyland Paris”.

Francamente, o RiR é totalmente diferente. Ontem fiquei na dúvida: ou o RiR não é para os Arcade Fire ou será que os Arcade Fire não são para o RiR? Independentemente da velha “guerra de números” destas coisas (a organização diz que eram mais de 47 mil almas a assistir, valor que só se for com IVA e já na taxa esperada para os próximos tempos pós TC, 25%), a verdade é que foram bem menos que nos outros dias, a acreditar nos tais números. Sinceramente, os Arcade Fire são uma banda para um “Primavera Sounds” ou “Paredes de Coura” e não para um festival como este. São públicos muito distintos e tirando os “ferrinhos” da banda, o resto da malta não é apreciadora do estilo nem tão pouco da forma.

O concerto foi bom. Não tanto, na minha opinião, como afirma Vítor Belanciano. Foi bom, ponto. Não foi excepcional. E o som não estava grande espingarda, sobretudo mais atrás (o vento não ajudou). Depois de umas horas passadas sobre o espectáculo, sou levado a concluir que os Arcade Fire não são para o RiR. No fundo, pelo que me apercebi, uma parte importante também não vai ao RiR pela música e não o escrevo como uma crítica negativa. Faz parte da filosofia da coisa. Não é por eu gostar mais do “Parque Warner” que vou afirmar que o “Disneyland Paris” é mau. São diferentes.

Por isso, contas feitas, soube a pouco para quem gosta destes fantásticos canadianos.

Bruce Springsteen no Rock in Rio Lisboa 2012

Bruce Springsteen subiu ao palco do Rock in Rio Lisboa 2012 e, com ele, boa parte da história da música popular americana, a começar pela e-street band sem o mítico saxofonista Clarence Clemons (falecido há um ano, agora substituído pelo seu sobrinho Jake Clemons) mas onde ainda pontificam Steve van Zandt, Nils Lofgren, Roy Bittan, Max Weinberg, Garry Tallent e Patti Scialfa (que não actuou neste concerto).

Spirit in the Night foi um dos momentos altos do concerto

 e o início foi assim [Read more…]

Metallica no Rock in Rio Lisboa 2012 e Reportagem Completa do Primeiro Dia

Ontem à noite foi assim

Mais videos dos Metallica ao vivo em Lisboa 2012 para ver aqui. A reportagem do primeiro dia, banda a banda, com texto fotos e vídeos pode encontrar-se  aqui.

“Enter Sandman”, “The Unforgiven” e “Nothing Else Matters” foram os momentos altos da noite. “Enter Sandeman”, com o público todo a cantar foi como se vê no vídeo a seguir: [Read more…]