Ontem à noite na TVI24, Mário Soares

soares_tvi24_11dez12

Maria, tu que és uma mulher culta e sensível, que foste a grande actriz que não esqueceremos, que amas a poesia e as belas letras, que tens sido a grande mulher por detrás do maior homem de Estado depois do 25 de Abril (embora se tenha feito e crescido Maria – como pudeste permiti-lo mulher? – à sombra da bananeira armadilhada dos EUA e da UE), tu que apesar de tudo isso és essa grande senhora, faz-nos o favor de amarrar o teu homem ao cadeirão e não o deixes sair à noite para ir à televisão fazer figuras tristes, que envergonham todos os que o respeitaram – e ainda mais os que acreditaram e votaram nele, vendo na sua acção um socialismo justo e no seu carisma amável a marca do génio dos grandes líderes democráticos, malgrado os elitismos e demais burguesismos que nunca o largaram, e fizeram do PS um partido de subidores de vidas, inspirados pelos exemplos e visões de grandeza desse teu homem Maria. Figuras tristes que, como se não bastassem, ainda por cima prejudicam a luta dos muitos que (infinitamente mais esclarecidos do que ele por estes dias) mereciam, com benefício para a informação do povo que está a ser dizimado pelo Governo Passos/Troika, esse espaço de antena Maria.

Breaking The Taboo

Breaking the Taboo – documentário narrado por Morgan Freeman na versão inglesa e por Gael Garcia Bernal na versão em espanhol, sobre um dos maiores falhanços da política norte americana nos últimos 40 anos, a guerra à droga.

Página IMDB.

Versão em espanhol.

O lema

Depois do fracasso do Orçamento para 2012, ver agora aprovado um surreal Orçamento para 2013, descobre-se qual o lema que rege este Governo: se um erro não resulta, tentemos outro!

Abertura dos jogos olímpicos: uma mixórdia de temáticas

Percebe-se o objectivo nacionalista mas podia ter interesse. Uma mixórdia de temas encaixados como um pé direito no sapato esquerdo.
Abertura dos jogos olímpicos - Londres 2012

Foto: BBC Sport

Penitência, 2012

Descalços na Procissão de Penitência, cumprindo promessa à Rainha Santa Isabel, Coimbra, 2012

Bruce Springsteen no Rock in Rio Lisboa 2012

Bruce Springsteen subiu ao palco do Rock in Rio Lisboa 2012 e, com ele, boa parte da história da música popular americana, a começar pela e-street band sem o mítico saxofonista Clarence Clemons (falecido há um ano, agora substituído pelo seu sobrinho Jake Clemons) mas onde ainda pontificam Steve van Zandt, Nils Lofgren, Roy Bittan, Max Weinberg, Garry Tallent e Patti Scialfa (que não actuou neste concerto).

Spirit in the Night foi um dos momentos altos do concerto

 e o início foi assim [Read more…]

Metallica no Rock in Rio Lisboa 2012 e Reportagem Completa do Primeiro Dia

Ontem à noite foi assim

Mais videos dos Metallica ao vivo em Lisboa 2012 para ver aqui. A reportagem do primeiro dia, banda a banda, com texto fotos e vídeos pode encontrar-se  aqui.

“Enter Sandman”, “The Unforgiven” e “Nothing Else Matters” foram os momentos altos da noite. “Enter Sandeman”, com o público todo a cantar foi como se vê no vídeo a seguir: [Read more…]

Datas dos concursos de Professores para 2012

Aí estão as datas para os concursos de Professores: contratados e mobilidade (antigos destacamentos).

2012 A caminho de um país racional

Desde pelo menos 1974 que não houve ano em que não tivéssemos tido défice no orçamento do estado. E o mesmo seria a nível da da dívida não fossem as privatizações.

Ao mesmo tempo tornamos-nos um dos países com o maior número de proprietários (se é que podemos considerar proprietário quem fica a pagar uma casa até aos setenta anos).

Também conseguimos ser um dos países com mais quilómetros de auto-estradas e o estado sempre gostou de pagar mais aos seus funcionários (ou não) do que os privados conseguiam (ou queriam) aos seus.
Temos um sistema de saúde interessante (ou não) e gastamos na educação mais ou menos o mesmo que os outros países da europa.

Enfim chegamos a um ponto onde não há capacidade de inventar dinheiro como foi para as scuts, barragens ou parques escolares.

Não adianta (e não, não é resignação) dizer que não pode ser, que assim não vamos lá (sem apresentar alternativas)… é óbvio que vivemos muitos anos acima das possibilidades, basta comparar o nossos hábitos (pagar casa, andar de carro, jantar fora, etc.) com o salário médio português que não chega a 900€.

Só nos resta uma alternativa, liderar quem sabe liderar, inovar quem sabe inovar, replicar quem sabe replicar, trabalhar quem puder trabalhar.
Claro que ajuda se ao mesmo tempo que aparecem estas medidas, acabem com as poucas vergonhices como negociatas das scuts, barragens, e outras que estouraram o nosso (dos cidadãos que pagam impostos) dinheiro.

Talvez assim consigamos caminhar para um país racional que vive, com ambição, de acordo com as suas possibilidades.

Feliz 2012

Quando se deseja, deseja-se o melhor. Não se deseja o possível nem essa outra equivalente vertente de se desejar um feliz 2013. Os nossos desejos são o que quisermos e não o que se pode vir a ter. Ricos a pedir, ao menos.

Por isso, aos leitores e aos comentadores, aos meus colegas aventadores, aos que concordaram e aos que discordaram com o que aqui se foi escrevendo, aos bloggers vizinhos e aos que, dia a dia, de uma forma ou outra, lidam com a  nossa actualidade, a todos, votos de um feliz ano novo. E que seja possível ultrapassar com sucesso as dificuldades que nos esperam.

Doze ou dose?!

Quando a mentira oprime a nação

Santana Castilho *

Ricardo Santos Pinto, do blogue “Aventar”, prestou-nos um serviço cívico: recolheu em vídeo afirmações e promessas de Pedro Passos Coelho, enquanto candidato a primeiro-ministro. O cotejo desse impressivo documento com as medidas tomadas pelo visado, nos curtos quatro meses de poder, evidencia o colossal logro em que os portugueses caíram. Se em quatro meses a sua acção é pautada por tanto despudor e falta de ética, que sobra à nação para lhe confiar quatro anos de governo?

O orçamento do Estado para 2012 é bem mais bruto que o tratamento “à bruta” que Passos Coelho recriminou a Sócrates, no vídeo em análise. Aí se consagra, com uma violência desumana, o que Passos Coelho disse que nunca faria: confisco de quatro meses de salários aos servidores públicos e reformados; fim de deduções fiscais; aumento de impostos, designadamente do IRS e IVA. Ao embuste ardilosamente tecido em ano e meio de caça ao voto acrescenta-se a falácia com que se justifica o assalto aos que trabalham. Com efeito, muito mais que a invocada má gestão das contas públicas no primeiro semestre, da responsabilidade de Sócrates, pesa a irresponsabilidade da Madeira e o caso de polícia do BPN. Na primeira circunstância, ocultando manhosamente o plano de ajustamento, antes das eleições, Passos Coelho protegeu Jardim e escamoteou quem saldaria o escândalo. Sabemos agora que são os funcionários públicos e os pensionistas. Na segunda, enquanto os responsáveis pelo tenebroso roubo permanecem impunes, os contabilistas que governam venderam o BPN ao desbarato, limpinho das dívidas colossais. O povo vai pagar e pedem-lhe agora que não bufe, por causa dos mercados.  [Read more…]

Quem é que vai receber Subsídio de Férias e de Natal na Assembleia da República em 2012?

Descarregar documento

[Read more…]

Pedro Passos Coelho – Best of 2010-2011


Durante 2010 e 2011, Pedro Passos Coelho disse que sim, disse que não e disse o contrário. Durante várias semanas recolhi, compilei e compus as melhores declarações deste extraordinário homem. Hoje, tenho o prazer de apresentar os melhores momentos de Pedro Passos Coelho (e o Rodrigo Moita de Deus há-de desculpar o roubo descarado deste texto).

Adenda: Especialmente esclarecedoras as afirmações deste extraordinário homem, nos últimos 2 anos, após a declaração ao país acerca do Orçamento de Estado para 2012.

%d bloggers like this: