Ladrão que rouba a ladrão tem 100 anos de perdão

O presidente do governo regional da Madeira, Alberto João Jardim, acha que o Estado português “é ladrão” porque não permite a acumulação de pensões de aposentação com qualquer tipo de salário no sector público. (…)
Professor do ensino secundário antes do 25 de Abril e depois director do Centro de Formação Profissional até ser eleito deputado nas regionais de 1976, Jardim, ao completar 65 anos de idade reformou-se da função pública, em Junho de 2005, com uma pensão de 4124 euros. Mas, devido a um regime de excepção sem paralelo no resto do país, acumula, por inteiro este valor da reforma com o vencimento de presidente do governo, equiparado ao de ministro.

Publico

Comments


  1. Infelizmente a Madeira tem seguido em sentido contrário, no que concerne a cortes nas despesas. Tem piada ter sido Jardim único, até agora, a demonstrar-se contra esta medida.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.