5 de Outubro: além do mau nome, um desastre urbano!


“Mas há mais prédios assim nesta rua e é uma pena que só se olhe para este. A câmara não quer saber.”

É assim que os residentes da 5 de Outubro descrevem a situação que há longos anos é sofrida por aquela avenida. Já o Aventar aqui tinha avisado acerca de uma meia dúzia de prédios que ameaçavam ruína, mas dado o evidente conluio da Câmara Municipal de Lisboa com alguns interesses – os mesmos do costume -, nada se fez e pior ainda, nada se fará. Em poucos dias, para sempre desaparecerá um belo edifício, sintomaticamente vizinho de um outro que há uns meses aqui deixámos fotografado, como um péssimo exemplo. Situados diante dos especulativos terrenos da Feira Popular, será fácil calcular o que já se terá acordado em termo de “mais valias”.

O senhor da foto, o espreitador de oportunidades para a coligação BES-Fundo Imobiliário/Departamento de Urbanismo da CML, deve estar radiante. Bem pode planear a construção de mais um mamarracho tão ao seu gosto e na “aprovada” linha do Sanismo militante e hoteleiro. Veremos…

Deixar uma resposta