Sem música, não!

Até a Música já faz greve. 

Ao rio Tejo não chegará qualquer som no próximo dia 24, vindo das bandas da Metropolitana.

“Em causa, alegam os trabalhadores, está a falta de definição de um projecto de qualidade, «reduções salariais coersivas e ilegais» e o «empobrecimento pedagógico» da Escola Metropolitana de Música, da Escola Profissional Metropolitana e da Academia Nacional Superior de Música”.

Os músicos também protestam. Protestam com o silêncio!!

Faça-se tudo para que esta situação se resolva, para bem de todos. 

Já andamos demasiado deprimidos para agora ficarmos sem Música e sem ensino de Música de qualidade, como é o caso das várias escolas da Metropolitana.

P.S.: Podemos viver com o silêncio que não o da partitura e o silêncio que se procura livremente? O silêncio forçado dá cabo dos ouvidos e da cabeça…

 

Comments

  1. maria celeste ramos says:

    O edifício da orquestra metropolitana de Lisboa fica aqui ao pé de mim no bairro, à beira da 24 julho perto do Hotel chic de Vila Galé em tijolo vermelho, construído debaixo da ponte 25 abril e à beira da superpoluição e barulho da 24 julho (perto da eis FIL) – o edifício em que se instalou, cinzento, é um dos edifícios que resta da I exposição mundial portuguesa dos anos 40 do tempo de Salazar – como resiste ?? – como resiste o “armazém do Bacalhau” (de salazar desenhado pelo seu arquitecto oficial) de bela arquitectura tão digna do bacalhau que hoje é o lindo e tão importante Museu do Oriente, à beira Rio – Alcântara – no mau bairro, claro
    Adoro o silêncio e até o tenho aqui, mas há silêncios INSUPORTÁVEIS pelo que até é preciso “gritar”

  2. maria celeste ramos says:

    Por acaso, e como dou sempre exemplo do meu bairro, o local da Orquetra Metropolitana de Lisboa, fica em edifício antigo (cinzento) do tempo de salazar da Expo dos anos 40, à beira da 24 julho, a 10 minutos a pé do “meu rico bairro” perto do chic Hotel Vila Galé de muitas estrela e em tijolo, que por acaso é construído debaixo de um pilar da ponte 25 abril, à beira do inferno de barulho e poluião da 24 julho (e também perto da antiga FIL)
    Mas de facto a CULTURA é o que sempre somos e fazemos há séculos para os governos terem algo algo mais para destruir – porque há quem nada saiba fazer senão isso, de que este governo é o exemplo TOP ++++++++++ tanto que é um governo DEMOLIDOR – Tsunâmico – predadores – só vivem impedindo quem vive e é português porque “esses” não têm pátria nem lar – são emissários de algo que nem sei dizer

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.