Há Quem Adore

Comments


  1. http://arrastao.org/888030.html
    “Há quase 20 anos, Luís Filipe Menezes foi um dos principais protagonistas das “viagens fantasma”, tendo uma “conta-corrente numa agência de viagens, alimentada com as verbas que a Assembleia da República lhe pagava a título de despesas de deslocação. As viagens requisitadas não eram feitas e a conta-corrente serviu para pagar despesas particulares – entre as quais uma viagem da sua mulher a Paris, estadas em hotéis em Vilamoura e na Madeira e ainda entradas no Casino Estoril”, como se pode ler no Expresso de 11 Setembro de 1999.

    Foi acusado de “burla” pelo Ministério Público, “forneceu às autoridades uma morada inexistente, comprometeu-se a comparecer no Ministério Público (MP) para prestar declarações, mas faltou, apresentou um atestado médico e, depois, ausentou-se para Paris”, levando o MP a concluir que estava «objectivamente obstaculizando o célere andamento» da Justiça. O processo prescreveu.”

  2. nightwishpt says:

    Há quem prefira bajular o 1% constantemente à espera das migalhas. Escolhas.


  3. a coisa é assim
    Em Évora votaria PCP
    Em Alhandra votaria BE
    Em Lisboa votaria PS

    Porque os partidos não são clubes de futebol e o que é preciso é gente com propostas e vontade de servir o povo.

    Agora, eu até gosto do cartaz. Aquilo é um cromo do PSD/CDS que percebeu a tareia que vai levar domingo.
    FORÇA !

    Domingo há caça aos cromos.

    FOGO À VONTADE !


  4. Post Scritum

    A mioria das candidaturas ditas “independentes” são independentes da vontade de cada um, mas não dos partidos da direita.
    Cada qual arranja maneira de passar despercebido e contornar o ódio legítimo que o partido provocou no povo.
    A direita decidiu ser “independente” para nos conservar dependentes dela.

    Com o populismo ambiente a gritar contra partidos, esta gente vai ter o vento em popa. Foi assim nas últimas presidenciais com o tal candidato “independente”
    Depois a “independência” passa-lhes e vão pedir ao PSD que os faça presidentes de qualquer coisa.

    O vigarista, para ludibriar, primeiro cria confiança. Lição que aprendi quando trabalhava no comércio.


  5. «O vigarista, para ludibriar, primeiro cria confiança. Lição que aprendi quando trabalhava no comércio.» Não poderia haver melhor frase para definir o PS ou o BE. O PCP não conta. A maioria que acredita naquilo ou é por causa das comezainas ou por hábito.
    É preferível fazer uma lobotomia a votar em cada um daqueles partidos (ou em outro qualquer). Creio que uma parte significativa dos portugueses tem vindo a perceber isso, dado que a abstenção de 47% já não é só resultado da ida à praia ou ao centro comercial.

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.