Farto de filhos de chernes que sabem nadar

Tacho Laranja

Quando estudava na universidade e ainda cultivava algumas utopias, sonhava vir um dia seria embaixador. Ou qualquer coisa numa embaixada. Um sonho como outro qualquer e, convenhamos, bem mais realista que ser astronauta, chef no Noma ou Jorge Mendes. Porém, sempre que abriam concursos para recém-licenciados estagiarem em embaixadas, uma curiosa coincidência estava presente na esmagadora maioria dos perfis dos felizes contemplados: o seu apelido coincidia com o apelido do embaixador, ou do cônsul ou de outro qualquer alto funcionário da embaixada. Como o meu pai era agente da BT e a minha mãe assistente técnica dos Serviços Administrativos no liceu cá da terra, rapidamente percebi que o meu apelido não era elegível para tão distinto – e bem remunerado – cargo.

Posto isto, deixemos-nos de merdas: o ingresso do filho de Durão Barroso no Banco de Portugal é um tacho. Luís Durão Barroso é o mais recente boy de luxo sustentado por esta nação tesa. Um boy sem experiência que o qualifique ou enquadre nas directrizes que supostamente norteiam as contratações no BdP. Um boy que saiu da universidade, fez dois estágios, deu 2 anos de aulas na Católica e, como é filho do mordomo burocrata traidor mais influente do país, conseguiu um emprego onde poderá muito bem ganhar uma pipa de massa. Pipa de massa essa que o BdP não quer revelar, apesar do dinheiro sair dos nossos bolsos. Provavelmente nem teve sequer que ir para a jota lamber botas e sabe-se lá mais o quê. É esta a meritocracia que impera no PSD, que não é muito diferente da do PS e da do partido do taxista irrevogável. Onde andam os colunistas do regime agora? Adorava ver os Duartes Marques desta vida a dissertar apaixonadamente sobre o mérito implícito nesta contratação.

Em conversa com uma amiga, disse-me ela (mais ou menos isto): “Eu não pactuo com estas coisas mas fazer o quê? Manifestações? Protestar nas redes sociais? De que adianta se continua tudo na mesma e eles – a tralha clientelista – se estão a borrifar para o que nós pensamos?”. Este conformismo assusta-me. Assusta-me perceber que este tipo de comportamento mafioso se está a enraizar no nosso quotidiano. Que a pouco e pouco vai sendo assumido como normal e aceite, ainda que com alguma revolta inofensiva à mistura, tornando-se algo comum. E enquanto esta aristocracia de filhos de papás importantes e jotas abanadores de bandeiras prospera, milhares de jovens portugueses altamente qualificados continuam a abandonar o país porque não venderam a alma ao corrupto nem saíram pela vagina certa.

Sim, as manifestações neste país têm poucos efeitos visíveis e costumam terminar por volta da hora do jantar. Sim, protestar nas redes sociais pode ser muito bom para descarregar frustrações mas não encerra em si outro benefício que não seja a consciencialização de terceiros, um processo que apesar de tudo continua extraordinariamente lento. Talvez se coloque um ponto final nesta pouca vergonha no dia em que o grau de revolta combinado com o nível de precariedade seja tal que a violência se generalize e comecem a aparecer uns quantos na valeta. Caça às bruxas. Eu não gostava de ver esta história terminar assim mas não gastarei um segundo da minha vida a lamentar o boy que foi espancado no meio da rua ou o político corrupto que levou um tiro. Estou saturado da escumalha dos tachos e de todos estes filhos de chernes beneficiados pelo sistema podre e nojento do bloco central. Farto desta aristocracia que se dirige à plebe com falsos moralismos e que manipula o sistema em função dos seus interesses pessoais. Depois admirem-se que o BdP nunca apanha os banqueiros ladrões a tempo de evitar mais um buraco pago pelos otários do costume…

Comments

  1. José Peralta says:

    E uma filha do ulrich aguenta, aguenta, que está no staff do coelho, e um filho que está na casa civil daquele tipo que tem a alcunha de “presidente”, e…e…e…

    E ontem, aquele varrasco ignóbil no Pontal, a falar dos “privilégios e falta de ética de gente que vivia entre a política e os negócios e os negócios e a política”, COISA QUE ELE “NUNCA” FEZ…

    E que “o dinheiro dos contribuintes não servirá para pagar os desvarios dos Bancos”… POIS “NÃO”, MAS PARA JÁ, MAIS DE CINCO MILHÕES DE EUROS DOS CONTRIBUINTES, FORAM INVESTIDOS NO BES , ALGUNS, PARA AJUDAR A PAGAR OS 10 MILHÕES DA DEVOLUÇÃO IMEDIATA EXIGIDA PELO BCE !

    E a cereja em cima do bolo, a versão mais “adocicada” da tese da culpa da “peste grisalha” (da autoria do VERME CARLOS PEIXOTO – nunca esquecer este nome…)! NO DIZER ALUCINADO DO VARRASCO, A “CULPA” É DOS DIREITOS ADQUIRIDOS PELOS REFORMADOS E PENSIONISTAS ! NOS QUAIS, POIS CLARO, DIGO EU, SE INCLUEM AQUELES “MADRAÇOS” COM PENSÕES DOURADAS DE 200 OU 400 EUROS…

    Todo aquele discurso do excremento, tentando sacudir a merda política que lhe escorre pelo corpo, cagando na ventoínha, sem a vergonha que nunca teve, É UM INSULTO À INTELIGÊNCIA DE TODOS OS PORTUGUESES, incluindo aqueles que confiaram na sua patológica, doentia e permanente mentira, e lhe deram esta maioria hecatômbica !

    A esses, eu permito-me sugerir :

    CONTINUEM ACRÍTICOS, APÁTICOS, CONFORMISTAS COM A TRALHA CLIENTELISTA, ( parafraseando João Mendes ), CEGOS, POLÍTICAMENTE CEGOS !

    OU CONSULTEM COM URGÊNCIA UM OFTALMOLOGISTA !


    • A festa do Pontal é um local de elevado consumo de pasto. O Passos pode ir lá dizer que se encontrou petróleo na Beira Baixa e que dentro de 2 anos seremos a economia mais pujante da zona Euro que a esmagadora maioria dos patetas acredita. e quando se comprovar que era tudo mentira, as mesmas ovelhinhas vão fazer de conta que tal discurso nunca aconteceu.

      Passos nomeou milhares de boys. Passos é um aldrabão. Mas como somos um país que adora o masoquismo, Passos irá muito provavelmente ganhar as próximas Legislativas com uma preciosa ajuda do Game of Thrones socialista.

      De resto assim continuaremos José. Somos mansos, gostamos de ser roubados e apreciamos a vida distinta das elites. De outra forma não as perpetuaríamos no poder…

  2. MJoão says:

    Houve uma única altura em que isso foi possível e foi a seguir ao 25 de Abril. Depois, a malta do costume e outros espertos tomaram tudo de assalto !


    • O próprio 25 de Abril, quer me parecer que já estava a ser instrumentalizado antes de acontecer. Aquela fragata da NATO estacionada no Teja ficou muito serena enquanto a revolução avançada contra um estado membro…

  3. José Peralta says:

    Em tempo (e com a devida vénia a Maria Estrela Serrano ) :

    http://vaievem.wordpress.com/2014/08/16/maria-luis-albuquerque-um-retrato-nao-muito-edificante/#comments

    E vejam como são todos feitos da mesma massa…


    • A Maria Luís é um caso grave. Já ascendeu a patamar de quase herói laranjinha mas andou nos swaps e arranjou um tachito (que por acaso não lhe correu muito bem) ao marido. Tudo conspirações claro, que estamos a falar de malta muito competente, altamente acima da média…

  4. Amilcar Alhosa says:

    Isto nem me enoja muito. O que me enoja há muitos anos é o casalinho PAulo Portas – Adolfo Mesquita Nunes, sempre com um a ser assistente, assessor, secretário de Estado do outro, e há 13 anos que isto dura sem que um jornalista tenha reparado. Ver aquelas duas bichas na Guiné a fazerem férias foi a coisa mais asquerosa que vi na minha vida.

Trackbacks


  1. […] felizes para sempre, são fileiras e fileiras de abanadores de bandeiras, jotas telecomandados e filhos de chernes que podem ser os maiores idiotas à face da terra mas para quem se arranja sempre uma panelinha […]


  2. […] não está na guest list e fica à porta. Entre tantos casos por onde poderia pegar, dos filhos dos chernes ao homem que não queria ser eleito para dar emprego aos amigos, novas revelações sobre os […]

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.