Pedro Passos Salsicha

pedro passos salsicha

O homem da chamada “salsicha educativa”, esse mesmo que andou a encher tecno-chouriços na Tecnoforma enquanto era exclusivo deputado. E agora, tadinho, sofre de Alzheimer. Vejam só, não se recorda se recebeu 150 mil euros, ninharias, especialmente no dinheiro de há 15 anos atrás, está visto. “Emigrem”, era o que ele recomendava, não era? Pois.

Comments

  1. el portela says:

    O Pedro a encher chouriços? Não!!!!!!!!!! “O Pedro abria todas as portas”, disse o patrão da Tecnoforma que o contratou. E porque o contratou? Terá sido por o Pedro ser então deputado????????????.

  2. José Peralta says:

    A caricatura, é mesmo a cara do imbecil estafermo…

    Mas a “amnésia” da salcicha, é a emblemática mentirosa de um reles e abominável farsante, de um mentiroso compulsivo e paranóico !

    Ele “não se lembra” dos 150.0000 €, “não se lembra” da Tecnoforma, “não se lembra” das cumplicidades duvidosas com o relvas, na boémia juvenil no Bairro Alto ( e quem sabe se não foi para lhe pagar o “silêncio”, que ele teve o supino descaramento de o “reabilitar” no partido, depois da estrondosa derrocada…perante a complacência do “rebanho”…e, no PSD, que só se ofenda quem a ele pertencer !).

    Ele “não se lembra” da escabrosa colecção de mentirosas promessas pré-eleitorais, compiladas num vídeo que se tornou viral, da autoria, honra lhe seja feita, de um dos autores do Aventar.

    E como “não se lembra”, é vê-lo, agora, ufano, ridículamente ufano, como fantoche invertebrado que é, e portanto, isento de estatura moral, cívica e política (qualidades que são exigíveis a um POLÍTICO, mas não a um fantoche…), ridículamente “ministro iraquiano da propaganda”, risonho como as hienas, dizendo que as “suas políticas” mais troikistas que a troika, os mastodônticos fracassos na Saúde, na Educação, na Justiça, nas Finanças, na Segurança Social, no Emprego, etc.,foram a “salvação” da bancarrota herdada dos “outros”, dos maus da fita, e que o País, vive agora em risonha e perene Primavera, mercê da caterva de “ministros, ministrozinhos, secretários, secretáriozinhos, assessores, assessorzinhos, enfim a imensa legião de boys e boyzinhos”, que infestam um sinistro (des)governo, no qual, o difícil não é tentarmos “descobrir” o elemento menos bom… mas o menos mau !

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.