A manipulação de notas

pescadinhaA entrada para a Universidade em Portugal depende, na maior parte dos casos, da classificação final do ensino secundário, o que inclui a avaliação do trabalho dos alunos ao longo de três anos e os resultados dos exames, que poderão ter pesos diferentes conforme correspondam ou não a disciplinas específicas escolhidas pelas instituições de ensino superior.

Assim, um aluno que queira entrar para um curso superior tem de se preocupar apenas com as classificações. O “apenas” pode parecer estranho, como se tirar boas médias fosse fácil, mas a verdade é que ter como única preocupação uma média aritmética é empobrecedor e enganoso, porque não é garantia de que um aluno fique verdadeiramente preparado e, mais do que isso, não é suficiente para ficar a saber se escolheu o percurso académico que se ajusta às suas características.

São frequentes as referências à necessidade de rever o sistema de acesso ao ensino superior, que deveria passar por um papel mais activo das próprias universidades, uma vez que, no fundo, se limitam a seleccionar os seus alunos com base no trabalho realizado no ensino secundário. As razões para esta abstenção universitária serão várias, incluindo falta de recursos para realização de provas de acesso e de entrevistas, por exemplo. [Read more…]

Nova lei da cópia privada gerará 3.5 a 4.7 milhões de receita em IVA

lei_copia_privadaAssine a petição contra esta lei da cópia privada
7.669 já a assinaram

Aos 15 a 20 milhões de euros que Barreto Xavier, Secretário de Estado do Loby, afirma que a nova lei da cópia privada irá buscar às vendas de equipamentos electrónicos, acresce IVA à taxa legal, algo que os defensores da lei, convenientemente, não referem. Este valor acresce àquele que os consumidores irão pagar e gerará para o Estado 3.5 a 4.7 milhões de euros. Talvez esta fonte de receitas explique porque é que o governo não se importe com algum prejuízo eleitoral.

Ao novo imposto incidirá um segundo imposto, o IVA, num óbvio caso de dupla taxação, ilegal à face da lei. Daí a activa defesa, por parte dos pró-lei, de que não está em causa um imposto mas sim uma taxa.

A forma mais fácil de travar esta versão da lei consiste em demonstrar que em causa está, de facto, um imposto e não uma taxa. Não acaba com a saga, já que bastaria outra versão da lei sem IVA, mas recolocaria o processo na estaca zero.

Aqui fica a ideia para quem tiver os meios.

Companhia aérea de bandeira…

Low-cost? Isso é coisa para outros países, os franceses que se lixem, enquanto existir dinheiro nos bolsos do contribuinte francês a banda continuará a tocar, a culpa será sempre do Hollande, Sarkozy ou qualquer outro político que esteja de turno no Eliseu…

Os Deuses devem estar loucos…

APTOPIX-Albania-Pope_Horo-e1411295710679-635x357

 

 

 

 

 

-Regozijo-me ao ver algo que na minha adolescência seria impensável, o líder religioso e chefe de Estado do Vaticano ser recebido de forma apoteótica nas terras outrora governadas pelo pérfido assassino Enver Hoxha…

Gandahar

gandahar

“Falamos de Tempo e Mente, coisas que não são facilmente categorizadas. Separamos passado e futuro, descobrindo que o Tempo é uma amálgama de ambos. Separamos o bem e o mal, descobrindo que a Mente é um amálgama de ambos. Para compreender, precisamos considerar o todo.” Citação de Isaac Asimov no começo da versão inglesa do filme de animação francês Gandahar (1988).

Ver no Youtube (versão inglesa)
Página IMDB
Créditos do poster

Como estragar uma música em 8 segundos