Capitalism Bloody Capitalism

Bono

Se calhar o homem até tem razão. Mas se tem, o capitalismo de que fala não deve ser o mesmo que sacrifica milhões em países sub-desenvolvidos por quem Bono corre o mundo a pedir ajuda. Talvez não fosse precisa tanta ajuda se o capitalismo que temos não fosse tão selvagem e não deixasse um rasto de exploração e destruição tão grande atrás de si. Será que um dia veremos o vocalista dos U2 presidir a uma importante organização internacional?

Comments


  1. Capitalismo e justiça social são (sempre foram e serão) conceitos incompatíveis.

  2. Nightwish says:

    Acabar não pode acabar, porque se alimenta dela. Que o capitalismo pode reduzir a pobreza, pode, mas não este completamente deturpado e do qual o Bono tanto depende.


    • Nem este nem nenhum conhecido pela humanidade.

      • Nightwish says:

        Digo isto porque teoricamente não é capitalismo. Está cheio de protecionismo, monopólios naturais e artificiais, o mercado livre não tem nada de livre e muitos outros pressupostos do capitalismo. Existem modelos mais justos, e embora duvidando que resolvam os problemas do século XXI, estou aberto a dar-lhes um ouvido, até porque as alternativas ainda não estão completa e adequadamente definidas

  3. joão lopes says:

    mas o proprio bono afirma que nem ele proprio se reconhece nas suas proprias afirmações.lá esta,o bono faz parte desta nova linhagem de politicos:não acreditem mesmo nada nesta gente,que não sabe o que diz e muito menos o que faz(com todas as consequencias à vista)p.s.-os U2 são uma optima banda porque tem um grande guitarrista , the edge.


  4. Vou passar à frente da música, porque é irrelevante para o post.
    Concordo com Bono, o capitalismo é a única solução para combater a pobreza. Não posso deixar de concordar com alguns comentários, o capitalismo que conhecemos está condicionado por cartéis, oligopólios, monopólios e promiscuidade com o poder político, garantindo rendimento ilegítimo através da regulação e alteração ou condicionamento da concorrência. A solução passa por uma maior liberalização, mas não existem receitas milagrosas. Ainda assim, apesar das desigualdades é preferível ao socialismo que iguala todos na pobreza, criando apenas uma casta de burocratas, a elite dos camaradas dirigentes que têm por missão colocar em prática o sistema e educar as massas.
    Quanto maior liberdade individual, menor poder para burocratas e parasitas e maior igualdade de oportunidades…

    • joão lopes says:

      concordo, em teoria.o problema é que o “liberalismo” foi canibalizado pela ganancia dos neoliberais.la esta,em teoria existem sempre “utopias” perfeitas,o problema parecem ser…os humanos

    • Rui Silva says:

      Caro Antonio Almeida,

      Muito bem definido, parabéns

      cumps

      Rui Silva


    • Em teoria é tudo muito colorido António. Mas como referi no post, se o Bono tem razão, não será com certeza o capitalismo que conhecemos que fará o milagre. Esse promove a desigualdade e alimenta-se dos sacrifícios de uma parte. Liberdade individual não pode significar que o mais forte esmaga o mais fraco.

    • Nightwish says:

      E sempre que pergunto ao António o que acontece nos casos em que não há estado e as empresas ocupam o vácuo como é que o mercado resolve alguma, se é que ainda resta mercado. A resposta é sempre o silêncio.


  5. quanto maior liberdade individual menor respeito pelso outos… o Bonno já era!! decrépito e insolente… sempre contra quem defende o socialismo….filho das elites dos EUA!

  6. João Soares says:

    Põe ali os olhos Zita Seabra.

  7. José Pedro says:

    Ah, comunismo é que ele deveria ter dito. Como se pode ver pela história do século passado, o comunismo é o caminho para acabar com a fome e para as pessoas desenvolverem os seus sonhos. Stalin foi só um pormenor…


    • Claro José Pedro, porque nada mais existe, apenas o capitalismo libertador e o comunismo ou socialismo (depende do clone) que são sempre sinónimos de Coreia do Norte, União Soviética ou Cuba. Fico sempre muito comovido quando na presença de indivíduos que veneram a exploração do capitalismo selvagem mas que estão sempre de machado na mão para atacar tudo o que mexe à esquerda.

      Vida de clone.


    • Que ignorância sobre Stalin sobre Comunismo e sobre a sociedade duma forma geral. Se não fosse tão estúpido devia perceber que a queda da URSS foi uma gigante perda para o mundo. Mas o anti-comunismo é tanto que não dá para ver nada à frente. São palas senhor. Dizia a outra.


  8. Os broches que tem feito um dia destes serão os suficientes para lá chegar.

Trackbacks


  1. […] Afinal, é bem pior do que imaginei: a pregação do capitalismo como solução para a pobreza mundial não é sequer comparável à parceria com os terroristas ambientais da Monsanto. Quando há umas horas atrás, a propósito desta conversa, um amigo me falou desta amizade do vocalista dos U2 com os vampiros agro-alimentares, nem quis acreditar. Não sou fã da banda mas até gosto de umas músicas. E apesar de achar “excessiva” a defesa do capitalismo (até pode ser um dos bons que eu nunca tenha ouvido falar) como solução para eliminar ou, vá lá, reduzir drasticamente a pobreza, respeito o artista e um homem que também já ajudou muita gente. Dinheiro eu até percebo. E ele nem deve estar particularmente necessitado mas percebo. Mas a Monsanto? Os gajos dos químicos que dão cabo dos legumes? Foda-se Bono, que desilusão. […]


  2. […] errado, estes são os mesmos U2 que têm como vocalista Bono Vox, o multimilionário activista que defende o capitalismo como meio de acabar com a pobreza, apesar das desigualdades e da exploração que gera, e que anda de mãos dadas com os […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.