Crónica do país feliz

11159500_807343092692413_3395109885170667232_n
Finalmente e num golpe de génio – como era de se esperar – o nosso governo descobriu e anunciou ao País qual o problema central de que ele, País, padece: os altos custos do “factor trabalho”(como eles gostam de dizer). Quer dizer, ganhamos demais, para desgosto das empresas que, como se sabe, são o sal da terra e seriam perfeitas se não tivessem lá os trabalhadores a atrapalhar. Erguei, pois, as mãos aos céus, prezados concidadãos, e agradecei a bênção de serdes governados por gente de tal dimensão. Em que vós votastes maioritariamente, diga-se. Por isso, nos olhos de, pelo menos, 50% de vós devem correr lágrimas de alegria. Não deis, porém, importância, aos a que apresentam humidade facial provenientes de sentimentos pouco cristãos como raiva, revolta, ou desgosto. É gente que carece da necessária sensibilidade para apreciar o requinte de um pequeno (e, portanto, gourmet!) ordenado ou pensão. Ou mesmo a sua ascética ausência. Lembrai-vos (está escrito!) como este estado vos permitirá entrar ágil e airosamente no reino dos céus, enquanto um rico terá de gastar um dinheirão a mandar fazer uma agulha para entrar pelo buraco da dita montado num camelo.

Comments

  1. Rui Silva says:

    Acho que o autor tem razão. A culpa parece-me ser mais da inflexibilidade da legislação laboral.
    A flexibilidade contratual, permitiria uma maior reconversão da nossa economia e seria garante de salários mais elevados, pelo aumento da escassez de mão de obra por manutenção de índices de desemprego relativamente baixos.

    cumps

    Rui Silva


    • não sabes ler um texto com ironia, não é? bem me parecia…ahahahah

      • Rui Silva says:

        Cara Sara,
        Acima de tudo, é fundamental ressaltar que a necessidade de renovação processual representa uma abertura para a melhoria das condições inegavelmente apropriadas.
        cps

        RS

        • Miguel Cabrita says:

          Nunca é demais lembrar o peso e o significado destes problemas, uma vez que o novo modelo estrutural aqui preconizado nos obriga à análise do levantamento das variáveis envolvidas.

  2. niko says:

    que tristeza de respostas. o que esta quadrilha que está no governo quer fazer é que quem trabalha tenha o penico no lado direito e a marmita no lado esquerdo 24 horas por dia . BANDALHOS.


  3. Hilariante! 🙂 🙂 🙂

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.