Chama-se-lhe governo

“Não pode existir um grupo de pessoas que capture uma empresa”, disse o primeiro-irrevogável do governo que se apossou de empresas estratégicas para as vender aos chineses e aos angolanos.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.