A direita, o progresso e a tradição


Se perguntarmos a alguém da Direita portuguesa acerca da Uber, a opinião é unânime e passa por clichés como: “É o futuro, não se pode travar a evolução, um Governo não pode regular o progresso.” Se perguntarmos exactamente às mesmas pessoas acerca dos novos modelos de família, invertem o discurso e disparam clichés como: “Não se pode mudar a tradição, é arriscado fazer experimentalismos, o Governo tem de regular.”
Irónico, não é?

Via Uma Página Numa Rede Social.

Comments

  1. Konigvs says:

    A ironia começa quando agora chamam aos novos fascistas de liberais, ou novos liberais. Mas liberal significa tornar livre, e tornar o mundo mais livre e justo deve fazer benzer qualquer conservador três vezes seguidas. Se os pretos nasceram pretos foi porque deus assim o quis. Esse sempre foi um dos argumentos utilizados pelos que estão sentados à Direita do pai no parlamento, para assim perpetuar a escravatura e ter mão-de-obra gratuita. As coisas devem ser como sempre foram, e isso é o que significa ser conservador o oposto de se ser progressista. Mas na verdade o que os capitalistas defendem é um mundo livre, mas de regras para que se possam tornar ainda mais ricos e que os pobres sejam ainda mais pobres e escravos deles.
    Mais irónico, ainda que do ponto de vista pessoal, é eu ter descoberto que tenho a mesma opinião sobre os taxistas que esse pessoal novo liberal, capitalista e conservador.
    De facto nos dias que correm a política anda muito estranha.

    • Nos EUA, o partido republicano foi criado pelos abolicionistas e foram os democratas quem mais se opôs ao votos dos negros. O mundo é muito mais colorido do que o preto e branco.

      • A primeira parte está certa, mas o Voting Rights Act de 1965 que acabou de vez com o segregacionismo na mesa de voto nos Estados do Sul, bem como já antes o famoso Civil Rights Act, só foram possíveis graças à larga maioria Democrata no Congresso. Aliás, o impulso Democrata ao Civil Rights Movement é o momento crucial que explica historicamente porque é que 80% do voto afro-americano é hoje consistentemente Democrata. De há mais de 50 anos que as famílias brancas, cristãs, segregacionistas do Sul da América votam militantemente no Partido Republicano.

        Não só o mundo “é mais colorido que o preto e branco”, como também não acabou no séc. XIX.

  2. E se fizerem as mesmas perguntas ao Daniel Oliveira e à sua acólita esquerda?

  3. pvnam says:

    -> Muitas mulheres heterossexuais não querem ter o trabalho de criar filhos… querem ‘gozar’ a vida; etc;
    -> Muitos homens heterossexuais não querem ter o trabalho de criar filhos… querem ‘gozar’ a vida; etc;
    CONCLUINDO: é uma riqueza que as sociedades/regiões não podem deixar de aproveitar – a existência de pessoas (homossexuais ou heterossexuais) com disponibilidade para criar/educar crianças.
    .
    —> Já há mais de dez anos (comecei nos fóruns clix e sapo) que venho divulgando algo que, embora seja politicamente incorrecto, é, no entanto, óbvio:
    – Promover a Monoparentalidade – sem ‘beliscar’ a Parentalidade Tradicional (e vice-versa) – é EVOLUÇÃO NATURAL DAS SOCIEDADES TRADICIONALMENTE MONOGÂMICAS…
    {ver blogs http://tabusexo.blogspot.com/ e http://existeestedireito.blogspot.pt/}

  4. E se a Uber e os Táxis se casassem e formassem uma só família? Não era lindo!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Alterar )

Connecting to %s