Ainda sobre as Subvenções Mensais Vitalícias


grafico.png

O tema das Subvenções Mensais Vitalícias não tardou a sair do chamado “ciclo noticioso”, nada que espante. Mesmo assim, tanta pressa em abandonar o tema despertou-me curiosidade. Tentei atribuir partido a cada um dos 332 políticos que constam na lista publicada pela CGA. Esta não é uma tarefa fácil.

Em primeiro lugar, não temos uma lista de deputados. Já não digo desde sempre, só que fosse desde a constituinte já seria simpático. Não existe. No site da Assembleia da República apenas temos informação a partir da sexta legislatura. Pessoas industriosas reuniram toda a informação disponível no site da AR, foi um começo.

Para conseguir ter uma abrangência um pouco melhor, consultei os Mapas Oficiais publicados após cada eleição e retirei mais umas centenas de nomes de políticos. Mesmo assim fica sempre a faltar informação sobre os políticos substitutos que entraram para a AR. Corremos também o risco de contar um dado político num determinado partido, quando actualmente esse mesmo político já transitou para outro partido.

Depois, como a CGA refere, nesta lista não constam os Presidentes da República e os ex-titulares de cargos políticos da Região Autónoma da Madeira.

Também não constam da lista as subvenções mensais vitalícias cujo direito se extinguiu, por morte ou renúncia, anteriormente à data de elaboração da lista – não se compreende o motivo desta omissão, deveria constar da lista todos os nomes que receberam dinheiro dos contribuintes. Quantos nomes estas omissões representarão? Quanto nos custará isto?

Tendo em conta estes constrangimentos, conseguiu-se atribuir partido a 252 dos 332 nomes, ou seja temos uma cobertura de 76%.

Os resultados foram os seguintes:

Partido Deputados Custo mensal Custo Acumulado
AD 6 13 473 3 685 347
APU 4 7 814 1 536 028
CDS 9 20 285 2 915 296
PCP 12 29 720 6 027 994
PRD 1 3 311 456 919
PS 87 204 543 23 077 492
PSD 133 271 261 43 650 703
Partido
Desconhecido
80 175 556 29 940 183
Total 111 289 963

Valores em EUROS

O custo mensal só é válido até ao inicio dos cortes totais e parciais.

O custo acumulado foi calculado contanto o número de meses desde a atribuição da subvenção até ao presente para os políticos cuja subvenção tem estado “Activo”. Para as subvenções que têm estado “Com redução parcial” ou “Com redução total” ou “Suspensa”, calcula-se o número de meses decorridos desde a atribuição até ao dia 31 de Dezembro de 2011, esta é uma aproximação dado que não se contabilizam as subvenções que tiveram reduções parciais. Consultar o orçamento do estado de 2012 para mais informações.

A conclusão a que se chega é que gastámos no mínimo

111 milhões de euros

com esta gente.

E claro, todos os partidos entram na brincadeira.


Mantenho aqui a lista com o nome dos beneficiários e respectivos partidos.

Sobre Helder Guerreiro

Mantenho o tretas.org, um wiki onde fazemos investigação e preparamos documentação para memória futura do que vai acontecendo em Portugal.

Comments

  1. De 17 para 18 de Agosto passado, já abordei este assunto no meu mural do FB.
    Estamos em Agosto e quase ninguém se interessa por isto. A CGA devia ter publicado nos primeiros dias a seguir a 13 de Maio (a data do parecer da CADA é de 12 de Maio) e optou por publicar a lista em … Agosto. Pois.
    Fiz outro tipo de contas, julgo que mais abrangentes e menos agarradas à lista (que tenho como “lista mentirosa”). Ficam os quatro “links” mais abaixo.
    Em minha opinião, a procissão ainda não saíu do adro e pessoas como Pacheco Pereira, Manuel Alegre, Jerónimo de Sousa, Carlos Carvalhas e tantos outros ainda têm muito que explicar ao povo. Acho eu. Fora os que receberam em dinheiro o subsídio de reintegração e que deviam entrar nas contas.
    Fora sobretudo os que estão “escondidos” ou “disfarçados”, que ainda não accionaram o direitozinho à pensão, ou porque ainda não a puderam requerer ou porque já requereram e se encontram no limbo, tipo suspensão total, a ver se ninguém topa.
    E ainda dizem que representaram o povo?
    Por isso é que eu acho, caro Helder Guerreiro que não deve perder muito tempo com as contas, porque as mesmas estarão sempre incompletas. E é com isso que eles querem que nós andemos entretidos. Elementar…
    https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=571400903038490&id=100005057562589 – Parte I
    https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=571401519705095&id=100005057562589 – Parte II
    https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=571402109705036&id=100005057562589 Parte III
    https://www.facebook.com/permalink.php?story_fbid=571403119704935&id=100005057562589 – Parte IV (e última)

    É por estas e por outras que a política não se credibiliza e tanta gente, nascida na ética republicana, com obrigação de dar o exemplo, passa sinais errados aos nossos filhos e netos. Estou indignado e esta lista tirou-me do sério. Quem mais?”

    • Vale sempre a pena ter hard data em vez de meras opiniões, mesmo que esses dados estejam incompletos, mesmo que a conclusão a que cheguemos fique enviesada. É, mesmo assim, mais sólido.

      Tirando o ponto sobre as contas, concordo consigo.

      • Helder Guerreiro, não quis desvalorizar o seu trabalho, à procura de números e de contas que façam sentido e de partidos políticos beneficiários. Um trabalho bastante útil, até porque há titulares que foram deputados no parlamento regional dos Açores, cuja filiação partidária é difícil de localizar.
        Se dei azo a que tirasse essa conclusão, peço desculpa.
        Julguei útil chamar à colação a gravidade da coisa, pois que se trata de números e de contas que irão demorar muitos anos a fixar e que, previsivelmente, só estarão finalizadas, no dia em que falecer o último dos herdeiros do titular da subvenção mensal vitalícia, um direito adquirido, mas não extinto, nem sequer a sua transmissibilidade como legado hereditário.
        Havendo gente que já recebeu um subsídio dinheiro e outros que aguardam a reforma para poderem requerer (ou até passar a receber) a pensãozinha, acumulando, pode imaginar o que para aí vai de hipocrisia.
        Nem o Pacheco Pereira, nem a Helena Roseta, nem o Jerónimo de Sousa nem o Bagão Félix podem dizer, sem mentir, que não recebem a PMV. Não recebem, mas hão-de recebê-la, porque já apresentaram requerimento e este se encontra deferido.
        E andaram eles a vociferar contra os cortes nas pensões!

  2. Nightwish says:

    111 parece-me pouco por uma democracia independente, o problema é que não o é. E “todos os partidos entram na brincadeira” é brincadeira, já agora.

    • 111 parece-me pouco por uma democracia independente

      Tem toda a razão. Estou no entanto a referir-me à nossa democracia.

      E “todos os partidos entram na brincadeira” é brincadeira, já agora.

      Não estou a perceber.

  3. Nada de estranho! Não é daqui, deste “cantinho à beira mar plantado” o adágio do tal Frei Thomaz ; Ouve o que ele diz não faças o que ELES fazem??? Tal como “pobrezinhos mas limpinhos???? Desse tempo resta que não se diziam ….. REPRESENTANTES DO POVO! falavam, com maior “honestidade”, no ; GOVERNO DA NAÇÃO.

  4. anónimo says:

    Em Itália os cidadãos insurgem-se porque os militares não ajudam a socorrer as vítimas do terramoto.
    Dizem que lhes pagam.
    Que é nojento não os ajudarem.
    Tal como em Portugal, ficam nos quartéis a ver o país a arder.

  5. pvnam says:

    A limitação do número de mandatos dos políticos é um álibi/truque para reivindicar reformas antecipadas!
    Os políticos não deverão ter o número de mandatos limitado… mas, em contrapartida, esses mandatos deverão estar sujeitos a uma muito maior vigilância/controlo por parte dos cidadãos…; e os políticos deverão ter uma idade de reforma igual à do regime geral!
    .
    —»»» O Direito ao Veto de quem Paga:
    – Há que dotar o contribuinte/consumidor de um maior poder negocial, ver blog “http://fimcidadaniainfantil.blogspot.pt/”.
    .
    .
    .
    P.S.
    Outros Direitos que já há alguns anos (comecei nos fóruns clix e sapo) aqui o je vem divulgando:
    —1— O Direito à Sobrevivência de Identidades Autóctones:
    Os ‘globalization-lovers’, UE-lovers e afins… que fiquem na sua… desde que respeitem os Direitos dos outros… e vice-versa.
    Pelo Direito à Sobrevivência de Identidades Autóctones, ver blog http://separatismo–50–50.blogspot.com/.
    —2— O Direito à Monoparentalidade em Sociedades Tradicionalmente Monogâmicas:
    Promover a Monoparentalidade (sem ‘beliscar’ a Parentalidade Tradicional, e vice-versa) é evolução natural das sociedades tradicionalmente monogâmicas – ver blogs http://tabusexo.blogspot.com/ e http://existeestedireito.blogspot.pt/.

  6. Anti-pafioso says:

    A quem interessa a não publicação de todos os nomes ? O soba da Madeira é um deles .Quanto é que nos custou e continua a custar os milhões que os cubanos do contenente deram a essas gentalha .

  7. Anti-pafioso says:

    Os meninos da caranguejola nem se deram ao cuidado de ver a lista antes de lançarem CÀ para foram a questão , depois quando começaram a ver os nomes, PARA que a maioria é do P S D : O que a erva faz a certas cabeças quadradas .coitados eles não tem culpa , È a vida .

    • Talvez então seja a altura de fornecer a contagem. Por ordem decrescente: PSD: 177; PS: 111; PCP: 20; CDS-PP: 13; Partido Os Verdes: 1. Total: 322, sendo 132 da “caranguejola” e 190 do PSD e CDS.
      Pressuposto: beneficiários como, por exemplo, Freitas do Amaral estão contados no partido original (neste caso, CDS-PP).
      Os 10 que faltam para os 132 são:
      – três ex-juízes do Tribunal Constitucional (Sousa Brito, Cardoso da Costa e Fernanda Palma);
      – um ex-presidente do Instituto Internacional de Macau (Jorge Alberto Conceição Hagedorn Rangel);
      – um ex-Ministro da República (Lino Miguel):
      – um ex-Presidente da CNPD (Luís Lingnau Silveira);
      – o último governador de Macau (Rocha Vieira);
      – um ex-membro da Comissão Nacional de Eleições (Ribeiro Mendes);
      – um ex-presidente da comissão administrativa da CM de Ribeira Grande (Artur Sousa Martins); e
      – um ex-administrador delegado do Hospital de Santo Tirso (Carlos Oliveira Silva).
      É a vida e a hipocrisia.
      Em matéria de “contas”, estamos conversados.

  8. Rectifico: Em vez de “os 10 que faltam para os 132”, devia ter escrito:
    “Os 10 que faltam para os 332.”

Trackbacks

  1. […] ter escolhido um trampolineiro do partido recordista em subvencionados vitaliciamente? Podiam, mas, como esse partido é o PSD, não seria a mesma coisa. Vai daí espeta-se ali o […]

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s