UE contra cidadãos europeus: STOP CETA, STOP TTIP! – 1

14138727_1223047457727367_90661159288552714_o

Entrámos no sprint final do CETA, o Acordo Económico e Comercial Global entre a UE e o Canadá. Pretendem os dirigentes europeus assiná-lo no final de Outubro e, com a aprovação do Parlamento Europeu, proceder à sua “aplicação provisória” antes da ratificação nos parlamentos nacionais (conseguida pelo movimento de protesto).

Hoje, sábado, vai ser entregue ao tribunal constitucional de Karlsruhe uma queixa de inconstitucionalidade do CETA. A queixa é apresentada por uma professora de música de 70 anos de idade e subscrita, através de procuração (ver pacotes na foto), por mais 68.058 cidadãos alemães.

Chefes de estado e deputados, mais não sois do que representantes, “ouvide” o que temos para vos dizer: NÃO a tratados em que os interesses dos investidores valem mais do que os dos cidadãos!!!

Em Portugal, faça o CETA-Check (basta clicar nas questões preparadas) e esteja atento, é hora de acordar antes que seja tarde demais…

O que a vida parece através dos olhos de um eleitor Trump

(C) Rudy Mancuso

Câmara de Gaia, da propaganda à vitimização 


Foi já há mais de dois anos, em Janeiro de 2014, que a Quinta dos Avós, em Oliveira do Douro, Vila Nova de Gaia, um importante equipamento social para a infância e a terceira idade, foi oficialmente inaugurada pelo Presidente da Câmara, com a presença de altas individualidades, entre as quais se encontravam Agostinho Branquinho, então Secretário de Estado da Solidariedade e Segurança Social do governo PSD/CDS, que sucedeu no cargo a Marco António Costa, e até o Nobel da Paz, D. Ximenes Belo, que deu nome à rua onde se situa o edifício. Contudo, apesar de toda a solenidade e pompa da inauguração, que foi notícia em vários órgãos de comunicação social, o equipamento, com valências de lar para 40 idosos e creche para 66 crianças dos 0 aos 3 anos, permanece ainda hoje fechado.
[Read more…]

Desespero

Calais2

A Selva de Calais é o acampamento ilegal onde mais de 7 mil refugiados sobrevivem no meio de um lamaçal, agarrados a uma única ideia fixa: passar o canal da Mancha escondidos num dos inúmeros camiões que atravessam o Eurotúnel para chegarem a Inglaterra. Dia a dia, aumenta a tensão e a raiva, aumenta a violência dos polícias, dos refugiados, dos camionistas. É uma das feridas vergonhosas incrustada nesta Europa desunida e incapaz de encontrar soluções responsáveis e humanitárias, fingindo que pode continuar no business as usual. Merkel acaba de receber novamente um não categórico dos quatro chefes de estado do grupo de Visegrado em relação a uma política de refugiados com quotas obrigatórias para o acolhimento dos mesmos. Em vez disso, a Hungria e a República Checa consideram a segurança como tema prioritário e defendem a criação de um exército europeu.

Imagem: arte

Uma líder carismática

Cristas

Assunção Cristas, líder do CDS-PP, tem surpreendido pela originalidade da sua estratégia de oposição. É uma verdadeira lufada de ar fresco, no panorama político nacional, a facilidade com que relativiza questões tão sérias como a “dívida portuguesa”, adoptando múltiplas perspectivas sobre uma matéria tão sujeita, como se sabe, a uma certa subjectividade.
Carisma é também mostrar o lado cómico da tragédia em que se afunda o partido do táxi.