Laranja é fixe!

Quando penso em cor-de-laranja, o que me vem à cabeça, tirando as laranjas, são profecias da desgraça, bancos em apuros e a Dra. Maria Luís Albuquerque da Arrow a garantir que um défice abaixo dos 3% era “aritmeticamente impossível. Isso é um conjunto de indivíduos que não levam o país a sério. Hoje, porém, cor-de-laranja é sinónimo de boas notícias. Não que seja a notícia do ano, pessoalmente nem fazia ideia de que este indicador existia, mas sempre é melhor que um pontapé nas costas. Sete anos depois, Portugal sai do vermelho no indicador de vulnerabilidade do Mecanismo Europeu de Estabilidade, uma espécie de rating “lixo” da coisa, e sobe ao escalão laranja, onde não respira de alívio e nada de particularmente espectacular lhe vai acontecer. Porém, depois de tanta catástrofe anunciada, e na iminência da chegada do Dr. Belzebu, estes detalhes, que não há muito tempo originariam títulos bombásticos nos jornais do costume, ganham alguma relevância. Não muita, que a dívida é estratosférica e ainda existem muitos portugueses em grandes dificuldades. Mas depois de tudo o que nos contaram, das tragédias que espreitavam ao virar da esquina, não era suposto Portugal ser já uma espécie de Venezuela?

via Twitter ESM

 

Comments


  1. Tive agora a rever umas prosas muito semelhantes a esta antes de 2011 e do celebre PEC IV e fiquei muito preocupado.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.