E ninguém se demite?


Segundo o PSD, um bombeiro ferido com gravidade no incêndio de Pedrógão Grande teve que esperar cerca de 10 horas até chegar ao hospital.  Pelo caminho, contam-se duas idas ao centro de saúde de Castanheira de Pera, unidade sem condições para tratar o bombeiro Rui Rosinha, que acabaria por dar entrada no Hospital da Prelada por volta das 06h de Domingo.

A confirmar-se o relato, estamos perante uma situação de absoluta gravidade, que deve ser alvo de um rigoroso inquérito para que as responsabilidades sejam devidamente apuradas. Não é compreensível que uma situação destas aconteça. Não é aceitável que um bombeiro gravemente ferido espere 10 horas por tratamento adequado. Não é admissível que tudo isto aconteça sem que rolem cabeças. Os ministérios da Saúde e da Administração Interna têm explicações a dar ao país.

Foto: Lusa@RTP

Comments

  1. Ausente52 says:

    muito admirado estou de não ver por aqui um troll (antes chamavam-se caciques) a acusar o anterior governo.
    Atenção! sou orgulhosamente apartidário porque todos os partidos me empurraram para o “orgulhosamente só”.

  2. A. Cabral says:

    E orgulhosamente só se vivia de restos até mesmo os que se governavam a espreitar não passavam de uns caniches amestrados que se alimentavam das migalhas que caiam da mesa da meia dúzia dos abastados e como sempre a politica do ódio é apenas fazer rolar cabeças das pessoas que odeiam. Portugal é uma terra de paz terra de respeito pelo próximo, terra dos bons costumes, os que cultivam ódio entre os Portugueses devem ser erradicados para um Al-Qaeda qualquer.
    A. Cabral

    • Ausente52 says:

      O “orgulhosamente só ” significa para você o quê? Ou conecta com o quê?
      Para mim a política em Portugal é uma merda. E o Cabral pelo seu comentário parece fazer parte dessa mixórdia.
      Para muitos “democratas”quem não é por mim é contra mim ou quem não for politicamente correcto é fascista .
      Estou-me borrifando para os partidos ditos democráticos. Percebe ou é muito complicado ?
      Tenha um bom fim de semana.

  3. A. Cabral says:

    O orgulhosamente só significa o que toda a gente sabe falam meia dúzia de senhores um povo baixa a cabeça para dizer muito bem e os caniches a espumar ódio entre quem trabalha a tentar encontrar algum desacordo nem que seja o Pai para erradicarem do rebanho que eles julgam que vão comer à mão do dono.

  4. Rui Naldinho says:

    Independentemente das causas que deram origem ao incêndio e à sua rápida propagação, há uma coisa que salta à vista de todos. A nossa permanente incapacidade para fazer minorar os impactos negativos de catástrofes naturais ou criminosas, que não controlamos.
    Fazemos simulacros de combate a incêndios, a cheias de rios, a desastres aéreos, a sismos, a imóveis de grande envergadura ou altitude nas maiores cidades, etc, … corre sempre tudo bem, não fosse a encenação perfeita. Chega ao dia da verdade, e corre sempre tudo mal. A desorganização é completa. Ou porque é fim de semana, ou porque estão de férias, ou porque estão de folga, ou porque os equipamentos estão danificados à espera de reparação à meses, ou as viaturas da GNR avariadas. Enfim, há sempre uma desculpa “paranormal, divina, sobre natural”, que não a nossa incapacidade de estar equipado e com prontidão, no sítio certo há hora certa, para enfrentar os acontecimentos. O que nos sobra em voluntarismo, falta-nos em disciplina.
    Como dizia Pacheco Pereira, ontem, na Quadratura do Círculo, daqui a um ano teremos mais do mesmo. Independentemente das demissões que entretanto possam vir a ocorrer.
    Vamos continuar a ter Eucaliptos plantados na berma das estradas, centenas de aldeias sem um perímetro de segurança que salvaguardem as populações de um grande incêndio florestal, terrenos privados e baldios por limpar, leitos dos ribeiros por limpar, ruas afuniladas, … porque mudar tudo isso dá muito trabalho e leva muito tempo.
    É mais fácil “encharcar” as regiões afectadas com um pacote de promessas financeiras de múltiplas ajudas, sedando a dor das vítimas, do que mudar o paradigma do nosso modelo de desenvolvimento.
    Há boa maneira portuguesa, “enquanto o pau vai e vem, folgam as costas!”

    • Ana Moreno says:

      “Enfim, há sempre uma desculpa “paranormal, divina, sobre natural”, que não a nossa incapacidade de estar equipado e com prontidão, no sítio certo há hora certa, para enfrentar os acontecimentos. O que nos sobra em voluntarismo, falta-nos em disciplina.” Constato isto com frequência. Para os portugueses, estar organizado e pronto a agir com eficiência e sem complacências, no âmbito de um serviço ou entidade, é uma abdicação do seu individualismo, da sua liberdade individual.
      Obviamente que nada disto retira as responsabilidades ao Governo, ao SIRESP e a todos aqueles que gastam o dinheiro dos contribuintes para lhes prestarem os devidos serviços e não os prestam como deviam, provocando com isso uma variedade de malefícios que vai até à morte. E quanto a isso, como exige o post, não pode haver impunidade.

  5. A. Cabral says:

    E para completar temos uma ex-ministra da agricultura Assunção Cristas que quer fazer 25 perguntas ao governo quando devia começar por ela que assinava de cruz para poder andar por aí a passear enquanto tivermos políticos da treta como esta que Portugal pode esperar estão na politica para quanto pior melhor não para se criar soluções mas para fazerem rolar cabeças é essa politica do ódio que é urgente combater.

    • Nascimento says:

      Vamos ter calma.A senhora tem direito a perguntar.25?Bem,mostra empenho! Mas, talvez por arrasto se esclareça o caso das estufas… (de merda biológica?), aqui pros lados do Deserto!” Diz-se “que a “agricultora” era da cor! Mas, o que mais esta a intrigar as autoridades foi o guito (apoio a ingricola),ter sido dado de Rajada!Todinho.E ninguém “reparou”! Nem havia plástico da ditas Estufas!!!Ganda mulher.

  6. Paulo Marques says:

    Demitir? Não quer dizer promover a administrador do banco público?

  7. Nascimento says:

    Quer bem parecer que esta Merda vai SAFAR as SEGURDORAS!Tanta comissão, e no ano 2050 haverá “alguém ” a receber ….em moeda chinesa? Em 2003 quantos morreram no Algarve e Alentejo? Quem foi indemnizado? Sei de casos de gente hoje morta de desgosto de tanto esperar…a “viverem” nas “casas do povo” das Misericórdias! Esquecidas. Humilhadas. Quase a “viverem” de empréstimo! Possuo, ( há muitos anos), um velho livro de fotografia italiana:” Il Mondo dei Vinti”… deixa-me ir ver se ainda está actual.Badamerda para isto.

  8. Luís says:

    Até pode ser verdade, mas se foi o PSD do Passos que disse eu não acredito!

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s