«A ideia de não aparecer-mos»?

Efectivamente, “de não aparecer-mos“.