Gabriela Canavilhas – a expressão da insanidade do centralismo partidário


A açoreana Gabriela Canavilhas, ex-Ministra da Cultura, ex-deputada eleita por Viana do Castelo, actual deputada eleita pelo Porto, é candidata à presidência da Câmara de Cascais!
É este género de imposições partidárias centralistas às regiões e aos municípios que exponencia o descrédito nos partidos políticos!
gabriela-canavilhas-1

ps: fotografia de Cida Garcia.

Errata: um amigo informou-me que Gabriela Canavilhas é natural de Angola.

Comments

  1. Ausente52 says:

    Ser politico nos dias que correm significa “ter emprego”.

  2. Falar a verdade não custa nada... says:

    Mas como é que o pessoal do Continente (não, não é do supermercado do coiso) vai votar numa candidata que não ganha nada na terra dela e vem práqui tentar ser “presidenta” duma autarquia que não é das Ilhas….
    Realmente, isto está uma bandalheira do Karaças!

  3. e ex-Ministra da Cultura entre 2009 e 2011, com sede em Lisboa, no segundo Governo de José Sócrates

  4. ex-“Assessora” nos Açores, até ir para o Governo, em 2009

  5. gabriela canavilhas says:

    🙂 tem a certeza do que escreve? informa-se bem? sabe mesmo do que fala? sabe por onde fui eleita à Assembleia da República? Hummm…acho que anda mal informado. Quem se engana num ponto engana-se também noutros, não? Bom fim-de-semana.

    • Foi eleita por Braga e pelo Porto, nada que retire validade à observação de que os partidos políticos impõem os seus quadros, aqueles que têm influência em Lisboa, à revelia das estruturas regionais e concelhias dos partidos, a quem nada mais é pedido do que se conformarem às escolhas que lhes são impostas. Que ligações mantém com estas cidades para que tenha sido eleita por estes círculos? Nenhuma que emerja da sua biografia no site da AR. O problema é transversal aos chamados partidos do arco da governação, veja-se as críticas à gestão da escolha de candidatos às últimas autárquicas por parte de PPC e vejam-se os resultados do PSD, ou indaguem-se as ligações de Paulo Portas a Aveiro para que concorra por esse círculo.

      A crítica prende-se, de um modo mais vasto, com o facto de que ninguém vota nos seus representantes, mas sim em listas que são compostas pelas direcções partidárias a seu bel-prazer, desconhecendo a maioria das pessoas o nome dos deputados em que vota. Uma discussão que o PS vai perder por falta de comparência.

    • Ninguém melhor do que a senhora Deputada para esclarecer o que mais não estará correcto, talvez eleita por Braga e não Viana do Castelo na XII Legislatura, será?
      De qualquer forma, é apenas um exemplo em muitos do que acontece em todos os partidos: o centralismo das candidaturas regionais e locais.
      Bom fim-de-semana.

  6. José Peralta says:

    Sinceramente não percebo esta polémica !

    O paulinho das feiras, CDS, foi em tempos candidato por…Aveiro, o ex-presidente PSD das Caldas, por ter atingido os 3 mandatos, candidatou-se por Loures, e por aí adiante… numa prática corrente de todos os partidos !

    E depois, aparece um “grupo” de “legalistas” desocupados, a rasgar as vestes, sem repararem que ficam…despidos !

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s