Sobre imigração


Estarei sempre de acordo com a eliminação das restrições à entrada de quem pretende viver ou trabalhar em Portugal, desde que cumpra as Leis do país e tenha meios para assegurar a subsistência. Por isso considero positivo não ser necessário um contrato de trabalho para conseguir uma autorização de residência. Mas não seria aceitável ou sequer tolerável, ver pessoas que nunca contribuíram a usufruir daquilo a que chamam Estado social, ou seja, na prática aumentar a despesa à custa dos que contribuem. Sabemos que há quem procure a Europa em busca de trabalho, mas também infelizmente quem apenas procure viver do assistencialismo, seguindo o triste e lamentável exemplo de alguns nativos, graças à permissividade dos políticos, sempre interessados nos votos…

Para que conste, no ponto anterior não me referi a refugiados solicitando asilo, porque nesse caso a regra deve ser do acolhimento, sujeitando apenas os pretendentes a prévia triagem, visando separar o verdadeiro do falso, este último normalmente associado a fenómenos de criminalidade organizada.
Diferente é aceitar que o país passe a albergar criminosos, não vejo de que forma pode ser defensável que por exemplo um homicida ou traficante condenado, não seja expulso após cumprimento da pena. Para trastes, já basta ter que aturar os nossos…

Comments

  1. o costume do toni says:

    é. a lógica autista dos liberais, bem plasmada no texto do antónio. para os liberais, nada tem consequências.

  2. JgMenos says:

    Não é correcto ser politicamente incorrecto.
    Este é o país dos tadinhos, sejam eles nacionais ou estrangeiros. Quem se apresenta como tadinho é benvindo.
    Todos vítimas do capitalismo, todos têm direito à mama estatal que o capitalismo alimenta!

  3. Joaquim Marques says:

    Quem não chora,
    não mama!

    • Nascimento says:

      Ai mamavas😋 pois…ou tavez não.Cheiras mal .

    • Nascimento says:

      Ai mamas…ui,e de que maneira!Escumalha como tu é paga.São os sicários de extrema direita fascista que vomitam ódio aos que lutam por uma vida melhor.Os seres que buscam onde viver melhor e que trazem filhos nos braços através dos desertos e dos mares.Continuo a afirmar que és um resultado de um aborto mal feito. Um “acaso”.Infeliz.

  4. Nascimento says:

    Olha lá espertinho o” para que conste” dá direito a seres considerado menos facho 😄 ?A tua “esperteza” de merda deve levar-te a pensar que a malta cá do tasco não percebe o que está por trás desta posta de merda!Realmente numa coisinha tens razão: para Trastes já estamos servidos🐽…

  5. JgMenos says:

    O tadinho Nascimento acha que ‘lutar por uma vida melhor’ é ser grunho a pedir mama.
    Pedir mama só faz de ti esquerdalho, grunho és por vocação.

Deixar um comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s