Bernie Sanders against the system

Nos chamados early states, Bernie Sanders parecia imparável na corrida pela nomeação democrata, apesar da oposição do establishment do DNC e dos tais moderados que Wall Street, o lobby do armamento e a big pharma costumam trazer na lapela para operações de marketing fofinhas. No Nevada, a vitória foi esmagadora. Na Carolina do Sul, a vitória de Biden era expectável. Mas o sistema cercou Sanders. Klobuchar e Buttigieg, do tal grupo dos moderados de lapela, abdicaram no timing perfeito, jurando lealdade a Joe Biden, um candidato fraco que será esmagado por Trump com a mesma facilidade com que esmagou Hilary Clinton, ao passo que Warren se mantém na corrida, ainda que sem grandes hipóteses, fragmentando um eleitorado que, em larga medida, partilha com Sanders. Resta Mike Bloomberg, um oportunista endinheirado, proveniente do Partido Republicano, que está aí para nos recordar que, na “Land of the free”, se pode disputar a presidência pelo preço certo em euros.

Defensor do modelo social-democrata clássico, a grande bandeira de Sanders é a criação de um sistema nacional de saúde para todos, num país onde o acesso à saúde é um luxo que cobra valores exorbitantes e descabidos para um Estado riquíssimo, que investe anualmente triliões de dólares em armamento. O programa do senador do Vermont inclui também o alargamento do acesso dos jovens norte-americanos ao ensino superior, uma redução drástica do intervencionismo militar dos EUA e, entre outras propostas, o aumento de impostos sobre as grandes fortunas e as grandes corporações, a quem de resto Donald Trump, o anti-sistema e pai de todos os Venturas, deu uma enorme borla fiscal, não fossem os pobres multimilionários deixar de poder trocar de helicóptero a cada três meses.

Com um programa destes, que na Europa seria, no limite, um programa social-democrata à moda da Escandinávia, Bernie Sanders é rotulado de comunista, extremista, perigoso e – a minha personal favorite – ameaça à liberdade dos norte-americanos. Pudera! Se o homem quer aumentar os impostos sobre as fortunas e empresas dos tipos que financiam as campanhas dos seus adversários, é natural que os moços da lapela saiam em defesa do dono, sob pena de ficarem sem ração para o jantar.

Não será à toa, claro está, que não se vislumbram diferenças entre a narrativa do GOP trumpista e do establishment do DNC, no que a Sanders diz respeito. Porque ambos, ao contrário de Bernie, estão nas mãos dos mesmos. Talvez por isso esteja a liderar, até ao momento e com larga vantagem, a corrida a nomeação democrata. Talvez por isso tenha arrecadado um valor astronómico para financiar a sua campanha, com a média das doações a rondar os 20 dólares, provenientes da tal working class americana que Trump jurou defender até ser eleito, para depois apunhalar pelas costas. Talvez por isso as forças ultraconservadoras, ultraliberais e a própria extrema-direita estejam em pânico com a possibilidade de Sanders ser o nomeado. Porque a sua força se faz da tal working class, mundialmente traída pelo capitalismo selvagem do qual todos se alimentam. E porque, segundo as sondagens, é o melhor posicionado para derrotar Trump.

Existe um outro motivo que coloca o sistema em alerta. Imaginem o que seria se a América do capitalismo selvagem se transformasse num farol progressista com uma visão social-democrata, que passaria a garantir a existência deum Estado Social de qualidade, financiado pela taxação do lucros e da acumulação obscena de riqueza. Imaginem o que seria transferir recursos do sector militar para a Saúde, a Educação ou a Segurança Social. Imaginem qual seria a reacção dos milhões de americanos privados de tudo isso, ao perceberem que havia o suficiente para redistribuir e reforçar serviços e assistência estatal, sem que os milionários deixassem de ser milionários? Conseguem imaginar o choque? Conseguem imaginar o efeito dominó no resto do mundo? Conseguem imaginar a narrativa do liberalismo do “salve-se quem puder e tiver muito dinheiro” reduzida a piada de café? Conseguem imaginar a narrativa da extrema-direita reduzida a nada? Pois, eles também. E o sistema preconizado e defendido por esta gente nunca funcionará sem exploração do homem comum da working class. A sua emancipação é o fim do capitalismo do mais forte. E Sanders é uma das nossas últimas esperanças.

Se eu fosse um tipo crente, rezaria a todos os santos que conhecesse para ajudar Sanders a derrotar Biden e Bloomberg, nesta histórica Super Terça-feira que hoje decorre em vários estados norte-americanos, incluindo em estados decisivos como a Califórnia e o Texas. Em alternativa, vou acreditar na grande nação americana que ainda não se rendeu aos mercenários da especulação e à política do ódio. Uma vitória contundente de Sanders poderá significar uma viragem sem precedentes na política americana e mundial. Uma viragem na vida de todos os americanos e não-americanos. Não por ele. Por nós.

Comments

  1. Paulo Marques says:

    Pelo que tenho comunicado com americanos não deploráveis (deu-me para isso desta vez), há também uma certa rejeição do antagonismo de Bernie em dialogar que os põe com certas dúvidas da capacidade de compromissos necessários para implementar alguma coisa.
    Claro que para isso, têm que agora escolher alguém com um passado belicista, com um passado de mentir sobre a comunidade negra, contra a despenalização do Cannabis, que quer cortar na segurança social há três décadas por causa do horrível défice; em suma, alguém que ache que estava tudo óptimo em 2016. São escolhas. Por vezes baseadas em não reparar que o programa, concorde-se ou não, tem uma proposta para X e não são para “dar tudo de graça”.
    Lá como cá, onde não há orçamento por causa do “efeito inflaccionário” de 6 mil milhões, nada muda tão cedo e continuar-se-à a bater nos mesmos até que a moral melhore.

    • Pedro Vaz says:

      “com um passado de mentir sobre a comunidade negra”

      Sem duvida, diz que os negros contribuem imenso para a sociedade quando factos e senso comum dizem que negros sao um fardo para qualquer sociedade.

      • Paulo Marques says:

        Factos, tens algum, alguma vez, ou só patetices para fazer de conta que vales alguma coisa?

      • POIS! says:

        Pois não, Xô Vaz!

        Um fardo para qualquer sociedade são os Vazes que por aí andam! V. Exa. pesa toneladas e não há banda gástrica que lhe valha!

        Como ainda não estamos num regime político como o que apregoa, se é que apregoa algum que não seja a ditadura de um qualquer Vaztler ou Vazsolini na versão atualizada Vaztin, Vaziongun ou Vazterte há que fazer-lhe notar que V. Exa. veio aqui acusar vários políticos (Francisco Louçã e os irmãos Paulo e Miguel Portas -este já falecido o que só prova quão cobarde é V. Exa. e os tipos da sua laia – pelo menos) a e o primeiro-ministro de serem “pedófilos chantageados pelo SIS”.

        Quem o escreveu (presumo que V. Exa.) se não tem provas e dificilmente acho que as tenha, cometeu um crime. As suas diatribes vão muito para além da mais ampla liberdade de exspressão. Nem por serem figuras públicas tais pessoas podem ser acusadas do que lhe vier á cabeça. Não sou próximo de nenhum dos visados mas ponho-me no seu lugar e não perdoaria a quem de tal me acusasse

        E cometeu outro ao afirmar, a menos que tenha provas, que o SIS, que é uma instituição da República criado para a defender, está a desviar-se das suas funções e, logo, os seus responsáveis a cometer um crime.

        Xô Vaz: os jantaricios do Chega e o vício em redes de enrgúmenos encheram-lhe a cabeça de trampa. Procure ajuda enquanto o caso não se agrava.

      • António de Almeida says:

        Ao comentador Pedro Vaz

        Deu-se conta da monstruosidade que escreveu? Não tenho dúvidas que as sociedades estão cheias de parasitas e calaceiros. Uns porque serão preguiçosos, outros oportunistas, se analisar haverá múltiplas razões, às quais nem será alheia a falta de incentivo para trabalhar, proporcionada pelo Estado social, que muitas vezes combato.
        Dizer que alguém tem a característica X ou Y pela cor da pele, é um preconceito racista. E também revela o receio e ignorância de quem o utiliza. Sim, o racismo é próprio de ignorantes! Os negros são tão capazes ou incapazes, como os brancos, chineses, ou qualquer outro ser humano. Considero o racismo abjecto!

        • POIS! says:

          Pois é!

          O Xô Vaz entrou em chegada euforia e não se dá conta de qualquer monstruosidade. Mas esta e a dos “pedófilos chantageados pelo SIS” ultrapassam todos os limites.

        • Carlos Almeida says:

          Muito bem Sr Antonio de Almeida

        • Pedro Vaz says:

          Ciência: QI Africano é entre 70-75
          Factos históricos: Os Africanos não inventaram nem linguagem escrita nem a roda

          Teocracia Igualitária/Neo-Fascismo Globalista: Somos todos iguais, os negros só são o que são por causa da opressão e o racismo é para pessoas ignorantes.

          Caro António de Almeida…no fundo no fundo vc sabe que eu tenho razão mas isso é como uma religião, uma auto-mentira.

          Vamos pagar muito muito caro por essa religião inventada pela elite financeira.

          • POIS! says:

            Pois foi! É tudo histórico!

            Os africanos não inventaram a linguagem escrita mas foi de propósito. Tiveram medo que um energumeno de QI 7,0 a 7,5 – como é o caso de V. Exa – a viesse a utilizar para escrever barbaridades e para praticar infrações criminais.

            Também não inventaram a roda com o mesmo receio: de que um exemplo vivo de Cro-magnon como é V. Exa poder vir a conduzir um qualquer veículo..

            Infelizmente equivocaram-se.

          • Paulo Marques says:

            Facto: a inteligência não é definível.
            Facto: o QI médio de qualquer país é 100 por definição e, apesar de não ser inútil, não mede aquilo que o nome diz.
            Facto: a civilização não tem um caminho único, muito menos certo.
            Facto: um africano foi a pessoa mais rica da história.
            Facto: a rainha Nzingha não só tem mais tomates do que qualquer governante na história deste país, como foi mais competente.

            Entretanto, o Pedro defende mais um oportunista, um que desvia o seu dinheiro para o estrangeiro, mas os burros são os outros.

          • António de Almeida says:

            Ao comentador Pedro Vaz,
            Verifico que desviou a agulha para “africanos”, inicialmente apontou para comunidade negra. E acredito que não seja inocente da sua parte.
            De facto o continente africano é bem capaz de estar abaixo da média no que ao QI diz respeito. Nunca esquecer como se obtém médias, dois amigos têm um frango, um come tudo, o outro nada. A média diz-nos que cada um comeu meio frango. Acontece que o continente africano, por múltiplas razões, tem atraso no desenvolvimento, problemas de saneamento, educação, saúde. E isso limita as populações.
            Mas se falarmos de negros, desde que tenham iguais condições de desenvolvimento, obtém igual resultado aos demais.
            Se a sua teoria estivesse correcta, seria uma impossibilidade que muitos negros tivessem atingido destaque no pensamento ou na ciência, poderia dar-lhe uma extensa lista, comprovando que não é uma ou outra excepção que confirma a regra. No desporto ou nas artes então nem vale a pena mencionar os que alcançaram destaque, fruto do seu trabalho e das suas capacidades.

          • POIS! says:

            Pois, é tudo muito “soft”, somos todos muito amigos e tal.

            António de Almeida: será que lemos o mesmo comentário? Pois, o Xô vaz começa por falar em africanos, mas o que diz a seguir? É isto:

            “Teocracia Igualitária/Neo-Fascismo Globalista: Somos todos iguais, os negros só são o que são por causa da opressão e o racismo é para pessoas ignorantes.”

            Ou seja, traduzindo: a ideologia da igualdade é produto de uma “Teocracia Igualitária” veiculada pelo “Neo-Fascismo Globalista”; não somos todos iguais e os negros (sublinho NEGROS) não são o que são (isto é, inferiores!) por causa da opressão (porque será então?); o racismo não é obra de ignorantes, presumindo-se que até é um simbolo de cultura.

            O Xô Vaz não inventou isto, porque o QI dele não o permite (não apenas pelo comentário em análise. Leia o que tem por aí escrito e ficará esclarecido). Reproduz apenas o que lê em sites criados por energúmenos supremacistas, lá pelos “States” e não só.

            Aliás, a minha tese é que o QI dos africanos só não é mais baixo porque o Sôr Vaz ainda lá não pôs os pés. A partir do momento em que tal aconteça a média baixa de certeza. Não fica nem meio frango. Quanto muito comem umas peninhas..

          • Paulo Marques says:

            António, POIS!,

            Falar de testes de QI sobre populações distintas não tem qualquer credibilidade científica. Tal como somar tomates com a letra a, nem sequer está errado, é um disparate.

          • POIS! says:

            Pois claro, Paulo!

            Mas para o Xô Vaz tem toda a credibilidade. E ele sabe que é assim porque anda lá nas redes de energúmenos que é onde se sabem as verdades.

            Aliás, e pegando no seu exemplo, se somar tomates com a letra a obtém um valor largamente superior ao QI do Xô Vaz. Nem valia a pena somar, porque já é até inferior ao do tomate embora se situe ligeiramente acima do de um mirtilo. É o efeito da frequência permanente de sites de supremadeiros de raça.

      • brasuca pro brasil says:

        Oh Vaz

        Brasuca e racista ?

      • Ricardo Pinto says:

        Os filhos da puta também são um fardo para qualquer sociedade. E não estou a falar dos negros.

  2. JgMenos says:

    Nunca um rótulo foi tão aplaudido . progressista, socialista, mais impostos-mais estado.

    O que seja o que quer fazer, ninguém fala! … não vá poder concluir-se que o milionário Sanders não é tão progressista como a cambada.

    • Paulo Marques says:

      Sistema de saúde público gratuito, educação gratuita, regulação financeira, investimento em infra-estruturas, banir combustíveis fósseis, garantia de emprego, subida do salário mínimo, só para começar.

    • POIS! says:

      Pois, já vi!

      Vosselência percebe tanto de política americana como de cooperativas!

      Para disfarçar escreve umas coisas.

  3. Pedro Vaz says:

    Sanders é um homem do Sistema só as opiniões dele acerda da Siria dizem tudo…o que se passa é que o Sistema simplesmente achou que Biden era a melhor opção para puppet-in-chief.

    • POIS! says:

      Pois é!

      Biden é um puppet-in-chief.

      O Xô Vaz é simplesmente um puppet-in-shit. Nisso preenche inteiramente os standards.

  4. Pedro Vaz says:

    “Phase Out Assad: Ending the civil war by means of a negotiated settlement requires Assad’s departure.”

    Fonte: https://feelthebern.org/bernie-sanders-on-syria/

    Santo Bernie pensa que o Mundo é dele e dos seus co-étnicos…o típico Homem do Sistema.

    • Paulo Marques says:

      O Putin pode-te mandar a conta das bombas, então?

      • POIS! says:

        Pois pode!

        Mas o Xô Vaz é um personagem multifacetado. Hoje é o Vazassad. Amanhã é capaz de passar a Vazdogan e a coisa já não é tão líquida!

  5. Pedro Vaz says:

    Santo Sanders votou pela “intervenção humanitária” na Líbia.

    Fonte: https://www.congress.gov/bill/112th-congress/senate-resolution/85/text

    Já agora os “populistas de extrema-direita” estavam todos contra e estão sempre contra qualquer “intervenção humanitária”. E esta heim?

    (És muito carneiro João Mendes)

    • Fernando Manuel Rodrigues says:

      O Mendes avia cag.. atrás de cag… É um coitadinho, cujo cérebro vermelhusco pequenino não dá para mais além de recitar a cartilha.

      “o sistema cercou Sanders”… LOL Parece o Bruno de Carvalho. Acho que partilham a mesma capacidade intelectual. Só mesmo no Aventar é que tamanha abécula encontra poiso.

      Termina com uma previsão sibre Bloomberg, desmentida já quando estou a escrever este comentário. O pobre do Mendes não acerta uma.

      Que tal escrever a dizer que o Corona (o vírus, não o do FCP) vai dizimar a população? Assim, ficávamos todos descansados.. E não esquecer de atribui a culpa do dito ao sistema…

      • Paulo Marques says:

        Pode começar por si? A ciência agradece.

        • Sidonio Pais Mamede says:

          A ciência agradece ?
          Fosca-se quem é este atrasado (Paulo Marques) mental ousa falar em nome da ciência? Deves ser um dos nossos “doutorados” da “geração mais bem preparada de sempre”. É cá cada doutoramento. Doutoramentos a ler “papers” uns dos outros e de alguns verdadeiros doutorados e escrever redacções que dão acesso ao alvará d’inteligente. E depois admiram-se dos doutorados não entrarem nas empresas… Não sabem fazer nada que jeito tenha. A única cois a que percebem é como tu … de comunismo… pois é o sistema que vos permite mamar sem ter que trabalhar…

          Sidónio Pais Mamede

          • Paulo Marques says:

            Entrar, entram, preferem é ir para um país que respeite a inteligência. E nem é preciso ser doutorado para fazer parte da diáspora de quem quer mais do que servir mesas.
            Mas diga lá, qual é o grau que acha que têm a maior parte das pessoas que desenvolvem medicamentos, algoritmos, modelos de gestão, novos materiais e por aí fora? Intuição divina, deve ser.

      • POIS! says:

        Poi é!

        Vosselência é um brilhante produtor de reticências! É para autoconsumo ou é para exportação?

        • SPMamede says:

          ta foder…

          • POIS! says:

            Pois!

            Mais um consumidor de reticências! Tenha cuidado! É pior que o coronavirus, até porque ataca mais as partes baixas! Deve ser o caso, porque V. Exa. está a piar muito fininho!

            Mas eis que até pode ser a sua sorte! Lá no São Carlos abriu agora mesmo um casting para sopranos. Pode ser uma boa oportunidade!

        • Sidonio Pais Mamede says:

          ta f * d e r, c(h)aralho…

          teve que ser assim mesmo com erros ortográficos para passar…

          • POIS! says:

            Pois tenha cuidado!

            Agora também se mete nos asteriscos? Olhe que o efeito é muito pior! Um dos efeitos é a mudança de sexo!
            Embora também possa ser outra boa oportunidade para Vosselência! Lá no Chega precisam de umas gajas para enfeitar a listas e ficarem atrás do Ventura nos discursos, a intercalar com os polícias.

      • Carlos Almeida says:

        “Acho que partilham a mesma capacidade intelectual.”

        Grande comentário, digno de quem o faz

        Porque será que os fachos acham que são os únicos inteligentes ao cimo da Terra

    • POIS! says:

      Pois!

      Já o Xô Vaz não é carneiro. Porque preenche integralmente os standards é um “Ram of the Enough Party”.

  6. JgMenos says:

    «Defensor do modelo social-democrata clássico», presume-se que seja aquele que a Suécia teve que moderar muito apressadamente.

    O cretino diz-se socialista, quando socialismo só há um!
    Saúde, Educação, Pão (garantia de emprego)…só falta a Habitação mas deve estar lá num qualquer canto.

    E já a cambada vê porta-aviões derretidos para transformar em infraestruturas…

    E para tudo isso não se vislumbram prazos, só se garantem impostos.

    Toda a mistura da habitual treteirice esquerdalha que faz com que só Trump nos pode salvar de Trump.

    • abaixoapadralhada says:

      “salvar de Trump.” ??????

      Estas muito esquerdista , Sa Lazarento !

    • POIS! says:

      Ora pois!

      Temos de compreender as preocupações de JgMenos. Ou não fosse ele um destacado dirigente da Associação dos Amigos dos Porta-aviões. Aliás o sonho dele é ter um mas, infelizmente, vizinhos esquerdeiros invejosos têm levantado dificuldades.


  7. ….pelo preço certo em…….DOLARES. ( digo eu )

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.