Sente-se bem, dr. Rui Rio?

Li ontem uma peça no Público, já com alguns dias, que cita Rui Rio sobre as eleições presidenciais, com o líder do PSD a afirmar que um bom resultado de André Ventura é “mau para o país”.

Say what???

Então o homem anda todo empolgado a legitimar o líder da extrema-direita, abençoou um acordo de governação para Açores entre os dois partidos (do qual nem sequer precisava, sublinhe-se), admitiu acordos futuros a nível nacional, contribuiu, como ninguém, para a normalização do democraticamente anormal, e agora vem dizer que um bom resultado do parceiro é mau para o país?

Que é mau já nós sabíamos.

O único que não só não percebeu, como até contribuiu, activamente, para o reforço da posição do Chega, algo que, eventualmente, poderá garantir ao partido de extrema-direita um resultado mais robusto, foi, precisamente, Rui Rio.

Qual terá sido a parte que o líder do PSD não percebeu?

Comments

  1. JgMenos says:

    O que o Rio percebe: vai jorrar dinheiro da Europa e há bocas para alimentar.

    O que o Rio não percebe: que a ideologia que em larga medida partilha com o PS é seguro palco de bandalheira, conceptual e praticamente disponível para bandalhos e que a ninguém lembra que possa ser melhor executada por gente honesta, enquanto jorrar dinheiro.

    • POIS! says:

      Pois tá bem!

      Faça lá a lista da “gente honesta”. A gente precisa de se rir. Esta pandemia está uma tristeza.

      • POIS! says:

        Pois, e não me diga!

        Que o Venturoínha não faz parte da lista! Bem merece, é muito bom rapazinho, até estudou no seminário. É um grande devoto do Cerejeira e tudo. O que até calha bem, a ver se conseguem o segundo milagre para a canonização. Talvez a multiplicação dos fundos viesse a calhar.

    • Paulo Marques says:

      Temos pena, Maria Luis, Catroga, Frasquilho, Cardona, Barroso, Macedo, Dias Loureiro, Sérgio Moneiro, e muitas outras pessoas sérias estão indisponíveis. Talvez Carlos Costa esteja disposto ao sacrifício.
      Quanto a jorrar dinheiro, faça as contas à devolução.

  2. Rui Naldinho says:

    Independentemente do PS estar farto de cometer gafes e asneiras grosseiras, como foi este caso do Procurador Europeu, mas bem pior, o caso do cidadão ucraniano morto às mãos do SEF, jamais o PSD alcançará o poder por estás duas razões.
    O que determina a queda dos governos são as crises económicas e a falta de soluções para os verdadeiros problemas do país e da população. Não vislumbro à direita mais do que a promessas de austeridade para os mesmos de sempre.
    Não ê por acaso que as últimas sondagens dão o PS sozinho, à frente de toda a direita junta. Isto só é possível porque a narrativa da direita continua a ser a mesma nos últimos cinco anos.
    Ai Jesus que o salário mínimo vai rebentar com as empresas, mas ainda no último ano a Porche e a Ferrari bateram recordes de vendas. Qualquer destas máquinas custa para cima de 100.000,00€.
    Ai Jesus que o SNS está mal, descapitalizado, mas ainda assim vai fazendo das tripas coração para sobreviver com dignidade. Imaginem se estivesse a direita no Poder, ela que em quatro anos de legislatura deixou o SNS na penúria.
    Ai Jesus que não há investimento público. Até parece que há excepção do tempo cavaqueira no governo, o PSD fez grandes investimentos públicos no passado pós euro.
    Rio está a prazo. Venha um Poiares Maduro ou um Carlos Moedas, que o resto é tudo gente medíocre

    • Paulo Marques says:

      Alcança, pela simples razão que a austeridade está à porta, seguido do discurso do despesismo. A bazuca é de plástico, tem prazo curto para devolução, e, se for passada a alteração que o Costa costuma assinar de cruz para ficar bem na foto, tem atracada a si um conjunto de reformas de destruição do poder de compra.
      É uma questão de tempo, e pouco.

    • JgMenos says:

      «Ai Jesus que o salário mínimo vai rebentar com as empresas, mas ainda no último ano a Porche e a Ferrari bateram recordes de vendas.»

      Por ser devida, aqui fica a minha homenagem à idiotice.

      • Paulo Marques says:

        Por acaso, tem razão. Também sei, vê? É preciso é vender mais VWs e menos Porsches.

      • POIS! says:

        Pois acho muito justa e comovente!

        A sentida homenagem de V. Exa. áquela com quem tem partilhado longos anos de intimidade e que tanto lhe tem servido. Fica sempre bem ser tão sincero.

  3. Júlio Rolo Santos says:

    Qualquer pessoa se pode enganar, em relação a outros, e Rui Rio não é exceção. Resta saber é se há genuidade nesta afirmação au se Rui Rio já está a ver a sua “casa” a arder.