João José Cardoso, a árvore

Ontem, o Aventar foi almoçar a Coimbra, o que é o mesmo que dizer que alguns aventadores foram almoçar a Coimbra, levando consigo o espírito desta agremiação. Aqui não há abstenções, mesmo que haja ausências. Por sua vez, os ausentes estão sempre presentes, porque as palavras servem, entre outras coisas, para garantir a presença de todos e entre as palavras estão os nomes das pessoas.

Se é verdade que o Aventar me serve para dar vazão ao desejo de escrever e de falar, não há linha que substitua estes momentos, cheios de provocações e de abraços ao vivo, convívio de amigos improváveis e prováveis, encontros imprevisíveis, como a vida.

Depois do bacalhau com broa e da visita sacramental ao Santa Cruz, partimos à procura da árvore que foi plantada em homenagem ao João José Cardoso, como bons fiéis desta religião pagã que tem no seu altar a figura do nosso amigo, esse nosso Antero cuja força nos encantou a todos. O mito do João ou o João como mito estão assegurados, porque os que com ele conviveram passaram o deslumbramento aos que vieram depois. É vulgar, assim, ouvirmos dizer aos que nunca estiveram com ele que têm pena de que isso não tenha acontecido.

A árvore lá está e é a cara dele, ao que parece um castanheiro já com pequenos ouriços, a simbolizar aquilo a que o Francisco Miguel Valada chamou o proverbial mau feitio do João.

Se o Senhor é o pastor de algumas ovelhas, o João é o primeiro castanheiro deste souto que somos. Aqui estamos, mais uma vez, pá, à tua volta.

Não sei se nos enganámos na árvore, mas sabemos que acertámos em ti.

Comments

  1. Alexandre Barreira says:

    …bom……encontrar a “árvore das patacas”….seria muito mais….fácil….!!!

  2. Luís Lavoura says:

    Mas aquele terreno (que julgo serem os relvados a sul do Mondego) não é público? Qualquer pessoa é autorizada a plantar ali uma árvore? E a árvore não está protegida contra quem tente arrancá-la?

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.