Vacinação acima da cauda

Dos 5,4 milhões de portugueses com a vacinação contra a covid-19 completa, apenas 16 mil foram novamente infectados, o que corresponde a 0,3% do total de vacinados. Tendo em conta que nenhuma vacina nos foi apresentada como tendo uma eficácia de 100% (nem lá para perto), parece-me um resultado muito positivo, a par do processo de vacinação global, que está a ter um desempenho raro para aquilo que é comum num país habituado a andar pelas caudas de tudo e mais alguma coisa. Para não falar nas dezenas ou centenas de euros que estes 5,4 milhões de pessoas pouparam desde que começaram a emitir o seu próprio 5G. Não fosse a comichão que o microchip causa, seria perfeito.

Comments

  1. Tal & Qual says:

    Estou a ver os velhinhos/as a borrarem-se e mijarem-se todos a irem para a fila da ARS de microchip…


  2. O que me parece, no mínimo, muito estranho é, neste momento estarmos todos a dar pulos de contentes por sermos um dos países do mundo com mais pessoas vacinadas do mundo (e a vacinação correu muito bem) e já atingimos aquela coisa impensável dos 70% da imunidade de grupo, mais 1 milhão que teve a doença e naturalmente desenvolverá imunidade, mas depois fui ver (porque achei que os nossos números estão péssimos, e temos, neste momento, 10 x mais mortos que, por exemplo, dois países europeus com a mesma população que Portugal (Chéquia e Suécia) que tem muito menos gente vacinada.

    Estamos no pico do verão, altura do ano menos favorável para o vírus se transmitir, e estamos com dez vezes mais mortos do que vai muito mais atrasado na vacinação? Ou eles contam os mortos de forma diferente, ou então não auspicio nada de bom para o que aí vem no Outono e Inverno.

    • Filipe Bastos says:

      Creio que a chave do mistério é esta: desde o início que cada um vê nos números, aliás sempre dúbios, o que quer.

      Conforme os interesses do governo e dos mamões que nele mandam, como as farmacêuticas, vão-se criando ‘narrativas’ à vontade do freguês. A actual é de alegria, optimismo e dar graças ao Bosta e ao Sr. Almirante.

      Daqui a uns meses pode ser outra, incluindo o regresso de proibições arbitrárias tão do agrado das nossas apalhaçadas autoridades e dos histéricos covideiros.

      Num mundo ‘pós-verdade’ tudo e o seu contrário é possível. Os me(r)dia, que deviam investigar e denunciar, são meros lacaios. O Bosta até os subornou às claras.

    • Paulo Marques says:

      Era preciso uma análise longa, e não me pagam para isso, mas entre, sim, critérios diferentes, vacinas disponíveis, demografia, estado de saúde prévio, meios hospitalares, desregulação completa de lares (continuam a fechar), comportamentos individuais, preocupação do empregador, etc, etc, etc, os governos pode-se ter-se portado melhor ou pior. O que parece evidente é que andou tudo a fazer o mesmo tipo de erros, por muito que sejam diferentes – até durante o Almirante.

      Os 70% são insuficientes para a Delta, mas não faltará muito.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.