Seis meses sem democracia para pôr tudo na ordem, em versão fast forward

 

Imagem: DN

Leio estupefacto que, durante não se sabe quanto tempo, Marcelo-Rei-Sol será o único a fiscalizar a acção governativa do governo desautorizado.

Com a anunciada dissolução do Parlamento, todos os caminhos políticos dos próximos meses passam por Belém. Marcelo fica sozinho na vigilância do sistema político: o Presidente passa a ser a única instância de controlo do poder legislativo e político do Governo, passa a ter a última palavra nos diplomas que ainda possam sair da Assembleia da República e até pode condicionar os calendários políticos, em particular dos partidos da direita em fase de eleições internas. Durante cerca de três meses ou um pouco mais, o comando é seu. [Público]

Em 2008, Manuel Ferreira Leite aventou se “não seria bom haver seis meses sem democracia” para pôr “tudo na ordem”. Elucidaram os tradutores das intenções que a então líder do PSD estava a ser irónica. Terá Marcelo-Rei-Sol levado a ideia a sério e, no seu estilo frenético, resolver pô-la em prática, não em seis, mas em “três meses ou um pouco mais”? Na altura, o PS não gostou da possibilidade. Gostará agora?

Já houve coisas a começarem assim. Prefiro não acreditar que acabemos num 24 de Abril. Porém, os indícios são preocupantes. E representam um péssimo sinal para a democracia, esteja esta opção prevista ou não na Constituição que Marcelo-Rei-Sol jurou defender.

Nota: António Costa jogou o seu trunfo da crise política quando a direita está desorganizada, numa possível jogada de ganho político.  Marcelo trocou-lhe as voltas, criando espaço para a direita para se organizar. Uma vez mais, o interesse partidário acima do interesse do país.

Comments

  1. POIS! says:

    Pois temos todos de prestar atenção…

    A um estranho fenómeno, aí mesmo a rebentar, anunciado pelo IPMA.

    Chama-se “Rio Atmosférico”. Já deu, inclusivamente, origem a “Alerta Laranja”.

    Não há coincidências e a natureza não perdoa!

    Aproxima-se um temporal montenegro. Haverá choro e rangel de dentes!

  2. João Mendes says:

    …e, para ajudar a festa, o CDS decidiu fazer-lhe o frete!

    • POIS! says:

      Ora lá está!

      Faz tudo parte da tempestade. A natureza não perdoa.

      Acabo de ouvir na rádio atmosférica que o Pirão de Limão vai entregar amanhã o cartão ao Chiquinho.

      Coincidências? Ora essa! Só se for na Venezuela. Ou não estivéssemos no outono e fosse governada por um Maduro.

Leave a Reply

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.