O Facebook (afinal) sabe

Só não é claro como é que o Facebook sabe dos patrocínios do Expresso.

image

Com que então, a melhor juventude partidária?

image

[Read more…]

A abstinência sexual e outras ironias democratas-cristãs

nm

A propósito da mais recente polémica protagonizada pela Juventude Popular, que, presumo, terá cumprido o seu principal objectivo de dar algum protagonismo à agremiação de jotas mais apagada do país, e sobre a qual já muito se disse e escreveu – sugiro a leitura do artigo de Daniel Cardoso, publicado no Geringonça, está lá tudo – veio-me à memória um texto que escrevi faz mais de um ano e meio, sobre o virtuosismo democrata-cristão do ainda líder parlamentar do CDS-PP, Nuno Magalhães, que se recusava – talvez a situação se tenha resolvido entretanto – a assumir a paternidade de uma criança que, segundo o suspeito Correio da Manhã, havia já sido comprovada por dois testes de ADN. [Read more…]

Mais um poema para os betinhos do CDS

A imagem que ilustrava este post e que caricaturava o sr. Dr. Albino Almeida com um preservativo no nariz (inspirado na caricatura que António fez do Papa João Paulo II em 1992) foi retirado por exigência do próprio  sob ameaça de recorrer a Tribunal

Ele é preservativos nas escolas. Ele é contracepção e aborto no 5.º ano. Ele é aulas de Educação Sexual. O pobre ex-Pai da Nação (obrigado, Jorge) deve estar a dar voltas no túmulo perante tais afrontas. Em sentido figurado, claro. Todos desejamos longa vida ao Presidente da Assembleia Municipal de Vila Nova de Gaia.
Felizmente para ele, que agora já não tem filhos na escola, há um Partido chamado CDS que defende a sua herança.
O próximo passo, ao que parece, é o de propor a abstinência sexual nas escolas.
Não podemos negar coerência aos coisinhos. Realmente, contra gravidezes indesejadas, há poucos remédios mais eficazes do que a abstinência, até porque sempre fica mais barato do que distribuir preservativos – e todos conhecemos a preocupação deles com a Dívida Pública.
É a abstinência e a masturbação. Têm ambas o mesmo efeito, mas vá-se lá saber por quê, da segunda ainda não se lembraram os 5 amigos do CDS (há mais?).

Ah, e a gente ordinária e suja, que parece sempre a mesma,
Que emprega palavrões como palavras usuais,
Cujos filhos roubam às portas das mercearias
E cujas filhas aos oito anos — e eu acho isto belo e amo-o! —
Masturbam homens de aspecto decente nos vãos de escada.
A gentalha que anda pelos andaimes e que vai para casa
Por vielas quase irreais de estreiteza e podridão.
Maravilhosamente gente humana que vive como os cães
Que está abaixo de todos os sistemas morais,
Para quem nenhuma religião foi feita,
Nenhuma arte criada,
Nenhuma política destinada para eles!
Como eu vos amo a todos, porque sois assim,
Nem imorais de tão baixos que sois, nem bons nem maus,
Inatingíveis por todos os progressos,
Fauna maravilhosa do fundo do mar da vida!
(Fernando Pessoa)