Porque será que não temos ninguém em Portugal, a falar assim?

Isto só pode acabar mal … Muito mal!

Nigel Farage, deputado Europeu Britânico, fala da inevitabilidade da falência e saída do euro da Grécia, Portugal e da Irlanda; do resgate dos bancos; do plano de criação dos Estados Unidos da Europa e da entrada da Sérvia na Zona Euro.

O tolinho salta de contente…

Perante o desastre eminente e a proximidade da discussão do Orçamento, multiplicam-se as vozes a alertar para a situação do país e para a necessidade de se falar verdade!

Primeiro, o Presidente da República veio, na sua declaração de Ano Novo, repor a verdade dos factos em contraponto ao verdadeiro chorrilho de mentiras com que Sócrates nos brindou dias antes.

Para Sócrates, fomos o último país a entrar na crise e o primeiro a sair, todos os dias inaugura obras que já inaugurou meses atrás, não vê as empresas a fechar e o desemprego a aumentar, não ouve Constâncio, nem João Salgueiro, Luis Campos e Cunha, as instituições financeiras internacionais que nos apontam como um dos países em risco de entrar em colapso…

A Grécia apanhou um “ventinho” do Dubai e entrou em órbitra e se não se aguentar, o efeito pode-nos atingir sem piedade.

O sobre-endividamento aconselha prudência e caldos de galinha, senso e humildade, nada que o nosso primeiro tenha. Tudo para ele são favas contadas, como se alguem acreditasse que, estando lá ele há cinco anos e nada tenha feito, o vá fazer agora.

Entretanto a Islândia, com um sobre-endividamento igual ao nosso soçobrou. O que quer dizer que vai entrar noutra crise, não consegue crescer para poder conter e pagar os déficites. Estudos efectuados sobre os últimos 200 anos, mostram que o endividamento é um factor crucial para a evolução da economia. Portugal com o nível de endividamento que tem já não cresceu na última década e vai continuar a não crescer nos próximos dez anos ( Luis campos e Cunha/ Rogoff).

Entretanto, na primeira reunião para discussão do Orçamento já se fala abertamente em aumentar impostos, coisa que há um mês atrás era uma herezia.

É neste contexto que os sábios estão preocupados e os tolinhos estão optimistas …

%d bloggers like this: