O bicho já não mexe

Por esta hora, em dia de semana, começaria mais um direto do Bruno Nogueira no Instagram. Não poderemos ver mais, pois acabou. Foram dois meses de momentos únicos. Com isto, o Bruno conseguiu a proeza de fazer as pessoas esquecerem o mau momento que atravessamos e, durante aquelas duas horinhas, fazer dezenas de milhares de pessoas rir. Ali, num pequeno ecrã e, na maioria das vezes, dividido com outras personalidades, o Bruno Nogueira fez com que as pessoas celebrassem o Natal em Maio. A magia disto tudo está na simplicidade. Desde as embirrações com o Markl até aos momentos de loucura com o louco Quadros. Desde Cristiano Ronaldo em direto à briga entre Ljubomir e Manzarra. Desde o piano de Maria João Pires à obra de Vhils ao som da Grândola Vila Morena. Eu não acompanhei religiosamente toda esta aventura, mas sempre que lá estive, senti-me em casa.
Obrigado por isto, Bruno.

Diana ou Filipe, vê quem ganhou os Ídolos

 
Foi hoje a última gala dos «Ídolos», um dos únicos programas da SIC que vai conseguindo dar audiências decentes ao canal de Pinto Balsemão. Não é um programa que costume ver, mas o Aventar gosta de estar actualizado sobre tudo o que passa na televisão portuguesa.
Não posso dizer que gosto do programa. Ao invés, acho aquela primeira parte profundamente detestável – aquela em que o júri achincalha e humiha todos os que se atrevem a concorrer. Quanto à parte final, tem pelo menos a vantagem de dar a conhecer boas vozes que andam pelo anonimato. Lembro-me, por exemplo, do Nuno Norte, que antes dos «Idolos» andava a cantar na rua de Cedofeita, no Porto, com a sua guitarra.
Quanto à edição deste ano, vi hoje pela primeira vez. Parece que andei a perder durante semanas a fio a lindíssima Cláudia Vieira, acompanhada por um puto com qualidade, o João Manzarra, vindo directamente desse verdadeiro laboratório de apresentadores que é o Curto-Circuito da SIC Radical.
E hoje, Diana ou Fiipe, pessoas que há uma hora atrás nem sabia que existiam, quem ganhou? Sinceramente não sei, mas ouvi dizer que a Diana estava à frente nas votações.