Da benesse de viver num bairro

Se todos os indicadores demonstram que, apesar de ocuparem uma habitação social, os pobres se mantêm pobres, geração após geração, livrando-se unicamente da condição de sem-abrigo, então é evidente que a culpa é da habitação social, é ela que anda a fabricar pobres e excluídos, e daí até à constatação de que haverá que acabar com ela há-de ser um pequeno salto. E assim sendo, pobre a quem foi recusado o acesso à habitação social é um pobre feliz, que deve estar agora em plena e tranquila subida no ascensor social porque, a seu tempo, mão amiga lhe recusou a chave da casa no Lagarteiro. Talvez porque recusar-lhe um direito básico como o é o da habitação possa ser o empurrão que lhe faltava para tornar-se empreendedor. Mais coisa menos coisa, e se bem entendi o raciocínio, é o que aqui se diz.

É certo que, idealmente, o recurso à habitação social corresponderia a uma situação provisória, a conceder unicamente durante o período em que decorresse a situação de carência. Podendo contar com o auxílio necessário para superar as suas dificuldades, e assim retomar as condições para garantir a própria subsistência, o inquilino deixaria de necessitar de uma habitação social e o seu contrato cessaria. Idealmente, sim, mas acontece que nunca houve uma política social neste país capaz de promover isto. [Read more…]

Porto – 13h00 – Rotunda da Boavista

Concentração em frente à EDP em solidariedade com os moradores do Bairro do Lagarteiro.

A escuridão não tapa a miséria

Mais de 100 pessoas, estavam já pela meia noite, à porta do Centro de Emprego de Portimão.

Mais de 100 pessoas estavam já, pela meia-noite de hoje, à porta do Centro de Emprego de Portimão. (daqui)

Podemos apagar a luz para não ver a realidade, podemos dar-lhe voltas e olhar para o país com um milagre económico, como Pires de Lima fez ontem, descaradamente. Podemos ver as gargalhadas da ministra swap no Parlamento e, às vezes, achamos mesmo, mesmo, mesmo que vivemos num país diferente. Mas a realidade é como as baratas, sobrevive a tudo e, mesmo mascarada, entra-nos pela porta dentro com estrondo. [Read more…]