Se os fatos novos forem de molde a excluir o candidato

suit-tailor_2538442b

Photo: Alamy (http://bit.ly/1X7qfUl)

HALIE. Language! I won’t have that language in my house! Father I’m—

— Sam Shepard, “Buried Child”

STANLEY: In Laurel, huh? Oh, yeah. Yeah, in Laurel, that’s right. Not in my territory. Liquor goes fast in hot weather.

— Tennessee Williams, “A Streetcar Named Desire”

CORA–(teasingly) My, Harry! Such language!

— Eugene O’Neill, “The Iceman Cometh”

 ***

DRE662016

Savile Row

saville row

© Yu Fujiwara (http://bit.ly/1Hv1jQy)

She’s hangin’ on his arms

like a cheap suit

— David Bowie

***

Hoje, o director do Correio da Manhã escreveu o seguinte:

Vai uma enorme polémica e uma ainda maior onda de indignação nas redes sociais por o CM ter dito que uma cega é cega e que um cigano é cigano.

Lembro-me bem da polémica e da indignação que não houve, quando o director do Correio da Manhã garantiu que

A nova ortografia só se estenderá a todos os textos do jornal, respectiva primeira página e manchete, caro Leitor, quando já ninguém estranhar a palavra “facto” escrita sem cê.

Efectivamente, quer há cerca de um mês, quando voltei a passar por Savile Row – desta vez, a caminho da rua do Ziggy–, quer hoje, ao ler uma entrevista relativamente recente,

fato

lembrei-me dessa indignação e dessa polémica que não houve. Não houve polémica? Não houve indignação? Claro que não. Não houve nem polémica, nem indignação. Contudo, há fatos.