Talidomida: crime horrendo e impune

homenaje2

Desde há 25 anos, que se realiza em Badajoz o VIDEOMED, festival bienal de filmes médicos e fórum de telemedicina. Participam médicos, profissionais de saúde pública e de cinema médico ibéricos e de diversos países latino-americanos e africanos (Angola e Senegal estiveram presentes, este ano).

Pela terceira vez, desde 2006, fui membro do júri de películas médicas, na edição realizada entre 8 e 13 do mês em curso. Como sempre, tive a oportunidade de ver filmes com diferentes abordagens; umas mais estreitamente ligadas ao exercício da medicina, outras focadas em problemas médico-humanitários.

De tudo a que assisti e avaliei, os filmes que mais feriram a minha sensibilidade foram aqueles (3) que, 50 anos depois, relembraram os resultados do criminoso fármaco da alemã Grünenthal, a tristemente célebre Talidomida.

As imagens acima publicadas, retiradas do site www.avite.org, dão, apenas,  pálida ideia de inúmeras vidas sofridas, durante meio-século. Contam-se aos milhares as vítimas em Espanha e no Reino Unido, em especial. No filme de autoria da ‘Avite, Associación de Victimas de La Talidomida en España’ – www.avite.org/corto.htm – alguns atores espanhóis recrearam pedaços da vida dolorosa, desde o parto, de José Riquelme, uma da vítimas da Talidomida. Quando nasceu, e por força da inesperada malformação com que veio ao mundo, só foi mostrado à sua mãe três dias após o parto.

O filme é, de facto, elucidativo do bárbaro crime cometido sobre José Riquelme e muitos mais. Em Espanha, ao contrário do Reino Unido,  os sucessivos Governos em 50 anos, a Grünenthal, as entidades responsáveis pela “política do medicamento” ou médicos prescritores ficaram isentos de responsabilidade e  de condenação para compensar as vítimas do pouco que é compensável; vítimas submetidas, portanto, a condições  de vida penosa e  de dependência de familiares e amigos.

José e os companheiros de infortúnio continuam a lutar. Não deixam de acreditar que, pelo menos materialmente, um dia serão indemnizados. Serão? O futuro o dirá. O que o presente garante, com inteira clareza, é que a Grünenthal e as multinacionais farmacêuticas continuarão a arrecadar fortunas em lucros. Como, por exemplo, a Roche, de que é acionista o famoso guerreiro do Iraque, Rumsfeld. Como me dizia um médico brasileiro: “Com tanta gente, no Mundo, carenciada de cuidados médicos e de fármacos eficazes para patologias graves, as farmacêuticas entretêm-se a ganhar muito dinheiro com a disfunção sexual”.

Quem viu O Fiel Jardineiro, do brasileiro Fernando Meirelles, saberá  qual o tipo de empresas e negócios que está em causa. Todavia, acrescento: depois de todos estes exemplos, é-me  impossível digerir a tese de que as teorias de mercado e do sector privado têm um papel crucial na ‘ defesa e promoção da saúde humana’. Uma ova, digo eu!

Comments


  1. E CONTINUA A IMPUNIDADE….

    PREVIDENCIA ANTI-SOCIAL
    (VITIMA DA TALIDOMIDA É HUMILHADA E CONSTRANGIDA EM PERÍCIA JUDICIAL)

    A TALIDOMIDA FOI O REMÉDIO MAIS USADO NA DÉCADA DE 60, POIS ELE AGIA PARA AMENIZAR ENJOOS, DORES DE CABEÇA E NAUZEA.
    ERA TAMBÉM UTILIZADO PARA INSONIA.
    OU SEJA ERA O REMÉDIO MAIS VENDIDO NA ÉPOCA.
    ESTE MEDICAMENTO CAUSOU PARA AS MULHERES QUE ESTAVAM NO INICIO DA GESTAÇÃO, CRIANÇAS COM MÁ FORMAÇÃO CONGENITA EM DIVERSAS PARTES DO CORPO, SENDO AFETADOS OS MEMBROS SUPERIORES,INFERIORES OU NOS DOIS, ATINGE O SISTEMA NERVOSO CENTRAL E CAUSA MÁ FORMAÇÃO ÓSSEA.
    É O ÚNICO MEDICAMENTO QUE CAUSA SEQUELAS IGUAIS EM CRIANÇAS.
    É UMA DROGA TÃO PODEROSA ,QUE HOJE É UTILIZADO EM PESSOAS QUE FAZEM TRATAMENTO COM CANCER OU HANSENIASE.VALE RESSALTAR TAMBÉM QUE A SUA COMERCIALIZAÇÃO É AUTORIZADA PELO MINISTÉRIO DA SAUDE DESSE PAÍS, E TAMBÉM É DE SUA RESPONSABILIDADE TODAS AS SEQUELAS PRODUZIDAS POR ESTA DROGA MALDITA.
    A SRA DAYSE MARY PIRES C FERREIRA CASADA COM O SR JOSE AUGUSTO C FERREIRA É VITIMA DESTA DROGA.
    APÓS VARIOS ANOS DE LUTA, COMEÇOU A MESMA SENTIR DORES DE CABEÇA,E ENJOO FREQUENTE AO PONTO DE DESMAIAR.
    PROCUROU O INSS E DEU ENTRADA NO PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº136496994-4 EM 17/10/2005.PARA REQUERER PENSÃO ESPÉCIE 56 DA LEI 7070/82 .
    FOI FAZER PERICIA COM O DR GIULIANO FELIPE DOS SANTOS CARUZO,
    E JAMAIS CONSEGUIU O RESULTADO POIS O MESMO SEMPRE ADIAVA .
    COM TANTO DESCASO A MESMA ENTROU COM O PROCESSO NA 1ª VARA FEDERAL EM SÃO GONÇALO GERANDO O PROCESSO DE Nº 20065117000968-3.
    APÓS TRES ANOS DE ESPERA , A PERICIA JUDICIAL FOI REALIZADA EM 06/06/2008.
    SENDO A SRA DAYSE MARY, AGREDIDA AOS GRITOS PELO DR LUIZ FERNANDO ALVES DO CARMO MAT 0652181 COMO CONSTA NO LAUDO QUE ESTÁ NOS AUTOS DO PROCESSO.
    APÓS A PERICIA O INSS AINDA ESTÁ RECORRENDO ATRAVES DA ADVOGADA ELVIRA REBELLO.
    ATUALMENTE ENCONTRA-SE O PROCESSO JÁ SENTENCIADO DESDE 2008 NA MESA DA PRESIDENTE DO TRF 2 REGIAO .

Deixar uma resposta