A guerra das favelas, batalha perdida de uma guerra onde os governos já foram derrotados

Policia-no-Rio-de-Janeiro

A ocupação militar das favelas do Rio de Janeiro pode encher ainda mais as prisões brasileiras, pode trazer uma ilusória esperança aos favelados, mas está condenada ao fracasso.

Porque o problema é social, e se alimenta da miséria. O Brasil tem dado grandes passos na erradicação da pobreza absoluta, mas não acabou com ela. Os traficantes das favelas podem cair mas outros os substituirão: o dinheiro fácil onde reina o desemprego terá sempre candidatos.

E porque a guerra da droga está perdida para os governos, em particular o dos EUA, que não admitem a rendição, no Brasil como no México, ou como em Portugal. Há tráfico de substâncias ilícitas porque as substâncias são ilícitas. A sua legalização será a única forma de controlar o problema a nível de saúde pública e de terminar com os traficantes. Claro que o branqueamento de capitais ficaria mais difícil e a humilhação de assumir um erro teria custos políticos. O problema é esse.

Comments


  1. De acordo J.J.Cardoso

  2. aoliveira says:

    Se instaurarem a Pena de Morte, acaba-se o tráfico e os traficantes. Remédio santo.


    • Julgo que a sua posição é um pouco ingénua. Há muitos países com a pena de morte e não foi por isso que o trafico de droga acabou. Por outro lado, se esse tráfico deixar de ser rentável então posso garantir que o crime a ele associado desaparecerá gradualmente.

      Até temos um exemplo, considere por favor a Lei Seca nos EUA. Enquanto esta durou os gangsters tiveram a sua época de ouro.

      O problema da droga deve ser entendido não como um problema de polícia mas sim como um problema de saúde pública. A produção e a qualidade da droga vendida deve ser regulada como qualquer outra substância. A venda a menores de idade deve ser proibida, etc.

      Neste momento, mesmo nos países com as leis mais draconianas o acesso é livre a qualquer um e apesar dos milhares de milhões de euros gastos no “combate à droga” o facto é que esta está tão disponível como sempre esteve.

  3. Bulimundo says:
  4. Anônimo says:

    O que aconteceu aqui no Rio foi uma verdadeira demonstração de força do estado junto as tropas federais, quando o governo quer, a coisa acontece. Bandidos são como ratos, assustam, mas são pequeninos e fracos, eles podem ter armas, mas não tem organização não tem planejamento. Podes ter certeza de que as trilhas no meio das matas devem estar cheias de cadáveres de bandidos abatidos pelas forças policiais.

    Quero mais é que morram todos eles, bandido bom é bandido morto!!!


    • Obviamente que não defendo bandidos. Mas por outro lado não seria tão ligeiro a festejar a morte de outro ser humano.

      Convém pensar um bocadinho, neste como em todos os assuntos. As coisas não são a preto e branco, pelo contrário, todos os problemas tem inúmeras nuances, zonas de luz e zonas de sombra. Assim, como não há juiz nem júri quando se fazem estas matanças há um risco elevadíssimo de assassinarmos inocentes. A vida de um inocente vale quantos bandidos? Pode garantir que não há inocentes mortos?

      Continuando a fazer esse exercício tão fora de moda que é pensar, vamos pensar nos motivos que levam esta gente a ser “bandidos”. Não sou sociólogo, mas aposto que a extrema pobreza e a falta de educação têm grande participação nisto. Além disto, o trafico de droga continua a ser uma saída profissional perfeitamente viável para estas pessoas, tendo em conta a sua origem, confere um “salário” que doutra forma não poderiam nunca atingir. Nem vou falar na falta de referências e no consumismo que mina a própria estrutura da nossa sociedade.

      Tendo em conta esta série de motivos que julgo serem perfeitamente válidos resta-nos perguntar o que ganhamos com isto tudo. Na minha opinião é benéfico que isto aconteça dado que devolve a liberdade aos moradores das favelas. Este é o aspecto bom, mas não é nada de especial tendo em conta que essa é a obrigação do estado (proteger os seus cidadãos) e acções como esta já poderiam ter sido feitas à décadas. Julgo que para além disto poucos ou nenhuns efeitos vai ter. O tráfico vai mudar de patrões muito rapidamente e em seis meses temos “business as usual”. Se querem acabar com estes bandidos, ataquem os motivos.

      O cínico em mim diz-me que estes traficantes foram gananciosos e deixaram de pagar os subornos que deviam…

Trackbacks


  1. […] This post was mentioned on Twitter by Blogue Aventar, joao j cardoso. joao j cardoso said: A guerra das favelas, batalha perdida de uma guerra onde os governos já foram derrotados: A ocupação militar das… http://bit.ly/gcpzWm […]

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.