O capital no século XXI

piketty_o_capital_do_sec_XXI

Thomas Piketty (n. 1971) é um economista francês que estuda os ciclos económicos numa perspectiva histórica e comparativa – isto é, séria e profunda, ao arrepio do horizonte curto (e tantas vezes meramente local) que parece bastar aos economistas do presente presentismo. É que apesar da tentativa de apagamento da memória (essa coisa muito pouco rentável do ponto de vista da uniformização presentista a que pretendem sujeitar um mundo que não nasceu hoje), o passado ainda serve para aprender. Nele residem as raízes, os começos do que herdámos, a explicação de quem somos, e que podemos também ver nos outros  (também ditos, com justeza, nossos semelhantes), espelhos da nossa humanidade.

Entre outras coisas, Thomas Piketty tem analisado as heranças materiais (o património material adquirido) como factor de desigualdade nas sociedades. Mas também os mitos do crescimento, os verdadeiros beneficiários das dívida públicas, as transfigurações da escravatura, as novas oligarquias, etc. Le capital au XXIème (Editions du Seuil, Setembro 2013), acabado de sair do forno e resultando de quinze pacientes anos de investigação, promete ser uma pedrada no charco lamacento dos actuais estudos económicos, tantas vezes rendidos ao fascinante mundo das oportunidades (ah, essa palavra) que transformariam pobres em ricos, e as actuais sociedades em lugares de grande e dinâmica mobilidade social.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.