A troika

mata.

Esclarecimento

joao ferreira
Exmos Srs. Jornalistas, comentadores televisivos, publicistas em geral:

Venho, por este meio, informar-vos de um facto que, certamente por estardes ocupados com problemas de mais alto estado, não vos mereceu ainda atenção: é que a CDU tem um (excelente, digo eu) candidato à Câmara de Lisboa! Assim – e tenho a certeza de que esta noticia vos deixará cheios de júbilo e entusiasmo noticioso – os candidatos àquela autarquia não se resumem, como perece deduzir-se pela forma como tendes coberto a campanha eleitoral, ao verborreico António Costa (uma espécie de D.Sebastião do PS, vá lá saber-se porquê e canonizado por vós como vencedor-esmagador antes de o ser e isso sabemos porquê) e ao excitado Fernando Seara ( uma espécie de não sei quê, que aparece não sei porquê). [Read more…]

RTP em mau Português

rtp_ptNum só pedaço de texto, a RTP conseguiu juntar erros ortográficos, gralhas, e palavras acordizadas que no fundo também são erros ortográficos. Vergonha.

Quem vê caras

Pode parecer bizarro, mas acho que já vi esta cara noutro corpo e não era peixe

Se Albuquerque Deve Ser Demitida…

Carlos Costa Pina deverá ser o quê?! Empalado em praça pública? Enrabado por um gorila furioso e careca como o Tony Carreira, há anos em jejum sexual símio? Metido num colete de forças? Atirado para a jaula de Vale e Azevedo e esquecido como o Zé Maria do 1.º BigBrother? O quê? Os swap são uma matéria muito delicada e uma péssima arma de arremesso político. Os ex-incumbentes 2005-2011 não se livram do escândalo efectivo com o engendramento artificioso de mais escândalo e alijamento de responsabilidades. Parece-me óbvio que a Oposição, magistralmente liderada pelo pífio Seguro, secundada pelo sidecar alternante Semedo-Catarina e secundada pela retórica choradinho-clerical de Jerónimo, não tem soluções nem alternativas para oferecer ao País. Só tem vozes de fanfarra do tipo Pedro e o Lobo. Só tem pedidos de demissão. Calma. Primeiro a 8.ª e a 9.ª avaliações bem sucedidas, coisas sérias. Só depois a pequena barganha politiqueira; só depois o pequeno marralhar bonzinho de Seguro, fantasista aterrorizado pelos inimigos internos; só depois a pequena sanha desesperadora e dual de Semedo-Catarina; só depois a Pequena Coreia enfeitada a camaradas de Jerónimo. Mas só depois.

Centros de estágio nas escolas

A EB23 Santa Marinha não tem, a EB de Canidelo também não…

E a lista poderia continuar. São escolas, em Vila Nova de Gaia, que não têm pavilhão para a prática da Educação Física.

Mas, isso é um detalhe porque há outros valores em cima da mesa. Há orçamentos para a construção de um pavilhão numa freguesia cá do burgo que é inferior a um milhão de euros, quando uma Associação tem que gastar quase mil euros por mês no aluguer de um espaço. Aliás, há já freguesias onde a Escola utiliza o pavilhão “público” existente lá ao lado. Assim, os 16 milhões gastos no apoio a uma empresa poderiam ser usados para construir espaços de qualidade em cada freguesia, não?

O que seria melhor para a população?

Nota: poderia escrever o mesmo ou pior sobre o Seixal, mas isso é do outro lado do rio…

«Volta, Gaspar!»

E depois do adeus? Depois de Gaspar, depois da crise de Julho, após a intermitência irra vogal de Portas, nada ficou como dantes, especialmente nos juros da dívida pública nas várias maturidades e na esperança de um regresso do Estado Português à normalidade do financiamento em mercado, na data estipulada. Porquê?

Por causa do peso pluma dos actores que sucederam a Gaspar nos dossiês que este detinha: Gaspar era um bloco inamovível sem consideração pelo flato da política e a sua agenda. Portas e Albuquerque, do ponto de vista das marionetas que controlam a volubilidade subjectiva do dinheiro mundial, são o regresso da velha jangada rançosa do Regime movida a gás metano político, com bússula política e leme escaqueirado político. Albuquerque e Portas querem passar por bonzinhos e sensíveis ao lastro que se dependura nos partidos e mostrar a peitaça rebelde na mesa negocial troykaniana.

À calamidade de actualmente a 10 anos, as taxas de juro permanecerem próximas dos 7,508% de 3 de Julho e a cinco anos a taxa andar a acima de 7%, subjaz simplesmente o desaparecimento do peso técnico e da fiabilidade técnica de Gaspar. Ainda hoje interpreto como auto-ironia as asserções da sua carta: «Falhei!» O que falhou foi a sua capacidade de persuasão, por falta de moral e perda de prestígio interno como vidente e previdente macroeconómico, para o que deveria ter sido feito aquando da 7.ª avaliação e está agora previsto para o OE2014. O que falhou foi o devido respaldo dentro do Governo para anunciar e fazer então o que fatalmente se anuncia agora no domínio das Pensões, por exemplo.

A guerra com os mercados ganha-se sem mariquices nem escrúpulos. Ganha-se com a linguagem dos mercados que é selvática, crua, insensível. Não gostamos, mas não há outra: dura debita sed debita.

Liberdade de escolha

escolha1

Já sei o que é requalificar

no JN, por Paulo Ferreira:

Por estes dias tive a sorte de aprender o real significado da palavra requalificar. Na escola do meu filho, são os professores que, à vez, terão de tomar conta dos meninos no recreio. Porquê? Porque faltam auxiliares.

Citações do Presidente Seara:

fernando seara

1)”O que é que falta em Lisboa? De que mais carece Lisboa? (…pausa solene…): afectos! E afectos cristãos, católicos!”

2) (sobre e para João Soares que o acusou de ter “três parafusos a menos”) “Por moi, tu viens de charrette!“.

3) “A política é passageira, o Benfica é para sempre! A politica é passageira, o Benfica é para sempre, ouviu? Para mim, o Benfica nunca perde! Só que às vezes não ganha.”

Numa mulher não se bate nem com uma flor

Por isso não as querem no Colégio Militar.

A cadeira

Maria Luís Albuquerque foi professora de Passos Coelho. Já se sabe de quê: mentirologia aplicada.

Falhanço total

Nada sobrou do que fora planeado. Défice sem controlo, estado por reformar, desemprego galopante, crescimento económico em queda,  acentuada perda de competitividade, necessidade de um segundo empréstimo, sociedade muito mais desigual e agora juros proibitivos. Esta governação é um completo falhanço.

A questão dos juros e  do acesso aos agiotas, perdão,  aos mercados, era a razão apontada para Cavaco não demitir este governo que, claramente, procura operar na ilegalidade, que não está a cumprir o programa eleitoral e que é manifestamente incompetente – o mais incompetente dos governos que já tivemos.

Já nem esta desculpa sobra. Só uma múmia permanecerá inactiva, sem demitir esta cabeça oca,  adequada à boa ressonância de um tenor mas inútil para governar. Só a incapacidade de decidir e o medo do que a História dele relatará o impedirão passar ao acto.

E no entanto, a questão é mesmo esta. Dimitir estes que nos enterram para dar lugar aos anteriores que abriram a cova? O meu país está num beco sem saída e ocorre-me que é altura daqueles que têm vivido de costas para a política tomarem as rédeas do seu próprio destino.

%d bloggers like this: