Outra vez o voto em branco

Image0028

Imagem daqui.

O apelo ao voto em branco, como forma de protesto (!), prossegue. Para quem não tem cabeça para ir ler (e interpretar, pois não não está claro, de forma alguma) o que está escrito no site da CNE, aqui vai:

Se num universo de 100 votos 90 forem em branco (oh fantasia saramaga), e apenas 10 nos candidatos, imaginando que um deles consegue 5 votos, um outro 3 e o restante mais votado 2, o candidato com 5 votos é eleito, apesar dos 90% de votos em branco.

Os votos que valem são apenas aqueles que o sistema eleitoral (tal como está construído) considera válidos, por muitos votos em branco e abstenção que haja. Merecia um boneco do Antero!

Comments

  1. Joaquim Carlos Santos says:

    Caríssima, muito bem. Subscrevo inteiramente os pressupostos do seu post, embora não as finalidades.

    Sempre defendi um voto claro e explícito e jamais fantasias demissionistas como o voto em branco. Bravo. Evidentemente que essa lógica é boa para reforçar o voto nos partidos de um modo geral e não somente nos partidos que nos convêm, demonizando os que nos não convêm.

    • Sarah Adamopoulos says:

      A única finalidade é ajudar a impedir que as pessoas votem em branco por desconhecimento. Não tenho nenhuma agenda escondida, ok? ao contrário de si, que faria o que fosse preciso para evitar que se vote no PS, a sua obsessão doentia que o leva a repetir aqui incessantemente, como um escritor que escreve sempre o mesmo livro, o que o PSD e o CDS dizem nas tevês todos os dias.

      • Joaquim Carlos Santos says:

        Sim, combato o PS, não o nego, enquanto Partido cuja implantação tem demasiadas radículas que vão muito além de uma democracia plural, transparente e que presta contas: o apetite para controlar tudo, Justiça, Aparelho de Estado, Media, e para se constituir num Partido Absolutista, o único sensível, o único humanista, o único com legitimidade automática para governar, faz-me combatê-lo na arena das ideias, apontando todas e cada uma das suas manifestações inconsistentes. Se há um Partido do Regime para o Mal e para o Mal, é o PS. No entanto, estou disponível para dar o braço a torcer quando esse Partido amadurecer, passar a fase do discurso redondo, falsificado, pseudo-sensível e pseudo-social para o discurso do Possível e o dos factos puros e duros da economia.

        Esse meu combate é ferrenho e contínuo, especialmente a partir do momento em que, em 2005, a fraude se fez Governo e ludibriou Portugal atirando-nos para lógicas de controlo ou condicionamento mediático apertado, esmagador, nunca dantes vistas, biombo para outras tarefas de má governança. Não há perdão para tanta gula e oportunismo, pretexto para a devastação, o dano, o dolo, com as consequências que hoje se manifestam e não se prendem exclusivamente com políticas de emergência para tempos incertos e de aflição.

        Não estigmatize o seu Τίμαιος.

        • Nightwish says:

          Completamente diferente do resto da troika responsável pelo estado de coisas, portanto.
          Ainda não te arranjaram um tacho?

          • Sarah Adamopoulos says:

            pois, também estranho que ainda não tenha arranjado um tachito. dava um bom escritor de discursos para o CDS 🙂

        • Joaquim Carlos Santos says:

          Que maus, pá. Está aqui um cidadão independente a perorar e, pronto, tinham de aludir à minha condição de desempregado e pré-emigrante. 😉 Vá, gosto muito da Sarah e também do night. Deus vos dê prosperidade.

          • nightwishpt says:

            Nem é por isso, é por exaltar tanto o PSD que tanto faz igual ao PS, só mudam os amigos.
            E nem sequer é por isso que Portugal precisou de intervenção, de qualquer forma.


  2. Está beeem proonto eu vou votar

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.