Outra vez o voto em branco

Image0028

Imagem daqui.

O apelo ao voto em branco, como forma de protesto (!), prossegue. Para quem não tem cabeça para ir ler (e interpretar, pois não não está claro, de forma alguma) o que está escrito no site da CNE, aqui vai:

Se num universo de 100 votos 90 forem em branco (oh fantasia saramaga), e apenas 10 nos candidatos, imaginando que um deles consegue 5 votos, um outro 3 e o restante mais votado 2, o candidato com 5 votos é eleito, apesar dos 90% de votos em branco.

Os votos que valem são apenas aqueles que o sistema eleitoral (tal como está construído) considera válidos, por muitos votos em branco e abstenção que haja. Merecia um boneco do Antero!

Comments

  1. Joaquim Carlos Santos says:

    Caríssima, muito bem. Subscrevo inteiramente os pressupostos do seu post, embora não as finalidades.

    Sempre defendi um voto claro e explícito e jamais fantasias demissionistas como o voto em branco. Bravo. Evidentemente que essa lógica é boa para reforçar o voto nos partidos de um modo geral e não somente nos partidos que nos convêm, demonizando os que nos não convêm.

    • Sarah Adamopoulos says:

      A única finalidade é ajudar a impedir que as pessoas votem em branco por desconhecimento. Não tenho nenhuma agenda escondida, ok? ao contrário de si, que faria o que fosse preciso para evitar que se vote no PS, a sua obsessão doentia que o leva a repetir aqui incessantemente, como um escritor que escreve sempre o mesmo livro, o que o PSD e o CDS dizem nas tevês todos os dias.

      • Joaquim Carlos Santos says:

        Sim, combato o PS, não o nego, enquanto Partido cuja implantação tem demasiadas radículas que vão muito além de uma democracia plural, transparente e que presta contas: o apetite para controlar tudo, Justiça, Aparelho de Estado, Media, e para se constituir num Partido Absolutista, o único sensível, o único humanista, o único com legitimidade automática para governar, faz-me combatê-lo na arena das ideias, apontando todas e cada uma das suas manifestações inconsistentes. Se há um Partido do Regime para o Mal e para o Mal, é o PS. No entanto, estou disponível para dar o braço a torcer quando esse Partido amadurecer, passar a fase do discurso redondo, falsificado, pseudo-sensível e pseudo-social para o discurso do Possível e o dos factos puros e duros da economia.

        Esse meu combate é ferrenho e contínuo, especialmente a partir do momento em que, em 2005, a fraude se fez Governo e ludibriou Portugal atirando-nos para lógicas de controlo ou condicionamento mediático apertado, esmagador, nunca dantes vistas, biombo para outras tarefas de má governança. Não há perdão para tanta gula e oportunismo, pretexto para a devastação, o dano, o dolo, com as consequências que hoje se manifestam e não se prendem exclusivamente com políticas de emergência para tempos incertos e de aflição.

        Não estigmatize o seu Τίμαιος.

        • Nightwish says:

          Completamente diferente do resto da troika responsável pelo estado de coisas, portanto.
          Ainda não te arranjaram um tacho?

          • Sarah Adamopoulos says:

            pois, também estranho que ainda não tenha arranjado um tachito. dava um bom escritor de discursos para o CDS 🙂

        • Joaquim Carlos Santos says:

          Que maus, pá. Está aqui um cidadão independente a perorar e, pronto, tinham de aludir à minha condição de desempregado e pré-emigrante. 😉 Vá, gosto muito da Sarah e também do night. Deus vos dê prosperidade.

          • nightwishpt says:

            Nem é por isso, é por exaltar tanto o PSD que tanto faz igual ao PS, só mudam os amigos.
            E nem sequer é por isso que Portugal precisou de intervenção, de qualquer forma.


  2. Está beeem proonto eu vou votar

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.