A destruição do Odeon

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Esse inimigo do património que se chama António Costa prepara-se para lançar novamente o seu cutelo sobre um edifício de elevado valor arquitectónico de Lisboa. Ao que parece, o Odeon tem os seus dias contados. Ao que parece, para ali instalar um centro comercial com o respectivo parque de estacionamento.
Porque a corrupção campeia neste país de bandidos, o palco, o tecto de madeira do Brasil, a iluminação de neon ou os varandins metálicos são elementos únicos que vão à vida.
E ninguém se indigna?

Comments


  1. Uma pena. Não me incomodaria que o edifício – que pelo que percebi está abandonado – fosse transformado num centro comercial, desde que se mantivesse ao máximo a arquitectura original (embora o ideal fosse devolver-lhe a sua vocação autêntica). Em todo o caso, creio que isto para já não passa de um boato.

  2. Miguel says:

    As eleições mostraram como o povo de Lisboa vê António Costa como inimigo. Relativamente ao Odeon mais vale centro comercial do que é agora….. UM MONTE DE NADA.

    • Adolfo Silva says:

      Destruir a História de uma cidade como a nossa não passa por derrubar edifícios, mas sim por qualificá-los. Visitem o Norte da Europa e verifiquem o que lá se passa, até embarcações são recuperadas. Infelizmente é melhor entregar este património insubstituível por cadeias de “fast-food”. Acorda Portugal!


    • Um monte de nada? Alguma vez visitou o Odeon por dentro? “O conjunto da sala, com 84 anos, formado pelo tecto de madeira tropical aparente (único no mundo, espantosamente intacto depois de 16 anos de abandono); pelo lustre de néons gigantes irrradiantes (peças electro-históricas), que uma longa corrente vertical, comandada do tecto, faz deslizar até ao chão para manutenção; pelo luxuriante palco com moldura e frontão em relevo Art Deco (outro caso único); pela complexa teia de palco, com o seu pano de ferro; e pela série de camarotes (onde Salazar tinha lugar cativo), galerias e balcões em andares, tudo isto forma um exemplar assinalável, mais ainda por ser o último do género existente em Portugal”.

    • Pimba says:

      Este Miguel é representativo do tuga.
      Está tudo dito.

      E quanto ao António Costa, cada tiro cada melro, pelo menos já näo corro o risco de me enganar e votar nele para 1.o Ministro. Ufa!

      Quanto ao Odeon, que pena ter sido feito em Portugal… fosse feito nem que fosse em Espanha estava mais que recuperado, mesmo que tivesse outro uso que näo para teatro.


  3. Uma tristeza, um sinal para aqueles que falam que António Costa ou Seguro terão políticas diferentes das de Passos se forem Governo. Unidos aos interesses económicos que tudo delapidam.
    O sucesso na CML apenas se justifica por as autarquias terem um papel diferente do executivo nacional e que lhes protege de mostrar a sua real face.

  4. Graza says:

    Mas que porra de cidades andamos nós a construir? Como é possível que depois de testemunharmos tanto crime arquitetónico e urbanístico ainda se insista nesta receita?

    Uma das grandes frentes que se fez a uma proposta de atentado urbanístico – especulação imobiliária – até nem foi feita por muita gente, mas por alguém que atuou no momento certo: goste-se ou não dele, foi Miguel Sousa Tavares, e foi contra uma coisa que se chamava POZOR – Plano de Ordenamento da Orla Ribeirinha, lançado em 1994 por um homem de Cavaco, Azevedo Soares, ministro do Mar. Seguiram-no depois muitos cidadãos que como eu se manifestaram na hora manifestando-lhe apoio e incentivando a que não desistisse de se opor. Felizmente resultou, porque de outra forma teríamos hoje entre a linha férrea de Lisboa Cascais e a beira rio, uma série de edificações e botecos a fazer poluição visual sobre aquela parte nobre da cidade.
    Isto para dizer que o que é preciso é encontrar a fórmula certa de oposição a estes atentados. Se para isso for preciso afrontar António Costa: VAMOS PRÁ RUA!

  5. olharapo says:

    Mais uma “Costice” em Lisboa, a juntar a outras merdas e asneiras que esse Imbecil tem feito na cidade.
    Ele que vá para a terra dele, que bem precisa de idiotas.

  6. Jose manuel saleiro says:

    Não concordo de todo. Resta- me ter esperança. Estou convencido que vai acabar por ter um final feliz.

  7. Manuel vieira says:

    Parece que o Odeon segue o caminho do Éden para de tornar em mais um dos abortos tristes que campeiam na cidade. Desde que me lembro que a câmara de Lisboa, seja com que presidente for, é totalmente insensível ao valor do seu patrimônio. Isto não é novidade. Novidade seria restaurar o edifício.


  8. Precisamos de nos juntar e divulgar, o máximo possivel! Aqui envio a página facebook com o link para a mesma petição, espaço aberto onde todos nos podemos juntar para tomar medidas, e requerir informação sobre a extensão desta demolição, e impedir que este património seja perdido. Como cidadãos temos o direito de proteger a nossa herança cultural. Queremos que os nosso filhos e netos conheçam o Odéon e temos de exigir TRANSPARÊNCIA de informação sobre o destino de um dos teatros mais antigos de Lisboa. Contem aos vossos amigos e conhecidos, partilhem a página e a petição, porque está no nosso direito salvaguardar e proteger o nosso património!

    https://www.facebook.com/salvemcinemaodeon

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.