Barba – Consequência da austeridade?

barba2

Eu penso que sim.

Tenho visto cada vez mais jovens e jovens adultos com barba. Não daquelas barbas sexy de 3 dias, tipo José Mourinho, que só ficam bem a alguns. Não a barbinha de uma semana de quem não tem pachorra ou tempo para se escanhoar cuidadosamente todos os dias. Mas antes aquelas barbas rijas, de meses. Barbas escuras, barbas claras, mais curtas ou compridas, mas todas elas hirsutas e com ar de quem veio para ficar.

Quando comecei a reparar no número cada vez maior de rapazes e jovens homens que orgulhosamente ostentavam barba, pensei que se trataria de uma nova tendência da moda, mas entretanto, depois de muito reflectir sobre tão importante e incontornável assunto, concluí que tanto pêlo na venta só pode ser o resultado das políticas de austeridade deste desgoverno que tomou conta do país.

Perguntarão por que motivo cheguei eu a tal conclusão. Se me derem algum tempo, passarei a explicar o meu raciocínio: Em primeiro lugar, todos sabemos o que significam as expressões «ter pêlo na venta» ou «homem de barba rija» ou ainda «dar água pelas barbas» – todas elas possuem uma forte conotação com a dureza e firmeza de carácter, algo que falta aos nossos governantes e políticos em geral, gajos sem o mínimo de pelinhos na face, da mesma forma que não têm quaisquer traços firmes de personalidade. Alguns, por exemplo o meu amadíssimo PPC, parecem meninos de coro, de arzinho imberbe. Cheguei, até, a aventar a hipótese de esse indivíduo recorrer à fotodepilação para eliminar todos e quaisquer pêlos que pudessem passar a ideia de que lhe assiste algum tipo de valores para além do interesse meramente pessoal e do amiguismo/ clientelismo.

Por outro lado, poderá facilmente associar-se esta proliferação de pêlos faciais a uma aparente vontade de contrariar o sistema. Sabendo como os Portugueses gostam, amam as aparências, não é difícil concluir que os nossos jovens pretendem aparentar ser aquilo que não são: gajos de ideias firmes, decididos a lutar até às últimas consequências pelos seus direitos e pelos direitos de toda uma nação. Já vejo hordas desses barbudos sentados nas esplanadas, durante as manifestações, dando aquele ar de pessoas decididas, cofiando as suas frondosíssimas barbas, com gestos altamente decididos e intelectuais, bebendo as suas coca-colas e observando os manifestantes vergonhosamente e cobardemente  barbeados. Assim, a vontade de contrariar, de dar a volta ao (mau) estado da nação, passa para a exibição de belas barbas e fica-se por aí, que lutar para efectivamente mudar tudo dá muito trabalho e, ou bem que se muda um país, ou bem que se penteia a barba.

Mas depois de muito reflectir, de perder horas e horas de sono debruçada sobre o assunto, depois de consultar vários estudos e teses dedicados a este tema, sendo este um dos mais importantes, acabei por me ver forçada a confirmar a simples hipótese financeira. De facto, as lâminas estão caras. Ir ao barbeiro, nem pensar, que está tudo pela hora da morte! Portanto, nada mais simples e barato do que deixar crescer a barba.

Afinal, se é para regredir aos tempos salazarentos, regridamos também no aspecto físico. Já os temos a emigrar aos milhares, já temos miséria e fome, já temos cada vez mais mendigos, já temos trabalhos precários e salários dignos dos países subdesenvolvidos, já temos acesso limitado à saúde, já temos diminuição da qualidade da escola pública, já temos o exame da quarta classe como garante de capacidade para trabalhar, venham as barbas!

Não tarda nada, chegarão os cabelos sebosos e os dentes podres. Meus amigos, ponhamos as barbas de molho, que isto promete.

É que em terra de cegos quem tem um olho é rei.

Comments

  1. lidia sousa says:

    O que acha da barba daquele energuemeno João Miguel Tavares, e do Marco António Costa, do filho do Meneses. São autênticos celerados


  2. Mas será dos “barbudos” que elas gostam mais ??


  3. Acho que a tendência é internacional, como se vê nos programas americanos. Em vez da austeridade, pode ser consequência de desleixo mundial ou o aburguesamento da moda dos barbudos cubanos.

  4. juju says:

    A barba do Frasquilho c/penso é mto sexy!

  5. jonas river says:

    Ou como metro passou a retro…

  6. lisandro says:

    muito interessante,esse ponto de vista!!!

Deixar uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.