Também alegadamente, no inferno só há santos

Juiz diz que queda do BPP se deveu à crise mundial
João Rendeiro foi esta semana absolvido de um processo em que era arguido como administrador do Banco Privado Português, posição através da qual controlava a Privado Financeiras, a financeira que desde 2004 detinha o próprio banco.
(…)
O processo crime da Privado Financeiras (PF), que neste momento está a ser julgado em Tribunal e no qual são arguidos Rendeiro, Fezas Vital e Guichard, acontece porque o BPP terá convencido clientes a apoiar um reforço de capital da PF, numa altura em que o veículo estava já deficitário, alterando alegadamente as contas. Este reforço nunca terá sido utilizado nas novas aplicações mas apenas para que se pudesse pagar dívidas à banca. [Económico]

Possivelmente até, o tribunal ainda vai concluir que a culpa da falência do BPP foi dos depositantes, porque, afinal, foram eles que lá meteram o dinheiro. Não tivessem esses maladros tirado o dinheiro do colchão para o meter no banco e não teria o pobre do Rendeiro caído na tentação do crime, perdão, não teria a crise mundial levado as poupanças.

Deixar uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.